História de Marca

Blog conta um pouco da história de mais de mil marcas globais e brasileiras

Um pano de fundo acinzentado, um cabeçalho verde e uma simples descrição no lado direito. A simplicidade do blog "Mundo das Marcas" pode não empolgar tanto ao visitante sedento de pirotecnias em html. No entanto, quem investe pouco mais de um minuto na leitura do conteúdo sabe que ali tem coisa boa. A começar pelo objetivo do blog: recuperar a história das principais marcas do Brasil e do mundo.

Blog “Mundo das Marcas” é voltado para pessoas que acreditam que a publicidade, o marketing e as marcas em geral significam mais do que meros símbolos do “capitalismo imperialista”.

Antes visto como terreno pegajoso, hoje o estudo da propaganda e da publicidade vem crescendo bastante. Diversos historiadores já olham para a publicidade como um elemento bastante importante da história cultural e não apenas econômica, como ocorria no passado. As marcas, bem como a sua propaganda, trabalham com ideias e valores de um tempo e de um espaço histórico específico, contam as vicissitudes de uma sociedade, podem expor seus medos, temores e desejos.

Algumas obras já se tornaram referências no campo, como é o caso do livro “A Fabricação do Rei - A Construção da Imagem Pública de Luis XIV” e "História social da Mídia", ambos do historiador inglês Peter Burke. E embora os livros não abordem o tema da publicidade como o conhecemos, neles é lançado um olhar mais amplo e profundo sobre o ato de publicizar ações, ideias e, claro, marcas.

Mas voltemos ao nosso 'Mundo das Marcas". O blog possui atualmente aproximadamente 1.291 marcas. Divididas em ordem alfabética, o blog conta suas histórias, suas curiosidades, números e traz também fotografias que mostram a evolução do design, das logos e dos slogans. Sem qualquer associação com qualquer das marcas apresentadas, o blog é uma espécie de dicionário ou Wikipédia das marcas. No último post, por exemplo, a história da marca "Marcopolo", empresa de transporte que há sessenta anos vem levando muita gente de um lugar para o outro. No blog, você ainda pode conferir a história de marcas globais como a "ABC Network", "Absolut Vodka" ou de marcas tupiniquins, como a "Abril" ou a "Azaleia". Há até mesmo uma seção dedicada somente a garotos propagandas!

Gostou? Então, acesse: http://www.mundodasmarcas.blogspot.com/

Foto: Preservativos Jontex.

Resumo da história da Jontex segundo o "Mundo das Marcas":

A marca de preservativos JONTEX foi introduzida no mercado brasileiro no longínquo ano de 1937 pela empresa americana Johnson & Johnson, em uma época que falar sobre sexo ainda era tabu. O nome da marca é a junção das iniciais sem a letra H da palavra JOhNson e das três últimas letras da palavra láTEX, principal matéria-prima do produto. No logotipo a letra “O” é representada pelo símbolo utilizado para designar o sexo masculino.

Exibições: 900

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Comentário de Luiz Bento Pereira em 20 junho 2011 às 22:06
As marcas antigamente foram também sinônimo de poder e força. Cada império tinha o seu Brazão e familias tradicionais sempre adotaram esse tipo de simbologismo para serem reconhecidos. Portanto não é uma exclusividade do sistema capitalista que apenas vulgarizou esse tipo de coisa, com excessão das grandes empresas. Mas qualquer um hoje adota uma logomarca e produz um cartão de visitas sofisticado, onde exibe seu titulo de "diretor presidente" de uma pequena sociedade por cotas de responsabilidade limitada com capital social de R$5 mil e em sua grande maioria uma micro empresa (ME), às vezes até sem funcionário algum. Dirigindo o que não se sabe, mas a sua marca bem bolada com os recursos da tecnologia moderna está lá impressa. O Vaticano tem o seu brazão e a igreja catolica tem a cruz como o simbolo maior. As grandes marcas como Coca Cola, por exemplo, pode ser considerada um exagero do capitalismo, pois na verdade todos sabemos que os refri fazem tanto mal a saude quanto fazem os cigarros, portanto na era do capitalismo selvagem, as grandes marcas vendem mentiras e sofrimentos.
Comentário de Napoleao Barbosa dos Santos em 14 junho 2011 às 22:13
A foôrça da publicidade é indiscutivel, quem não  lembra do bordão:"melhoral, melhoral, é melhor e não faz mais", ou de , "Phimatosan, melhor não há..."
Comentário de JOSE PEDRO RENZI em 13 junho 2011 às 10:35

a minha geração nascida nos anos de 1960...viveu e vive o mundo da Propaganda,comercial,marketing,...e tantos outros nomes da cultura de massa e principalmente da ação da comunicação de massa...TV RECORD festivais,propaganda..quem não? se lembra da cera PARQUETINA..DAS LOJAS DUCAL...da GLOSTORA NO CABELO...e assim por diante...

uma maquina de ganhar dinheiro e massificar a recente proc. de industrialização do BRASIL desde os anos de 1910...até os tempos atuais...!

Comentário de mario americo de moura filho em 24 junho 2010 às 7:02
Acredito que a "marca' ou como se diz a "griffe" é um trabalho que se desenvolveu para assinalar o lugar do mercado na sociedade. O incipiente mercado que apenas proporcionava a compra do que era indispensável, transformou-se com a alavanca das "marcas", que passaram a criar necessidades, estimulando o consumo com a pretensa diferença do "sofisticado", que aliás, diga-se de passagem, etimologicamente significa "falso".

café história acadêmico

Lançamento: A 13ª Edição da Revista Ars Histórica está no ar cheia de novidades. Nesta edição, os leitores encontrarão o dossiê "Império Português em Perspectiva: Sociedade, Cultura e Administração (XVI-XIX)" apresentado pelo Prof. Dr. Antonio Carlos Jucá, PPGHIS-UFRJ. Clique aqui para conferir na íntegra.

bibliografia comentada

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Atenção!

O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

Fale Conosco

Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. cafehistoria@gmail.com

dicas de dezembro

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }