SERGIO ROBERTO
  • Masculino
  • Brasil
Compartilhar
  • Mensagens de blog

Amigos de SERGIO ROBERTO

  • Manuel Roberto Souto
  • Hilmar Ilton Santana Ferreira
  • Renata Cristiane Martins Moreno
  • Antonio Torres Xavier
  • Ernani Alcantara
  • João Paulo Filgueiras
  • Shirley Souza
  • Maria da Paz Cardoso
  • Sergio Alexandre Guimarães Figue
  • Elaine Barbosa
  • Aline Nunes Rafero Gonçalves
  • LUIZ HENRIQUE DE SOUZA TEIXEIRA
  • Débora Silva Viana
  • Fabianna Silva
  • Antonio Vançato
 

Página de SERGIO ROBERTO

Informações do Perfil

Atividade profissional
Estudante
Formação
E. Médio
Cidade
CAMPINAS

Caixa de Recados (160 comentários)

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Às 13:46 em 18 setembro 2015, Alberto Elias Etevão Leite. disse...

Boa tarde Sergio: O fenômeno do coronelismo na minha opinião é muito aparente no região nordeste do país, pois com abolição escravos libertos da região sudeste migram para os grandes centros, principalmente aqueles libertos no vale do paraíba paulista e fluminense. Entretanto esse imigrante que chega ao pais não é completamente alienado de seus direitos como cidadão.É preciso salientar que esse imigrante já possui certos conceitos e atitudes como por exemplo formação sindical. Trabalhadores europeus já haviam passado por lutas trabalhistas em seu continente. Ao passo que o trabalhador nordestino é completamente dependente dos donos de terra e não possui nenhum conhecimento de formação de categoria, seja ela qual for. Tanto é assim que a formação de Belo Monte em Canudos se dá em torno de um messianismo e não de atitude sindical ou conscientização de classe. Então podemos sugerir que esse camponês aliciado pelos coronéis tem que necessariamente votar e ser completamente dependente do estado através do figura do coronel e isso é um fenômeno do nordeste composto de pessoa pobres, podendo ser negro ou não. Espero ter ajudado. Fique em paz.

Às 12:01 em 17 setembro 2015, Ariana disse...

Era toda população brasileira. E os imigrantes europeus não tinham um tratamento privilégiado devido ao fato de serem brancos vindos da Europa e sim eles também faziam parte do voto cabresto.

Às 21:38 em 7 setembro 2015, Sandro Cavalieri Savoia disse...

Boa pergunta Sergio. Creio que um dos requisitos para votar seria ser alfabetizado. Bom, muitos imigrantes estabeleceram-se em São Paulo, no entanto a pratica do coronelismo e do voto de cabresto não se restringia aquele estado, logo acredito que os nacionais também foram submetidos a ela, não?

Às 13:11 em 31 agosto 2015, ADRIANA SACRAMENTO disse...

Boa tarde, Sergio!

 Antes de responder sua indagação,podemos questionar quem eram esses Coronéis e  como  funcionava o sistema coronelista e as suas particularidades em cada região, onde houve esse sistema. A partir daí, historiadores que se dedicaram a esse tema como:Victor Nunes Leal, Maria Emília Viotti e José Murilo de Carvalho, dentre outros já  apontam em suas pesquisas para atuação de sujeitos que atuavam como Coronés de diferentes segmentos sociais com: latifundiários, chefes políticos,comerciantes, padres e entre outros. Daí percebe-se que havia diferentes sujeitos envolvidos no sistema coronelistas e esse sistema tinha suas particularidades e especificidades em cada localidade que  funcionada. Então, não podemos categorizar grupos de sujeitos que eram os seus eleitores. Podemos apontar que eram sujeitos que eram letrados, pois essa era a condição para poder exercer o direito do voto.

Às 20:02 em 29 agosto 2015, leninaldo ferreira da cruz jr disse...
Não usaria a palavra camponeses.Respondendo sua pergunta coronéis remetem aos grandes latifundiários do nordeste, e no nordeste a incidência de imigrantes europeus era muito diminuta, lembre-se que até 29 o café era a joia da coroa, e o açúcar se encontrava estagnado ou em decadência, não permitindo uma disputa de igual para igual, entre os senhores de terras do nordeste com os do sudeste cafeeiro. Então a resposta é pobres livres e ex-escravos, muitos deles foram libertos para assegurar a mão de obra.
Às 20:02 em 29 agosto 2015, leninaldo ferreira da cruz jr disse...
Não usaria a palavra camponeses.Respondendo sua pergunta coronéis remetem aos grandes latifundiários do nordeste, e no nordeste a incidência de imigrantes europeus era muito diminuta, lembre-se que até 29 o café era a joia da coroa, e o açúcar se encontrava estagnado ou em decadência, não permitindo uma disputa de igual para igual, entre os senhores de terras do nordeste com os do sudeste cafeeiro. Então a resposta é pobres livres e ex-escravos, muitos deles foram libertos para assegurar a mão de obra.
Às 17:26 em 30 julho 2015, Ana Paula disse...

Sergio, naquela época o processo de eleição era totalmente fraudulento.  Para começar, que o voto era aberto para todos verem, não era secreto, os coronéis ( fazendeiros que se auto proclamavam com este titulo), se sentiam a autoridade suprema das localidades, todos eram submetidos e obedeciam as suas ordens. Principalmente os "funcionários" deles que morriam de medo de suas represálias e obedeciam as cegas qualquer ordem mandadas por estes coronéis. Já, a questão social e étnica deste ditos empregados, era um pouco de tudo, brancos pobres, negros livres da escrevidão, índios, pardos , mulatos,e etc. Normalmente eram pessoas "semianalfabetas", isto é sabiam somente desenhar o no me e  marcar u x no nome do candidato que o coronel esteva tentando eleger. Para aqueles que não sabia assinar o próprio nome, estes mesmos coronéis abriam escolinhas noturna, para ensinarem o nome e assim poderem votar, mesmo sendo analfabetos. Lembrando que conforme a constituição de 1891, analfabetos não poderiam votar, mas se soubesse rabiscar o nome sim. 

     

Às 13:55 em 30 julho 2015, Sergio Alexandre Guimarães Figue disse...

Sérgio, este período propiciou um movimento muito grande de pessoas. Imigrantes europeus, ex-escravos, pessoas brancas e também os mestiços que passaram a ser base para a formação do Brasil atual. Os imigrantes europeus já haviam sido absorvidos pelo Estado de tal maneira que seus filhos já não poderiam ser considerados imigrantes, então também esta parte da população passou a viver sob o jugo dos coronéis. Porém, a pergunta mais importante a ser feita sobre este assunto: como entender os vários Brasis neste período? A formação da população brasileira é muito difusa, cada região tem sua especificidade e para explicar essa complexidade é necessário trabalhar com uma bibliografia bastante extensa. Meu conselho é começas por Gilberto Freire e Sérgio Buarque.

Às 19:16 em 20 julho 2015, Aline Nunes Rafero Gonçalves disse...

Olá Sergio, boa noite, olha, em resposta para tantos questionamentos que vc tem, não são nos livros didáticos que você encontrará tais explicações, eu havia indicado as melhores bibliografias para você, tudo depende da reflexão que você fará após apreciação das mesmas, até porque, se você observar cada autor trabalha com uma determinada linha de raciocínio, as teses são questionadas a todo tempo, creio que você esteja tentando se aprofundar no tema, mas, tenha cuidado, tem que analisar bastante cada autor, fazer um balanço sobre as ideias deles e somente  após esta análise você estará apto para entender melhor e contribuir democraticamente para um grande debate ok? Grande abraço, professora Aline.

Às 16:25 em 3 julho 2015, Adriana de Andrade Silva disse...

Acho que isso varia do lugar do Brasil em que ocorreu. Mas acredito que os ex-escravos e as pessoas ditas brancas e pobres passaram por esse tipo de situação.

 
 
 

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }