A importância do trabalho de Debret para a história do Brasil

Estou pesquisando e desenvolvendo um trabalho voltado para Debret e a importância que esse artista deixou para a história do Brasil, ao começar por sua vinda ao Brasil. Debret era um dos integrantes da Missão Artítica Francesa que em 1816 chegava ao país, com o objetivo de preparar culturalmente o país sede da Monarquia Portuguesa, atendendo os pedidos de D. João VI, a Missão se encarregaria de incentivar as artes no Brasil e assim tona-se oficial o estudo de Educação Artística no Brasil. Chama-me atenção o fato de Debret na ocasião de sua chegada conincidentemente com a morte da rainha D. Maria, Debret a retrata, assim como também o momento da aclamação de D. João VI, torna-se Debret o pintor oficial da corte portuguesa e passa a retratar todos os momentos referentes a Monarquia no Brasil. Ao longo dos 16 anos que Debrte esteve no Brasil pôde nos deixar um enorme legado cultural, suas obras, que sempre a vêmos nos livros de História e faz uma ponte entre os textos escritos. Debret apaixonou-se pelo o Brasil, e passou a retratar facilmente o cotidiano da época e em minha pesquisa além de ressaltar a importância desse nome para o Brasil, busco também propôr aos professores que trabalhem as imagens de Debret nos livros didáticos, como recurso visual importantíssimo para a compreensão historiográfica.

Exibições: 3156

Tags: Debret

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Comentário de Gustavo Soares de Lima em 31 julho 2009 às 23:45
se não me engano é possível visualizar as obras dele no site do Itau Cultural

Links Patrocinados

documento histórico

Encontro histórico: Manuel Bandeira, Chico Buarque, Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Década de 1960. Foto: Pedro de Moraes (Acervo Inst. Tom Jobim)

Conteúdo da semana

Depoimento do coronel reformado do Exército, Paulo Malhães, ex-agente do Centro de Informação do Exército, que atuou em diversas missões de extermínio de opositores da ditadura e também na Casa da Morte. No depoimento, ele admite tortura, mortes, ocultações de cadáveres e mutilações de corpos.

Cine História

Em busca de Iara

No clima dos 50 anos do golpe civil-militar de 1964, chega aos cinemas brasileiros o novo documentário de Flavio Frederico, “Em busca de Iara”.

Sinopse: Este documentário relata a trajetória excepcional de Iara Iavelberg. Apesar de ter uma situação financeira confortável, ela decidiu abandonar a família e investir na luta armada durante a ditadura militar. Iara teve uma relação amorosa com o capitão Carlos Lamarca, e morreu em 1971, aos 27 anos de idade.

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Fale Conosco

Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajuda-lo(a):

Nosso email: cafehistoria@gmail.com

Parceria: NIEJ-UFRJ

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }