Arquivo Café com Prosa | Árabes no Rio de Janeiro | Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto

Árabes no Rio de Janeiro

Livro ajuda a compreender a trajetória e a contribuição da comunidade árabe para a vida social, cultural e econômica do Rio de Janeiro, desde o final do século XIX

“Árabes no Rio de Janeiro – uma identidade plural”, escrito por Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto, é o terceiro livro da série “Imigrantes do Rio de Janeiro”, publicada pela Editora Cidade Viva e pelo Instituto Light. O lançamento ocorreu em setembro de 2010 – ano em que foram comemorados oficialmente os 130 anos da imigração árabe para o Brasil – e chega ao mercado editorial brasileiro com uma tarefa de mostrar como os diferentes aspectos desta imigração contribuíram para a formação cultural e econômica da cidade, missão extremamente importante, tendo em vista que no meio acadêmico existe uma grande escassez de trabalhos sobre a história e a cultura da comunidade árabe no Rio de Janeiro.

O ponto de partida do livro são os fatores que levaram milhares de famílias a emigrarem do Império Otomano, no final do século XIX e início do século XX: o imperialismo europeu, o impacto cultural dos missionários católicos e protestantes, a grande centralização política, a industrialização e, sobretudo, a Primeira Guerra Mundial. Segundo dados do livro, apenas entre 1884 e 1943, entraram no Brasil 106.088 turco-árabes, em sua maior parte pessoas que foram atraídas por imagens que prometiam oportunidades e prosperidade. Em seguida, a leitura discute os aspectos sociais dos imigrantes árabes que vieram para o Brasil, em grande medida sírios, libaneses e palestinos. Há um estudo vigoroso sobre a distribuição dos árabes no Rio de Janeiro, além de textos que discutem as representações que algumas nacionalidades tiveram no imaginário nacional da primeira metade do século XX (como é o caso dos turcos). Por fim, o livro explora também a constituição da imprensa árabe na cidade, a contribuições culturais e o fluxo continuo das populações no espaço urbano carioca.

Trata-se de um livro onde não apenas a qualidade do texto se destaca, como também o aspecto gráfico. O livro é impresso em papel cuchê fosco, com densidade de 150g/m2, o que favorece ainda mais a beleza das diversas tabelas, fotografias e artes empregadas na ilustração da obra. Com 199 páginas, pode se dizer que a obra já é uma referência obrigatória para aqueles que deseja conhecer a formação de uma das mais importantes comunidades estrangeiras da cidade do Rio de Janeiro e mesmo do Brasil.

Exibições: 437

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Comentário de Jorge Alberto Souza em 18 abril 2011 às 12:27
Muito bom, esse assuto é relevante no entendimento da formação cultural carioca.
Comentário de Ismar da Silva Lopes em 17 abril 2011 às 19:27
O assunto é interessante e muito despertou a minha curiosidade. Agradeço pelo brilhante comentário.
Comentário de JUSCEIDA MARIA DE OLIVEIRA ALVES em 15 abril 2011 às 11:32
O conteúdo foi muito oportuno em apresentar esse assunto, pois não tinha conhecimento da imigreção dos Árabes pr o Brasil.

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }