O Café História mudou de endereço, plataforma e identidade visual. Clique aqui para conhecer o novo Café História. Nós deixamos de ser uma rede social e somos agora um portal totalmente voltado para a divulgação de história. Nossa principal missão é divulgar o conhecimento histórico produzido nas universidades: para o grande público e para o meio acadêmico. Para entender melhor a mudança, clique aqui. E atenção: o antigo Café História (www.cafehistoria.ning.com) permanecerá online somente até o dia 2 de abril de 2017. Depois disso, todo o seu conteúdo será apagado, inclusive perfis e blogs. Tem algum conteúdo que você queira salvar e não sabe como? Nós temos uma sugestão. Clique aqui e leia o texto até o final. Esperamos contar com você como leitor do novo Café História!

Assine o novo Boletim Café História - receba em seu e-mail nossas novidades

Toda semana nós enviamos um e-mail com as novidades no campo da história e ciências humanas. Quer receber o nosso Boletim Café História? É bem fácil!

Sérgio Montalvão
  • Masculino
Compartilhar

Amigos de Sérgio Montalvão

  • ROMEU BEZERRA
  • Thiago de Paula Carvalho
  • Marcos Ferreira dos Prazeres
  • ana maria de Oliveira
  • JOSÉ ALAN DIAS CARNEIRO
  • Wilza Carla Henning
  • Mirla Kalina
  • Rayra Burity
  • Carmen Santos
  • Ana Catarina Martinelli Braga
  • Thays Ramos de Souza
  • Juliane Castelo Branco
  • Nathalia Topini Lucas
  • Jorge Carvalho do Nascimento
  • suzy russa
 

Página de Sérgio Montalvão

Informações do Perfil

Sobre mim
Olá colegas ! Sou carioca, professor do Ensino Fundamental, licenciado em História pela UERJ, mestre em História Social pela UFRJ e doutorando em História Política e Bens Culturais do CPDOC/FGV. Tenho interesse em História Política do Brasil Republicano, História da Historiografia Brasileira (século XX), cultura política, intelectuais e educação.
Atividade profissional
Professor
Formação
Doutorando
Cidade
Rio de Janeiro

Blog de Sérgio Montalvão

Newsletter Pós-graduação em Estudos Africanos

Postado em 21 janeiro 2010 às 21:00 0 Comentários

Informativo da Escola Diplomata/Instituto Superior de Estudos Pedagógicos – ISEP.



Nº 1 Vol. II Janeiro de 2010 – Estudos Africanos



Editores: Rita de Cássia B. Barros e Sergio Montalvão.







I – Entrevistas de seleção para o curso de Pós-graduação em Estudos Africanos: Desenvolvimento Humano e Docência.







Até o mês de janeiro de 2010 a Escola Diplomata realizará entrevistas de seleção para a turma do curso de Estudos Africanos… Continuar

Pós-graduação em Diplomacia Brasileira e Relações Internacionais

Postado em 18 janeiro 2010 às 13:00 0 Comentários

A pós-graduação em Diplomacia Brasileira e Relações Internacionais da Escola Diplomata, em parceria com o Instituto Supeior de Estudos Pedagógicos (ISEP), além de preparar para o concurso do Itamaraty, também oferece as ferramentas necessárias para a profissionalização do nosso aluno, não somente para o exercício da Diplomacia de Estado, mas também para Diplomacia Empresarial e Social. Ter o título de especialista conta pontos para concursos públicos no Brasil e isso é um diferencial que… Continuar

Mundanismo e política

Postado em 27 outubro 2009 às 15:52 0 Comentários

Talvez poucos concordem com o que vou dizer a seguir. Afinal, hoje em dia, o público e o privado se confundem na política. Ainda mais no Brasil....



Não é nenhuma novidade, pois Joaquim Manuel de Macedo já escrevia em 1868:



“(...) o Brasil é um tio velho e rico, cercado, atropelado por sobrinhos que o devoram, que o reduzem à miséria, e que se dizem patriotas, sem dúvida, porque se consideram donos ou proprietários da pátria”.



Então, vejamos.



A… Continuar

Instruir ou formar ? O debate educacional da revolução de 1930. Texto do blog Direita_Esquerda: História e Culturas Políticas no Brasil. [www.sergiomontalvao.blogspot.com]

Postado em 3 outubro 2009 às 11:30 0 Comentários

A ênfase no aspecto formativo encontrada na reforma do ensino secundário do ministro Francisco Campos em 1931 estava de acordo com as demandas pedagógicas dos principais grupos que buscavam a hegemonia do campo educacional: católicos e renovadores.



Naquele momento, a palavra formação substituía a palavra instrução, utilizada na Primeira República. O fracasso da educação reduzida à mera instrução, conforme a letra e o espírito da Constituição de 1891, sobressai na narrativa de Alceu… Continuar

Caixa de Recados (18 comentários)

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Às 15:06 em 16 novembro 2010, José Eduardo Alves Santos disse...
Olá Sérgio, Saudações!
Advindo de Letras e Linguística, bem como outros cursos, tenho desejo em dialogar com as questões que remetem diretamente ao desenvolvimento humano: o sujeito e sua formação social, política, cultural, intelectual, enfim. Acredito que o curso Estudos Africanos irá corroborar nesta pespectiva, sobretudo pela flexibilidade de dias de aulas e horários. Portanto, caso o referido curso seja oferecido no ano subsequente, fineza me enviar maiores informações.
Cordial Abraço!

José Eduardo (São Paulo)
Às 17:32 em 2 maio 2010, Nathalia Topini Lucas disse...
Gostaria de receber e-mails sobre a pos gradução em RI.


nath.topini@hotmail.com

Qual o nome do curso?
Às 11:48 em 6 janeiro 2010, Osvaldo Johnson Takahara disse...

Às 19:58 em 13 dezembro 2009, Maria Renata disse...
Putz, Sérgio, acredita que eu não consegui me organizar para redigir a proposta de aulas em tempo hábil? Tive uma semana terrível no meu trabalho e não consegui sair antes para escrever uma coisa legal, daí decidi não mandar nada ruim....enfim, perdi essa chance...e, do mais, terminando o ano bem? Estarei no Rio no início do ano, bem que podíamos marcar um café ou um suco, heim? O que acha? MR.
Às 21:54 em 9 dezembro 2009, Maria Renata disse...
Olá Sergio, estou preguiçosa, me manda o texto por e-mail? Gostaria de ler sim! Meu e-mail é mrcduran@bol.com.br. Ademais, estou montando algo para a seleção de substitutto na FGV, acha que tenho chance ou é muito cartas marcadas? Bjns!
Às 10:16 em 3 dezembro 2009, Maria Renata disse...
Olá Sergio,
Talvez não tenha ficado inferior, mais direta...e melhor, o que acha?: Estou muito "Poliana"?
Não li o Koselleck, o que é uma lástima, vou procurar esse texto, quem sabe não descubro algo motivador?
Por aqui, estou procurando um Dominique Julia para ler, mas não encontro o ditinho em nenhuma biblioteca ou livraria...já viu esse cara por aí?

Abs.,

Renata.
Às 17:11 em 19 novembro 2009, Maria Renata disse...
cOMO VÃO AS PESQUISAS?
Às 10:26 em 3 novembro 2009, Jorge Carvalho do Nascimento disse...
Bem vindo ao grupo História de Sergipe.... Não esqueça de colaborar com o grupo, sempre que for possível...
Às 22:47 em 29 outubro 2009, Juliane Castelo Branco disse...
Sérgio,então posso concluir que o Darwinismo social é a relação entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos, emergentes, no qual os países de primeiro mundo,fazendo uma analogia com a teoria de Darwin,são os seres que sofreram adaptação ao meio(no nosso caso ao capitalismo) e os de terceiro mundo, são os que não se adaptaram com tanto êxito ao ambiente! A tendência é que os menos adaptados venham ser selecionados negativamente,ou seja,trazendo para a concepção social,ficarão a margem das exigências do mundo contemporâneo,não conseguindo acompanhar o desenvolvimento dos outros, com isso aumentando a disparidade social! Um grande abraço!!Excluir comentário
Às 22:02 em 29 outubro 2009, Juliane Castelo Branco disse...
Oi Sérgio!! Muito obrigada mesmo pela explicação! Me prestou um grande esclarecimento!
Um abraço e bom feriado!!
 
 
 

Boletim Café História

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }