Me sinto tão amada isso faz bem

Ao coração da gente quando tem

Alguém pra dividir um grande amor

 Como a brisa da manhã, assim você chegou

Uma ótica perfeita de amor,

 Uma ponte sobre um rio de dor

Na minha vida um sonho lindo se realizou

 Um presente enviado pelo meu Senhor

Você foi como um dilúvio de amor

Arrancando do meu peito uma dor

E no lugar daquela cicatriz marcou

As cenas lindas que o tempo já notou

Você é minha tempestade do bem

Trazendo chuva ao meu deserto, Me fazendo alguém

 Amada simplesmente pelo que é

Ontem namorada, noiva, e agora sua mulher

Vamos nos molhar na chuva do Senhor

Alimentar com bênçãos o nosso amor

Fazer valer a pena tudo que a gente conquistou

Vamos juntos fazer um culto de agradecimento a Deus

 Quando mais precisei você me apareceu

Um presente e o remetente era Deus

Me sinto tão amada, isso faz bem

 

Dedico esta canção da intérprete Bruna Karla ao meu amado esposo João Luiz neste dia duplamente especial: o Dia do seu aniversário e o Dia dos Namorados.

Parabéns meu esposo querido. Nosso casamento é um presente de Deus. Ele me deu você como companheiro e é nosso dever alimentar com bençãos o nosso amor!!!

Me sinto tão amada, isso faz bem...

Que Bom Que Você Chegou
Bruna Karla
Composição : Anderson Freire

Exibições: 317

Tags: Deus, amor, canção, mulher, namorada, noiva

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Links Patrocinados

EVENTO EM DESTAQUE

Cine História

Saint Laurent

Acaba de chegar aos cinemas o filme "Saint Laurent", de 

Sinopse: Entre os anos 1967 e 1976, o estilista Yves Saint-Laurent (Gaspard Ulliel) reinou sozinho no mundo da alta costura francesa. Esta biografia mostra o seu processo criativo, as fotografias e entrevistas polêmicas, a relação com o marido e empresário Pierre Berger (Jérémie Renier), os casos amorosos extra-conjugais e a relação com o álcool e as drogas, que quase destruíram o império da marca YSL.O avô húngaro de Alex Levy Heller, diretor e roteirista deste documentário, teria escondido um relógio Patek Philippe com seu irmão mais velho antes de ser preso no campo de concentração de Auschwitz. Na busca por esse objeto, Alex faz duas viagens: Uma até a Polônia - atual Romênia e a Israel - usando o relógio como pretexto para descobrir mais sobre a história da sobrevivência de sua família. Na outra, ele entrevista sobreviventes do Holocausto que vieram morar no Brasil, resgatando as memórias dos sobreviventes desse período negro da história

café história acadêmico

Arte: Leia, na íntegra e gratuitamente, o livro “A Era de Caravaggio.

Parceiros


Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Atenção!

O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Da mesma forma, o Café História poderá suspender membros que publiquem este tipo de conteúdo. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }