O Café História mudou de endereço, plataforma e identidade visual. Clique aqui para conhecer o novo Café História. Nós deixamos de ser uma rede social e somos agora um portal totalmente voltado para a divulgação de história. Nossa principal missão é divulgar o conhecimento histórico produzido nas universidades: para o grande público e para o meio acadêmico. Para entender melhor a mudança, clique aqui. E atenção: o antigo Café História (www.cafehistoria.ning.com) permanecerá online somente até o dia 2 de abril de 2017. Depois disso, todo o seu conteúdo será apagado, inclusive perfis e blogs. Tem algum conteúdo que você queira salvar e não sabe como? Nós temos uma sugestão. Clique aqui e leia o texto até o final. Esperamos contar com você como leitor do novo Café História!

Assine o novo Boletim Café História - receba em seu e-mail nossas novidades

Toda semana nós enviamos um e-mail com as novidades no campo da história e ciências humanas. Quer receber o nosso Boletim Café História? É bem fácil!

Arquivo Café História | Um Jornal para a História

Um Jornal para a História

O Jornal do Brasil deixou de circular no dia 31 de agosto de 2010, mas o seu acervo histórico continua vivo, disponível em sua quase totalidade para qualquer internauta

Depois de 119 anos de vida, muitos dos quais na vanguarda jornalística e na história do próprio país, o Jornal do Brasil deixou de circular em sua versão impressa no último dia 31 de agosto de 2010, conseqüência de anos de dívidas e problemas seguidos de gestão. Mas o Jornal do Brasil está longe de ser apagado da memória. E não, não estamos nos referindo à versão online do jornal, hoje a única existência do que um dia foi o JB, mas sim ao arquivo histórico do jornal, totalmente digitalizado e disponível gratuitamente para a sua consulta.

Há alguns meses, está disponível na internet quase toda a coleção do Jornal do Brasil: de 1891 aos dias de hoje. O projeto de digitalização do arquivo histórico do jornal foi executado pelo Google, através de um acordo anunciado ainda no ano de 2008. A parceria levou para a internet mais de 17.608 de edições do jornal, muitas das quais a história do Brasil seria contada de uma maneira mais pobre.

O Jornal do Brasil foi um dos mais importantes jornais brasileiros no século XX. Embora pertencente ao Rio de Janeiro, o jornal rapidamente passou a fazer parte da vida nacional. Em seus primeiros anos, ainda no final do século XIX, defendeu a monarquia e foi utilizado como instrumento de crítica à República brasileira recém-instalada por seus fundadores, Joaquim Nabuco e Rodolfo Dantas. No início do século XX, passou para uma fase de oposição republicana e ajudou a implantar no país uma linha de jornalismo profissional. Nos anos 1950, ajudou a reformular o jornalismo brasileiro nos âmbitos estéticos e editoriais. Cobriu importantes acontecimentos da sociedade brasileira. Em algumas de suas criações, como um caderno de cultura, o Caderno B, propôs uma nova maneira de se pensar a cultura no país e ditou moda na imprensa brasileira, que passou a se dedicar também a cobertura da cultura e não apenas da política ou economia.

Na internet, o acervo está quase completo e é facilmente manuseado. Acessando o site http://news.google.com/newspapers?nid=0qX8s2k1IRwC o internauta encontra o jornal dividido por décadas. Para fazer buscas, é possível escolher ainda entre ano, mês, semana e dia. Para acessar uma edição, basta clicar nas imagens e, em seguida, na matéria. É possível ler cada edição página a página. O único problema são algumas edições faltando e um sistema de buscas ainda não muito bem desenvolvido. No entanto, o projeto é pioneiro e promete ajudar bastante os pesquisadores da imprensa no Brasil e no mundo. Então, passe o café e leia essas páginas substanciais da história do Brasil moderno, pois na internet, esse grande patrimônio histórico brasileiro ainda está de pé. É memória ainda viva.

Exibições: 366

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Comentário de Deisiane Pereira em 21 outubro 2010 às 18:49
Parabéns a equipe e todos os colaboradores que realizaram esse belíssimo trabalho. Além de manter viva a memória, o trabalho ressalta a importância dos aqrquivos e a necessidade de se investir em tecnologia e aperfeiçoamento da disponibilidade do acervo para o trabalho de acadêmicos e pesquisadores.
Comentário de Ticiana Rocha em 15 outubro 2010 às 15:21
Muito legal essa iniciativa de colocar todas as edições do Jornal na rede.Com toda certeza irá ajudar muitos acadêmicos, que por ventura estão fazendo seu trabalho de conclusão de curso sobre o JB. Gostaria muito que fizessem isso com a revista "O Cruzeiro" também.
Comentário de fabricio moreira dos santos em 12 outubro 2010 às 21:40
um jornal de suma importancia para o brasil, mostrando os acontecimentos que marcaram o mundo, apesar da falencia, o JB nao pode morrer, espero que o site disponibilize ferramentas para podermos baixar essas fontes nas possiveis pesquisas, abraço a todos,
Comentário de André Luís Bezerra Ferreira em 9 outubro 2010 às 10:50
Apesar das dificuldade que encontramos para manuzear as ediçoes do JB, é de suma importancia a iniciativa de criar este acervo onde encontramos inumeros artigos que facilitam o entendimento dos fatos que marcaram o século XX.
Comentário de Arlanza Lopes Arantes Araujo em 9 outubro 2010 às 9:43
Pode haver erros e ser desorganizado, o que não podemos é deixar de reconhecer a iniciativa.
O JB foi um grande jornal, não podemos perder esse acervo, mesmo que seja só para curiosidade de novas gerações.
Comentário de Cinara Lobo em 7 outubro 2010 às 17:50
Vou ler o JB no Google, não sabia que o jornal havia sido digitalizado. Apesar dos erros e limitações, como cópias e impressão, o acervo do Google é fantástico. Documentos da Igreja dos séculos XVII e XVIII, livros que já saíram de circulação, revistas...
Comentário de Fernando Lomardo em 3 outubro 2010 às 10:51
Além dos erros de datas, o site não permite cópias, downloads ou mesmo impressão. Para efeito de pesquisa, é pouco prático. Fica como curiosidade.
Comentário de mauro viana martins em 2 outubro 2010 às 17:08
Nos anos 80 e 90, quando morava no rio, era o meu jornal favorito aos domingos, principalmente por causa do caderno de cultura e a revista de domingo.
Comentário de ANDRÉ LUIZ SÁ DE JESUS em 1 outubro 2010 às 17:30
muito ruim infelizmente as datas estão erradas e o site e muito desorganizado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Comentário de Breno Araujo em 1 outubro 2010 às 15:57
Uma pena um dos jornais brasileiros mais tradicionais ter sido fechado de circulação, mas pelo menos tem o seu acervo para deixá-lo sempre vivo.

Boletim Café História

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }