Para DANIELA . Cinquenta motivos para votar em DILMA.

Camille Helena Claudel

Toda celeuma que fazem, muitos, diante da opção que me parece a mais acertada, numa conjuntura muito clara,  onde jogamos pesado com o futuro, me assusta que infelizmente ainda escuto repetirem, como autômatos, certos conceitos, que sequer são basadas em informações concretas e fatos .

Estou diante da consciência do que é sair buscando direito ao voto, quando tudo que havia  era uma ditadura prendendo e matando aqueles que reclamassem.

Sabe o que jovens faziam pra se proteger quando se engajavam politicamente? Trocavam de nome, ganhavam apelidos, muitos de nós  pixavam muros, distribuiam planfetos e guardavam documentos que circulavam espalhando informaçao sobre o que acontecia no país (como eu que por ser a menor, dificilmente seria revistada). Líamos escondidos buscando com uma paixão idealista, entender a política e o que o futuro nos reservaria.

Pedindo pelo fim da ditadura nas ruas em sua última fase, mas bem antes das diretas, eu tive meu nome trocado. Fui Daniela, homenagem a filha morta de um amigo militante, pouco mais velho que eu. Pai precoce de filha precocemente morta .

Como eu, um jovem amadurecido pelos fatos, ávido por um país mais igualitário, foi meu amor primeiro. Oriundo de movimentos de jovens católicos também.  Uma linda cabeça coroada de ideias humanistas. 

Hoje, vejo uma juventude que não quer votar ... muitos deles universitários. Gente bonita , bem alimentada e bem vestida, em comum programas sociais do governo no currículum de vida . Tantos  que não estariam na universidade, ou em escolas técnicas , empregados antes dos projetos com os quais se beneficiam cada vez mais de alguma forma sobre os quais quase sempre desconhecem a história .

Se dizem "desiludidos"...  esses jovens. Eu me pergunto por quê, aquela pessoa na minha frente, que não teve que passar por agruras como os jovens da minha época, me diz isso.  Muito mais livres, que se beneficiam de um país não mais escravo, sem dividas ou dependencia do capital estrangeiro, humilhado pesando sobre os seus futuros .Onde ha empoderamento da classe operária , certo conforto material . País  onde há mais proteção ao negro, mulher, criança e homoafetivos.   

Onde tantos projetos como PROUNI , FIES, PRONATEC, PROGRAMAS de COTAS, garantem a eles o que eu nao tive, tendo que trabalhar e deixar de estudar bem cedo pela a perda do meu pai . Minha  vida só se restabeleceu um pouco dois  anos depois e voltei a estudar. Mas nesse ínterim eu já havia entrado de cabeça na dissidência ao regime fazendo o que minha pouca idade permitia, tanto dentro dos limites intelectuais e físicos que havia, deixando minha mãe em polvorosa ....

Ver esses jovens mais bem situados na vida,  num país hoje  com  pleno emprego, chorar um  futuro me remete ao  passado, ao tentar colocar-me  no  lugar deles,  os coloco, inevitávelmente também no meu, e aí,  então, mudo definitivamente o tom... nao dá pra ouvir tantas asneiras sem revolta,  novamente .

Pergunto outra vez  se bem estar social e as  liberdades  que precisamos e queremos aprofundar  e eles tanto reclamam com certa razão por mais mudanças, nao seja o mote ideal pra perguntar-lhes o que pensam de questões como autonomia do banco central. Pré-sal , como o  patrimonio e a poupança que garantirá o desenvolvimento que almejam . Fontes de energia. Direitos fundamentais ao credo e ou ,  nao credo, enfim, a segurança do Estado LAICO. Direitos da mulher, pois uma sociedade  desenvolvida pode ser vista pela desenvoltura de suas mulheres. Por  fim  perguntar-lhes como se deu os vários golpes ou tentativas de golpes nesse pais que eles habitam. Me vem a revolta por  respostas de que são inúmeras vezes  : nao sei ou não conheço este tema . Alguns nem querem  saber. 

É muito fácil, num país que ainda tem problemas como o Brasil, não ter opção política, dizer que nada presta, "é tudo farinha do mesmo saco!" e sair criticando a tudo e a todos. Eu não. Eu fiz uma escolha e pago esse preço diariamente aqui ou onde quer eu apareça. Eu leio e converso todos os dias para compreender cada vez mais os dois lados dessa moeda.


Aqui estão listados 50 motivos que me fazem acreditar que o PT (mesmo com todas as suas falhas, coligações, fisiologismos e todas as ressalvas que poderiam caber  em cada um desses cinquenta tópicos e que  são e seriam repetidas por muitos de seus críticos , em especial as  esquerdas ) ainda seja a melhor opção para governar esse país nos próximos quatro anos.


E se achar ruim, não me venha com "ForaDilma", ForaPTralhas" ou "ForaCorruPTos", me convença que o seu candidato é melhor que o meume mostre o q fez e que tudo não é papo furado me mostre o projeto de governo em favor dos pobres, me mostre o q essa gente já conseguiu realizar. Meus motivos eu aqui mostro :


1. Lucro do BNDES: 
2002 – 550 milhões
2013 – 8,15 bilhões
2. Lucro do Banco do Brasil: 
2002 – 2 bilhões
2013 – 15,8 bilhões
3. Lucro da Caixa Econômica Federal:
2002 – 1,1 bilhões
2013 – 6,7 bilhões
4 Produto Interno Bruto: 
2002 – R$ 1,48 trilhões
2013 – R$ 4,84 trilhões
5. PIB per capita:
2002 – 7,6 mil
2013 – 24,065 mil
6. Dívida líquida do setor público: 
2002 – 60% do PIB
2013 – 34% do PIB
7. Produção de veículos: 
2002 – 1,8 milhões
2013 – 3,7 milhões
8. Safra Agrícola: 
2002 – 97 milhões de toneladas
2013 – 188 milhões de toneladas
9. Investimento Estrangeiro Direto: 
2002 – 16,6 bilhões de dólares
2013 – 64 bilhões de dólares
10. Reservas Internacionais:
2002 – 37 bilhões de dólares
2013 – 375,8 bilhões de dólares
11. Índice Bovespa: 
2002 – 11.268 pontos
2013 – 51.507 pontos
12. Empregos Gerados: 
Governo FHC – 627 mil p/ano
Governo PT – 1,79 milhões p/ano
13. Taxa de Desemprego: 
2002 – 12,2%
2013 – 5,4%
14. Valor de Mercado da Petrobras: 
2002 – 15,5 bilhões
2014 – 104,9 bilhões
15. Média de Lucro da Petrobras: 
Governo FHC – 4,2 bilhões p/ano
Governo PT – 25,6 bilhões p/ano
16. Falências Requeridas em Média p/ano: 
Governo FHC – 25.587
Governo PT – 5.795
17. Salário Mínimo: 
2002 – 200 Reais (1,42 cestas básicas)
2014 – 724 reais (2,24 cestas básicas)
18. Dívida Externa em Relação às Reservas:
2002 – 557%
2014 – 81%
19. Economia do Mundo:
2002 - 13ª
2014 - 7ª
20. PROUNI – 1,2 milhões de bolsas
21. Salário Mínimo Convertido em Dólares:
2002 – 86,21
2014 – 305,00
22. Passagens Aéreas Vendidas:
2002 – 33 milhões
2013 – 100 milhões
23. Exportações:
2002 – 60,3 bilhões
2013 – 242 bilhões
24. Inflação Anual Média:
Governo FHC – 9,1%
Governos PT – 5,8%
25. PRONATEC – 6 Milhões de pessoas
26. Taxa Selic:
2002 – 18,9%
2012 – 8,5%
27. FIES – 1,3 milhões de pessoas com financiamento universitário
28. Minha Casa Minha Vida – 1,5 milhões de Famílias beneficiadas
29. Luz Para Todos – 9,5 milhões de pessoas beneficiadas
30. Capacidade Energética: 
2001 - 74.800 MW
2013 - 122.900 MW
31. Criação de 6.427 creches
32. Ciência Sem Fronteiras – 100 mil beneficiados
33. Mais Médicos (Aproximadamente 14 mil novos profissionais): 50 milhões de beneficiados
34. Brasil Sem Miséria – Retirou 22 milhões da extrema pobreza
35. Criação de Universidades Federais: 
Governos do PT - 18
Governos do FHC - zero
36. Criação de Escolas Técnicas:
Governo PT - 214 
Governo FHC - 0
De 1500 até 1994 - 140
37. Desigualdade Social: 
Governo FHC - Queda de 2,2%
Governo PT - Queda de 11,4%
38. Produtividade: 
Governo FHC - Aumento de 0,3%
Governo PT - Aumento de 13,2%
39. Taxa de Pobreza:
2002 - 34%
2012 - 15%
40. Taxa de Extrema Pobreza:
2003 - 15%
2012 - 5,2%
41. Índice de Desenvolvimento Humano:
2000 - 0,669 
2005 - 0,699
2012 - 0,730
42. Mortalidade Infantil:
2002 - 25,3 em 1000 nascidos vivos
2012 - 12,9 em 1000 nascidos vivos
43. Gastos Públicos em Saúde:
2002 - 28 bi
2013 - 106 bi
44. Gastos Públicos em Educação:
2002 - 17 bi
2013 - 94 bi
45. Estudantes no Ensino Superior: 
2003 - 583.800 
2012 - 1.087.400
46. Risco Brasil (IPEA):
2002 - 1.446
2013 - 224
47. Operações da Polícia Federal:
Governo FHC - 48 
Governo PT - 1.273 (15 mil presos)
48. Varas da Justiça Federal:
2003 - 100 
2010 - 513
49. 38 milhões de pessoas ascenderam à Classe Operária  Empoderada  (Classe C)
50. 42 milhões de pessoas saíram da miséria

FONTES:
47/48 - http://www.dpf.gov.br 

http://pronatec.mec.gov.br/

http://sisfiesportal.mec.gov.br/

http://portal.mec.gov.br/cotas/perguntas-frequentes.html

http://prouniportal.mec.gov.br/)

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2014/02/em-2013-pib-cre...http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2014/02/em-2013-pib-cre...

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2014/02/em-2013-pib-cre...

Exibições: 608

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Comentário de Ofelia Cerineia Brochado em 9 setembro 2014 às 16:26

Sou de uma geração(a esquerda histórica)que resistiu a ditadura. Uma sobrevivente que continuou caminhando na margem esquerda da política e acreditando nos novos rumos de um pais mais democrático, justo que passou a acontecer na prática com o PT. Vale o registro sobre o desinteresse de jovens pela política que Camille aborda e volto a fazer observações a respeito. 

Comentário de antonio jose florencio souza em 6 setembro 2014 às 18:11

#DILMA2014 AQUI EM SÃO VICENTE SP

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }