Escritor peruano está no país para fórum sobre liberdade e propriedade privada. Segundo o fórum, ele ficou retido por cerca de duas horas no aeroporto e depois foi escoltado pela polícia até seu hotel.
O escritor, peruano de nascimento, e espanhol desde 1990 ficou detido nesta quarta-feira (27/5/09) pelas autoridades aeroportuárias da Venezuela, aonde chegou para, nos próximos dias, participar de um fórum sobre liberdade e propriedade privada, informou a imprensa local.
Vargas chegou às 13h30 ao aeroporto internacional de Maiquetía, perto de Caracas, procedente da Colômbia em companhia de sua mulher. Até pelo menos às 14h40, e inclusive depois disso, ele permanecia nessas instalações segundo a imprensa local.
As autoridades do aeroporto retiveram o seu passaporte e anunciaram que funcionários da DISIP, a polícia política de Chávez, o escoltariam até o hotel onde ficará durante a sua permanência no país.
Álvaro Vargas Llosa, filho do escritor, também ficou retido durante várias horas pelas autoridades aeroportuárias na segunda-feira passada, quando chegou à Venezuela para participar do mesmo fórum.
Mario Vargas celebrizou-se com "Redobles por Rancas", mas embora tenha sido lembrado várias vezes, ainda não recebeu o Prêmio Nobel de Literatura. Ele disse na ocasião que foi advertido para não opinar sobre assuntos políticos internos na sua condição de visitante estrangeiro.
Fonte: Domitila Madureira, a partir de notícias da EFE e da AP publicadas em 27/05/09 na grande rede.

Exibições: 4

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Links Patrocinados

EVENTO EM DESTAQUE

café história acadêmico

Período Regencial: Confira na íntegra o artigo "Revisitando o passado em tempos de crise: federalismo e memória no período regencial (1831-1840), de Luiz Geraldo Santos da Silva e Ariel Feldman. Clique aqui

Cine História

Ida

Premiado na última cerimônia do Osar, o polonês "Ida" é uma das mais interessantes produções atualmente em cartaz no Brasil.

Sinopse: A jovem noviça Anna (Agata Trzebuchowska) está pronta para prestar seus votos e se tornar freira, só que antes disso, por insistência da Madre Superiora (Halina  Skoczynska), vai visitar a única familiar restante: tia Wanda (Agata Kulesza), uma mulher cínica e mundana, defensora do Partido Comunista, que revela segredos sobre o seu passado. O nome real de Anna é Ida, e sua família era judia, capturada e morta pelos nazistas. Após essa revelação, as duas resolvem partir em uma jornada de autoconhecimento, para descobrir o real desfecho da história da família e onde cada uma delas pertence na sociedade.

Parceiros


Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2015   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }