O MITO DO CHAOSKAMPF - O TRINFO DA CIVILIZAÇÃO SOBRE A DESORDEM

São muito famosas as pinturas e esculturas representado a vitória do Arcanjo Miguel sobre Satanás ou de São Jorge sobre o Dragão, mas essa imagem é de origem genuinamente cristã? Se não, onde surgiu e como influenciou a arte e a teologia cristã? As respostas a essas indagações estão no conceito do chaoskampf. 

O motivo do chaoskampf (do alemão "luta contra o caos") é onipresente em vários mitos indo-europeus, representando a batalha de um herói ou divindade da cultura contra um monstro do caos, muitas vezes na forma de uma serpente ou dragão. O mesmo termo também foi estendido em conceitos paralelos nas religiões do antigo Oriente Próximo. 


As origens do chaoskampf se encontram mais provavelmente na religião proto-indo-européia cujas sucessoras herdaram quase todas características, com algumas variações na história de um deus da tempestade lutando contra uma serpente do mar que representa o confronto entre as forças da ordem e do caos. Os primeiros trabalhos de acadêmicos alemães na mitologia comparada no século XIX popularizaram a tradução da serpente do mar mitológica para um "dragão". Exemplos indo-europeus deste tropo mítico incluem Thor vs Jörmungandr (mitologia nórdica), Tarhunt vs Illuyanka (hitita), Indra contra Vritra (védica), Θraētaona vs Azi Dahaka (zoroastrismo), Zeus vs Tifon (grega), entre outros.


Esse conceito foi por fim transmitido para as religiões do antigo Oriente Próximo (a maioria das quais pertencem à família de línguas afro-asiáticas), possivelmente através da interação dos hititas com povos da Síria e do Crescente Fértil. O mito foi então provavelmente integrado aos mitos sumérios e acádios, como as aventuras de Ninurta - Senhor de Girsu, o quarteirão sagrado de Lagash, deus da guerra e da colheita, em uma de suas histórias ele batalha contra um monstro pássaro na forma de um leão alado -, antes de ser divulgado para o resto do antigo Oriente Próximo. Exemplos do confronto de um deus da tempestade contra uma serpente do mar no antigo Oriente Próximo podem ser vistos em Baal vs Yam (Cananéia), Marduk contra Tiamat (Babilônia) e Javé contra Leviatã (judaísmo), entre outros.
Há também evidências que sugerem a possível transmissão do conceito para o Extremo Oriente, como no Japão, descrito no mito xintoísta de Susanoo vs Yamata no Orochi. A rota exata dessa transmissão em particular é desconhecida.

O chaoskampf acabaria por ser herdado pelos sucessores dessas religiões antigas, mais notavelmente pelo Cristianismo. Exemplos incluem a história de São Jorge e o dragão (provavelmente surgido do ramo eslavo do Indo-Europeu e histórias como Dobrynya Nikitich vs Zmey Gorynych e o confronto grego de Perseu contra Ceto), bem como representações de Cristo e/ou São Miguel vs o Diabo (como visto no livro do Apocalipse, entre outros lugares e, provavelmente, relacionado com o Senhor vs Leviatã e mais tarde Gabriel vs Raabe em histórias da mitologia judaica). Mais abstratamente, alguns aspectos da narrativa aparecem na história da crucificação de Jesus encontradas nos evangelhos.

O chaoskampf representa o confronto entre a ordem e o caos. Muitas vezes, esses mitos evoluíram a partir de sua fonte original, o papel do deus da tempestade (ele próprio muitas vezes a cabeça de um panteão) é adotado por heróis da cultura ou um personagem simbolizando a realeza. Abaixo está uma lista de confrontos mitológicos que fazem parte do chaoskampf:

- Anu ou Marduk contra Tiamat na mitologia mesopotâmica;
- Rá vs Apep, Aton vs Nehebkau e Hórus vs Seth na mitologia egípcia; 
- Baal ou El vs Lotan ou Yam-Nahar na mitologia levantina; 
- Javé ou Gabriel vs Leviatã, Raabe ou Tanino na mitologia judaica
- Thor vs Jörmungandr, Sigurd contra Fafnir na mitologia escandinava;
- Zeus vs Tifon , Cronos vs Ofíon, Apolo vs Píton, Herácles vs Hidra de Lerna e Ladon, Perseu vs Ceto, Belerofonte vs Quimera, Cadmo vs dragão na mitologia grega;
- Indra vs Vrtra no Rigveda;
- Krishna vs Kaliya no Bhagavata;
- Θraētaona, e mais tarde Kərəsāspa, contra Azi Dahaka no zoroastrismo e na mitologia persa;
- Perun vs Veles, Dobrynya Nikitich vs Zmey na mitologia eslava;
- Tarhunt vs Illuyanka na mitologia hitita;
- Susanoo vs Yamata no Orochi no xintoísmo;
- Beowulf vs Dragão na literatura anglo-saxã;
- Arcanjo Miguel ou Cristo vs Satanás no cristianismo. 


Pintura: A Vitória do Arcanjo Miguel, de 1518, por Rafael Sanzio (1483-1520).

Exibições: 350

Tags: Comparada, Cristianismo, Dragão, Dragões, Egípcia, Grega, Henoteísmo, História, Mesopotâmica, Mitologia, Mais...Mitos, Monoteísmo, Nórdica, Paganismo, Politeísmo, Religião, Serpente

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Links Patrocinados

Cine História

Relatos Selvagens

Acaba de chegar aos cinemas brasileiras a produção argentina “Relatos Selvagens”, dirigida por Damián Szifron e com Ricardo Darín como protagonista.

Sinopse: Diante de uma realidade crua e imprevisível, os personagens deste filme caminham sobre a linha tênue que separa a civilização da barbárie. Uma traição amorosa, o retorno do passado, uma tragédia ou mesmo a violência de um pequeno detalhe cotidiano são capazes de empurrar estes personagens para um lugar fora de controle.

café história acadêmico

Revolução Mexicana: confira, na íntegra, o artigo “A Revolução na encruzilhada: uma análise da arte revolucionário do muralismo mexicano a partir da imagem: “O Homem Controlador do Universo”, de Diego Rivera, do historiador Rafael Hansen Quinsani, da UFRGS. 

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }