AS COMUNIDADES HUMANAS DO TERRITÓRIO ANGOLANO: OS KHOI-SAAM


Os khoi-saam, Bochimanes ou ainda Kamussequeles foram os 1º que habitaram em Angola, povos não bantos, não eram de raça negra mas sim boximanes. Existiam no sul de Angola, no
deserto do Namibe, mas as guerras, as doenças, a fome e a exploração colonial dizimaram
por isso são hoje muito pouco; falam a língua Oukancala, nunca formaram reino ou estado em Angola,
pós viviam em tribos sob forma da época primitiva.



Eles apresentavam as seguintes características;



Ø Estatura pequena ou pegmoides;



Ø Pele castanha, claros e livremente amarelados;



Ø Cabelos piquemos;



Ø Olhos orientais;



São conhecido como caçadores utilizando armas pequenas, arcos, flechas, e eram nómadas. Estrutura muito baixa, não falam a língua articulada mais sim por estalidos.



PRODUÇÃO E ACTIVIDADE



Com agricultura e a pastorícia tornaram-se sedentários e habitavam em savanas divididas em numerosas tribos, produziam massango, massanbala e carne que servia da base da sua
alimentação.



ARTE


Na arte os Khoi-saam utilizavam pinturas e escultura em rochas onde retratavam cenários de guerra, de caça, dança e cerimónias religiosas. Quando os primeiros indivíduos de raça
negra (os bantos), entraram em Angola habitaram em todo o território e os
khoi-saam tímidos foram obrigados a viverem em zonas escondidas como no semi-deserto
do sul de Angola.







Exibições: 1630

Tags: Angola, Bantos, khoi-saam, território

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Links Patrocinados

Cine História

Violette

Chega aos cinemas brasileiros o drama franco-belga “Violette”, do diretor estreante Martin  Provst.

Sinopse: No início dos anos XX, a escritora Violette Leduc (Emmanuelle Devos) encontra a filósofa Simone de Beauvoir (Sandrine Kiberlain). Nasce entre as duas uma intensa amizade que dura toda a vida, ao passo que Simone encoraja Violette a escrever mais, expondo as suas dúvidas e medos, abordando todos os detalhes da intimidade feminina.

café história acadêmico

Guerra do Paraguai na literatura didática: Confira, na íntegra, a dissertação de mestrado  “A Guerra do Paraguai na Literatura Didática: um estudo comparativo”, do historiador André Mendes Salles (UFP). Clique aqui e leia.

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }