Wilson J. de A. Teodoro
  • Masculino
  • Rio de Janeiro
  • Brasil
Compartilhar Twitter
  • Blogs de Participantes
  • Tópicos (6)
  • Grupos (1)
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Wilson J. de A. Teodoro

  • Expedito Rodrigues de Lima
  • Alcebíades de Lima Oliveira
  • Wladimir Gomide

Grupos de Wilson J. de A. Teodoro

 

Página de Wilson J. de A. Teodoro

Informações do Perfil

Sobre mim
Sou um apaixonado por História
Atividade profissional
outro
Formação
Pós-Graduando (L.sensu)
Estado
Rio de Janeiro
Cidade
Niteroi

Caixa de Recados (3 comentários)

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Às 10:25 em 30 abril 2012, João Roberto Laque disse...

Olá!

Enquanto as comissões da verdade pipocam pelo Brasil, um herói desconhecido de nossa história inspirou o livro que está servindo de guia para quem quer saber tudo sobre as ações guerrilheiras que atazanaram os militares durante os Anos de Chumbo.

Veja: guerrilhanobrasil.blogspot.com.br/

Às 9:32 em 27 abril 2012, Bruno Leal disse...

Salve, Wilson! Bom dia!

Queria parabeniza-lo por suas ótimas intervenções em fóruns e grupos do Café História. É muito bom contar com a presença de colegas interessados no bom debate. Sinta-se em casa aqui na rede. Um grande abraço,

Às 18:16 em 23 abril 2012, Wladimir Gomide disse...

Peguei carona no papo sobre o Para-Sar. Quando voltei com material para postar, achei que o papo tinha acabado. Convidei Lilian para conversar e passei-lhe as mesmas informações que deixo aqui.

Quem de vocês sabe o que foi o "Caso Para-Sar"?

Êste texto foi publicado pela Isto É sob o título "A Morte do Carrasco".

Desde 1964, o brigadeiro João Paulo Moreira Burnier era conhecido na Força Aérea Brasileira como “o carrasco”. O apelido, dado por seus subordinados, o acompanharia pela vida. Sua morte, no último dia 13, foi misteriosa como as missões que planejou no temido Centro de Informações e Segurança da Aeronáutica (Cisa), nos anos 60 e 70. Ultimamente, segundo oficiais da Aeronáutica, ele atacava o “excesso de liberdade no País”. Burnier morreu de câncer, aos 80 anos, mas o fato só foi divulgado, por militares, no dia 19. O brigadeiro foi mentor de um plano para explodir o gasômetro do Rio de Janeiro, pôr a culpa na esquerda e causar uma comoção nacional, o que levaria à radicalização do processo político. A tragédia foi evitada pelo capitão Sérgio Miranda de Carvalho, o Sérgio “Macaco”, que comandava o Para-Sar, grupo de elite da Força Aérea, e se recusou a participar da eliminação de opositores da ditadura militar. Na lista dos alvos estavam o ex-governador Carlos Lacerda, o ex-presidente Juscelino Kubitschek e o líder estudantil Vladimir Palmeira.
Hélio Contreiras

http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9rgio_Ribeiro_Miranda_de_Carvalho

http://pt.wikipedia.org/wiki/Caso_Para-Sar

http://www.arqanalagoa.ufscar.br/pdf/recortes/R04919.pdf

Grande abraço.

 

 
 
 

Links Patrocinados

EVENTO EM DESTAQUE

Cine História

Saint Laurent

Acaba de chegar aos cinemas o filme "Saint Laurent", de 

Sinopse: Entre os anos 1967 e 1976, o estilista Yves Saint-Laurent (Gaspard Ulliel) reinou sozinho no mundo da alta costura francesa. Esta biografia mostra o seu processo criativo, as fotografias e entrevistas polêmicas, a relação com o marido e empresário Pierre Berger (Jérémie Renier), os casos amorosos extra-conjugais e a relação com o álcool e as drogas, que quase destruíram o império da marca YSL.O avô húngaro de Alex Levy Heller, diretor e roteirista deste documentário, teria escondido um relógio Patek Philippe com seu irmão mais velho antes de ser preso no campo de concentração de Auschwitz. Na busca por esse objeto, Alex faz duas viagens: Uma até a Polônia - atual Romênia e a Israel - usando o relógio como pretexto para descobrir mais sobre a história da sobrevivência de sua família. Na outra, ele entrevista sobreviventes do Holocausto que vieram morar no Brasil, resgatando as memórias dos sobreviventes desse período negro da história

café história acadêmico

Arte: Leia, na íntegra e gratuitamente, o livro “A Era de Caravaggio.

Parceiros


Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Atenção!

O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Da mesma forma, o Café História poderá suspender membros que publiquem este tipo de conteúdo. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }