Me sinto tão amada isso faz bem

Ao coração da gente quando tem

Alguém pra dividir um grande amor

 Como a brisa da manhã, assim você chegou

Uma ótica perfeita de amor,

 Uma ponte sobre um rio de dor

Na minha vida um sonho lindo se realizou

 Um presente enviado pelo meu Senhor

Você foi como um dilúvio de amor

Arrancando do meu peito uma dor

E no lugar daquela cicatriz marcou

As cenas lindas que o tempo já notou

Você é minha tempestade do bem

Trazendo chuva ao meu deserto, Me fazendo alguém

 Amada simplesmente pelo que é

Ontem namorada, noiva, e agora sua mulher

Vamos nos molhar na chuva do Senhor

Alimentar com bênçãos o nosso amor

Fazer valer a pena tudo que a gente conquistou

Vamos juntos fazer um culto de agradecimento a Deus

 Quando mais precisei você me apareceu

Um presente e o remetente era Deus

Me sinto tão amada, isso faz bem

 

Dedico esta canção da intérprete Bruna Karla ao meu amado esposo João Luiz neste dia duplamente especial: o Dia do seu aniversário e o Dia dos Namorados.

Parabéns meu esposo querido. Nosso casamento é um presente de Deus. Ele me deu você como companheiro e é nosso dever alimentar com bençãos o nosso amor!!!

Me sinto tão amada, isso faz bem...

Que Bom Que Você Chegou
Bruna Karla
Composição : Anderson Freire

Exibições: 311

Tags: Deus, amor, canção, mulher, namorada, noiva

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Links Patrocinados

documento histórico

Versão digitalizada do decreto que aboliu a escravatura no Brasil, dando origem à Lei Áurea. O documento é assinado pela Princesa Imperial Regente Isabel, pelos senadores Primeiro Vice-Presidente Antônio Candido da Cruz Machado, Primeiro Secretário Barão de Mamanguape e pelo Segundo Secretário do Joaquim Floriano de Godoi. O manuscrito original faz parte do acervo do Arquivo do Senado Federal. Faça aqui o download em alta resolução desta importante peça da História do Brasil: http://goo.gl/ewCcee

Conteúdo da semana

Depoimento do coronel reformado do Exército, Paulo Malhães, ex-agente do Centro de Informação do Exército, que atuou em diversas missões de extermínio de opositores da ditadura e também na Casa da Morte. No depoimento, ele admite tortura, mortes, ocultações de cadáveres e mutilações de corpos.

Cine História

Cortinas Fechadas

Chega aos cinemas brasileiros o drama iraniano dirigido por Kambolza Partovi e Jafar Panahi, “Cortinas Fechadas”.

Sinopse: Vivendo em prisão domiciliar após ter sido condenado pela justiça iraniana, sob a acusação de denegrir a imagem do governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad com seus filmes, o cineasta Jafar Panahi tem seu cotidiano apresentado neste filme.

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Fale Conosco

Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajuda-lo(a):

Nosso email: cafehistoria@gmail.com

Parceria: NIEJ-UFRJ

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }