Em meados do século XIX, pós a separação territorial pelo Congresso de Viena, via-se uma Alemanha dividida em vários reinos dispersos pela Europa. Os únicos fatores que ligavam esses diversos reinos - encabeçados pela Áustria e Prússia , principalmente - era a língua e a cultura. A necessidade de uma unidade política era clara, muitas regiões ainda viviam do sistema feudal, enquanto nações mais desenvolvidas e industrializadas ja impunham o imperialismo em busca de mercados para seus produtos. A Prússia , industrializada , seria o ponto de partida , encorajada pelo Chanceler de Ferro , Otto Von Bismarck. Bismarck alimentava o sentimento nacionalista germânico que culminou em diversos conflitos para a criação da Alemanha.

 

Bismarck , o Unificador da Alemanha.

 

Na Alemanha, antecedente a unificação política , deu-se a unificação econômica, através da União Aduaneira (Zollverein). Esta foi realizada pela Prússia em três guerras consecutivas :

 

 1. Guerra dos Ducados Dinamarqueses (1864) - o argumento prussiano era de que as regiões Slesvig e Holstein seriam regiões majoritariamente habitadas por povos germânicos, porém pertenciam ao rei da Dinamarca.

 OBS: devido á política pacífica da Paz de Viena , em conjunto com a Convenção de Gastein, ficou decidido a administração austríaca na região de Holstein, e prussiana na região de Slesvig.

 

 2. Guerra Austro-Prussiana (1866) - Bismarck em 1866 , deixa de lado aos questões decididas na Convenção de Gastein , e provoca uma guerra ao invadir a região de Holstein. A Prússia obteve aliança com a Itália (interessada na região austríaca de Lombardia-Venécia) e a neutralidade de Napoleão III para com o conflito (que mais tarde seria alvo de cobranças territorias com a Prússia). A derrota Austríaca trouxe graves consequências para a região, além de perder o território em conflito , os Austríacos perderam a região de Venécia para a Itália e foram expulsos da Confederação Germânica, que foi reformulada com a nova Confederação da Alemanha do Norte (Prússia , Baden , Württemberg e Baviera).

 

 A Unificação ainda não fora consolidada. Napoleão III cobrara os territórios devido sua política de neutralidade durante a invasão Prussiana à Áustria, o que ficou conhecido como ''Política das Gorjetas".

   Otto Von Bismarck , dotado de grande inteligência militar , usou a cobrança de Napoleão para criar um sentimento nacionalista dentro dos países germânicos. As exigências napoleônicas representavam uma grande ameaça aos Estados do Sul - que concordaram com uma aliança militar com a Prússia para intervir no avanço Napoleônico. O desenrolar da Guerra Franco-Prussiana dava seus primeiros sinais.  A guerra era necessária para ambos os lados.

Se de um lado a Prússia necessitava tirar do caminho o impecilho para unificar os Estados do Sul (França) , Napoleão III - apesar dos problemas em que seu exército apresentava - via em uma possível vitória na guerra, uma chance de melhorar a sua imagem perante o povo francês , até então contestada.

   A guerra era questão de tempo, era preciso um momento de agitação para dar estopim ao conflito. Esse momento veio em 1868. Nesse Ano , o trono espanhol ficara vago em virtude da Revolução de 1868, na Espanha.

   O trono espanhol foi oferecido ao então príncipe prussiano Leopoldo de Hohenzollern. A França não via com bons olhos essa situação, um prussiano governando a Espanha seria uma ameaça a Europa anti-prussiana.

   Napoleão III exige então ao primo de Leopoldo e Rei da Prússia - Guilherme I - que renuncíe a tomada de  seu parente ao trono espanhol, o que foi feito. Napoleão não satisfeito , exige ainda que o trono espanhol nunca seja governado por um membro da família Hohenzollern. Apesar deste último ultimato não ter sido atendido , a França decide , por meio do ''Despacho de Ems'' , acalmar os ânimos entre os países. Porém , este documento foi intermediado por Bismarck , o que gerou revolta aos franceses, culminando a guerra.

 

   3. Guerra Franco-Prussiana (1870-1871) - O Exército Prussiano , mais forte e preparado, aplicou esmagadora vitória em todas as frentes de batalha, que culminou - apesar de grande resistência francesa - na vitória prussiana na Batalha de Sedan. Os Prussianos cercam Paris, Napoleão III decide então render-se. A guerra trouxe graves consquências a França. A derrota francesa culminou com a desmoronamento do Segundo Império e a assinatura do Tratador de Frankfurt.

  - Tratado de Frankfurt - 10 de maio de 1871
  • A França perde os territórios da Alsácia-Lorena
  • Obrigada a pagar alta indenização (5 bilhões de franco) - A França ficaria ocupada militarmente pelo exército Prussiano até o pagamento da dívida.
  • Em versalhes , Guilherme I era aclamado imperador da Monarquia Federal Germânica. Dava-se início ao Segundo Reich Alemão.
  • Proclamação do Império Alemão, em Versalhes.

 

    Esse cenário de guerra, irá culminar como uma das consequências da Primeira Guerra Mundial, uma vez que a tardia unificação alemã atrasara sua entrada na competição por mercados - já dominados em sua maioria por franceses e ingleses. A Alemanha ainda herdara seu nacionalismo exacerbado dessa época e culminava a idéia do Pangermanismo. Era dada a largada para o Século XX - o ''Século Sangrento''.

Exibições: 12196

Tags: alemanha

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Links Patrocinados

Cine História

Sobrevivente

Chega aos cinemas o filme islandês "Sobrevivente", de Baltasar Kormákur. 

Sinopse: Durante o inverno de 1984, um barco pesqueiro naufraga no Atlântico Norte, nas proximidades da Islândia. Os tripulantes tentam sobreviver, mas as águas geladas impedem que essa tarefa seja facilmente concluída, restando apenas Gulli (Ólafur Darri Ólafsson), um homem bom, de fé, querido por todos, e com uma vontade de viver inacreditável. Após nadar por cerca de seis horas e enfrentar vários percalços, ele consegue contato com a civilização. Após a incrível experiência vivida, Gulli terá ainda que viver com a dor da perda dos amigos e, pior, a incredulidade de todos, que não entendem ele ter sobrevivido a uma situação tão extrema e insistem em fazer testes para saber como isso pode ter acontecido. Baseado em fatos reais.

documento histórico

Guerra do Paraguai: Prédios paraguaios após a Guerra do Paraguai s.l., [186-]. Arquivo Polidoro da Fonseca Quintanilha Jordão. Fonte: Arquivo Nacional

Conteúdo da semana

Leituras da escravidão: O mini-documentário 'Leituras da Escravidão' aborda a escravidão na província do Paraná através do relato de estudantes de História da Universidade Federal do Paraná, que pesquisam o tema em processos judiciais do século XIX no Arquivo Público do Paraná

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }