Páginas da "imprensa negra" 

Desde o último dia 13 de maio é possível acessar no site do Arquivo Público do Estado de São Paulo 23 títulos de jornais e revistas do movimento negro brasileiro  

O Arquivo Público do Estado de São Paulo, órgão vinculado à Casa Civil, comemorou a Abolição da Escravatura no Brasil, no último dia 13 de maio, colocando em seu site o conteúdo integral de 23títulos de jornais e revistas da chamada “imprensa negra” brasileira. A coleção de periódicos pertence a várias vertentes do movimento negro no país durante as primeiras décadas do século XX. Segundo o Arquivo, a iniciativa irá facilitar o aceso ao acervo, que antes só poderia ser consultado na sede da instituição. Levando-se em conta que o Arquivo passa por uma grande obra, a iniciativa é mais uma demonstração de cuidado com o acerco histórico brasileiro e com pesquisadores.

A Voz da Raça, da Frente Negra Brasileira, é um dos muitos jornais que se encontram disponíveis para consulta no site. Fundado em 1933, o jornal é tido como um dos mais importantes do gênero, sendo bastante lido também fora da comunidade negra. A Voz da Raça circulou até 1937, totalizando 70 edições. Outro exemplo é a revista Quilombo (1950), editada por Abdias do Nascimento, célebre militante e agitador cultural. O periódico tinha a função de articular e divulgar a Convenção Nacional do Negro Brasileiro. Já o jornal Chibata, por sua vez, destacava-se por seu espírito irônico e brincalhão. Orgulhava-se de ser “o jornal de maior circulação do mundo". E tinha como uma das bandeiras a luta contra o preconceito. Em sua edição de fevereiro de 1932 estampava em sua capa: "precisamos extinguir de nosso meio, os preconceitos e vícios que tanto nos atrasam".

A expressão "imprensa negra" é comum no meio acadêmico para designar títulos de jornais e revistas publicados em São Paulo após o processo abolicionista, no final do século XIX. Estes periódicos destacaram-se no combate ao preconceito e na afirmação social da população negra, funcionando como instrumentos de integração deste grupo na sociedade brasileira no início do século XX.

Além disso, estes jornais também atuavam na divulgação de eventos cotidianos da população negra, tais como festas, bailes, concursos de poesia e beleza, os quais raramente apareciam em veículos da grande imprensa. É o caso, por exemplo, dos jornais Getulino (1916-1923) e O Clarim d´Alvorada (1929-1940) e da revista Senzala (1946), entre outros.

Grande parte dos jornais foi editada na cidade de São Paulo, mas também constam alguns títulos de outras cidades como o Rio de Janeiro, Campinas e Sorocaba.

Veja os títulos disponíveis na internet:

Jornais: O Alfinete (1918-1921), Alvorada (1948), Auriverde (1928), O Bandeirante (1918-1919), Chibata (1932), O Clarim (1924), O Clarim d´Alvorada (1929-1940), Cruzada Cultural (1950-1966), Elite (1924), Getulino (1916-1923), Hífen (1960), O Kosmos (1924-1925), A Liberdade (1919-1920), Monarquia (1961), O Novo Horizonte (1946-1954), O Patrocínio (1928-1930), Progresso (1930), A Rua (1916), Tribuna Negra (1935), A Voz da Raça (1933-1937), O Xauter (1916). Procure pelos títulos indicados no site: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/jornais
Revistas: Quilombo (1950) e Senzala (1946). Consulte pelo site: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/a_revistas

Exibições: 644

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Comentário de Edilson Vieira em 28 junho 2011 às 14:36
O Arquivo Público de São Paulo tomou uma belíssima iniciativa ao colocar à disposição de todos um riquíssimo acervo.É uma pena que em outros estados não podemos dispor dos mesmos serviços e o que se ver é um completo desleixo, como no caso do acervo da Biblioteca Pública Benedito leite em São Luis, sem nenhum trabalho sério de conservação.
Comentário de erasmo rosa em 27 junho 2011 às 9:04

o meu tcc e sobre a religião na imprensa negra paulista em sua primeira fase. tenho bastante materia a cerca do assunto.

 

erasmo.rosa@gmail.com

Comentário de eric alves em 17 junho 2011 às 11:46
ótimo trabalho esse...
é uma pena não termos contato com os jornais anteriores
ou os exemplares que principiaram a Imprensa Negra
Paulista como "O Menelick" ou "O Bandeirante".
Comentário de David Caparelli em 20 maio 2011 às 18:50

Caros membros

Estou escrevendo uma história sobre ZUMBI DOS PALMARES,, que será contada pelo tataraneto do Zumbi dos Palmares, Dr. Jose Mendes Gelegú.

Caso tenham alguma matéria a respeito, agradeceria informassem

Tentaremos trazer fatos históricos que deverão ser colocados em DVD, para conhecimento de todos. 

Pesquisarei nos jornais do Arquivo do Estado

obrigado

Comentário de Paulo Ricardo Pedrosa Carlos em 20 maio 2011 às 10:05
Excelente material para pesquisas e discussões sobre período da História do Brasil, que a meu sentir, as alterações demandam em muita "maquiagem" governametal e da mídia.
Comentário de pedro fernandes de o . junior em 20 maio 2011 às 1:36
alguem sabe o que è marabaixo.....????? em??????
Comentário de Maria Cláudia Cardoso Ferreira em 19 maio 2011 às 18:06
Pesquiso o movimento negro.Conheço o material do arquivo e estou muito feliz porque agora poderei consultá-lo de casa. Ótimo trabalho!
Comentário de Analú Ribeiro em 19 maio 2011 às 6:59

Excelente esse arquivo.Nós, jovens negros da atualidade, precisamos nos dar conta de que a luta pelo respeito ao povo negro não é de hoje e precisamos desse incentivo para prossseguirmos nesse mundo tão excludente.

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }