AS COMUNIDADES HUMANAS DO TERRITÓRIO ANGOLANO: OS KHOI-SAAM


Os khoi-saam, Bochimanes ou ainda Kamussequeles foram os 1º que habitaram em Angola, povos não bantos, não eram de raça negra mas sim boximanes. Existiam no sul de Angola, no
deserto do Namibe, mas as guerras, as doenças, a fome e a exploração colonial dizimaram
por isso são hoje muito pouco; falam a língua Oukancala, nunca formaram reino ou estado em Angola,
pós viviam em tribos sob forma da época primitiva.



Eles apresentavam as seguintes características;



Ø Estatura pequena ou pegmoides;



Ø Pele castanha, claros e livremente amarelados;



Ø Cabelos piquemos;



Ø Olhos orientais;



São conhecido como caçadores utilizando armas pequenas, arcos, flechas, e eram nómadas. Estrutura muito baixa, não falam a língua articulada mais sim por estalidos.



PRODUÇÃO E ACTIVIDADE



Com agricultura e a pastorícia tornaram-se sedentários e habitavam em savanas divididas em numerosas tribos, produziam massango, massanbala e carne que servia da base da sua
alimentação.



ARTE


Na arte os Khoi-saam utilizavam pinturas e escultura em rochas onde retratavam cenários de guerra, de caça, dança e cerimónias religiosas. Quando os primeiros indivíduos de raça
negra (os bantos), entraram em Angola habitaram em todo o território e os
khoi-saam tímidos foram obrigados a viverem em zonas escondidas como no semi-deserto
do sul de Angola.







Exibições: 1784

Tags: Angola, Bantos, khoi-saam, território

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Links Patrocinados

café história acadêmico

História do Brasil contemporâneo: Confira na íntegra a tese de doutorado "De Sarney a Collor: reformas políticas, democratização e crise (1985-1990)", defendida por David Maciel em 2010, na Universidade Federal de Goiás. Clique na imagem.

Cine História

Boa sorte

Está em cartaz nos cinemas nacionais o filme brasileiro "Boa sorte", dirigido por Carolina Jabor e com Deborah Secco no elenco. 

Sinopse: O adolescente João (João Pedro Zappa) tem uma série de problemas comportamentais: ele é ignorado pelos pais e se torna agressivo com os amigos de escola. Quando é diagnosticado com depressão, seus familiares decidem interná-lo em uma clínica psiquiátrica. No local, ele conhece Judite (Deborah Secco), paciente HIV positivo e dependente química, em fase terminal. Apesar do ambiente hostil, os dois se apaixonam e iniciam um romance. Mas Judite tem medo que a sua morte abale a saúde de João.

Parceiros


Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }