O Café História mudou de endereço, plataforma e identidade visual. Clique aqui para conhecer o novo Café História. Nós deixamos de ser uma rede social e somos agora um portal totalmente voltado para a divulgação de história. Nossa principal missão é divulgar o conhecimento histórico produzido nas universidades: para o grande público e para o meio acadêmico. Para entender melhor a mudança, clique aqui. E atenção: o antigo Café História (www.cafehistoria.ning.com) permanecerá online somente até o dia 2 de abril de 2017. Depois disso, todo o seu conteúdo será apagado, inclusive perfis e blogs. Tem algum conteúdo que você queira salvar e não sabe como? Nós temos uma sugestão. Clique aqui e leia o texto até o final. Esperamos contar com você como leitor do novo Café História!

Assine o novo Boletim Café História - receba em seu e-mail nossas novidades

Toda semana nós enviamos um e-mail com as novidades no campo da história e ciências humanas. Quer receber o nosso Boletim Café História? É bem fácil!

José D'Assunção Barros
  • Masculino
  • Rio de Janeiro
  • Brasil
Compartilhar

Amigos de José D'Assunção Barros

  • Pedro Santiago Júnior
  • Liana Rayssa Mota Amorim
  • Gledes Mara Fernandes
  • Nathália de Ornelas N. de Lima
  • Maria Nadielle Moura Veloso
  • vinicius marcelo silva
  • Lalaine Rabêlo
  • Raphaela Nogueira
  • joão paulo gomes gadelha
  • Irina Karla Bacci
  • Aída Barros e Silva
  • Eliane de Sousa Lima Brito
  • cris
  • Silvia Lima
  • Ulisses Figueiredo
 

Página de José D'Assunção Barros

Informações do Perfil

Sobre mim
Historiador e Professor de História. Autor dos livros "O Campo da História", "O Projeto de Pesquisa em História", "Cidade e História", "A Construção Social da Cor" e "Teoria da História" (todos publicados pela Editora Vozes); e do livro Raízes da Música Brasileira (Editora Hucitec). Doutor em História Social pela UFF. Professor-Adjunto da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Professor-Colaborador doPrograma de Pós-Graduação em História Comparada da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Atividade profissional
Historiador, Professor, Pesquisador
Formação
Doutor
Estado
Rio de Janeiro
Cidade
Rio de Janeiro

Blog de José D'Assunção Barros

Raízes da Música Brasileira

Postado em 29 setembro 2016 às 23:04 0 Comentários

Onde começa a História da Música Brasileira? Com a tradição europeia, que aqui aporta a partir dos primeiros anos da colonização portuguesa? Com as raízes musicais africanas, tragicamente transplantadas para a realidade cultural brasileira a partir do estabelecimento da escravidão negra no…

Continuar

OS CONCEITOS - seus usos nas ciências humanas

Postado em 29 setembro 2016 às 22:34 0 Comentários

Os conceitos constituem elementos fundamentais para a produção de conhecimento. De campos disciplinares como a Física ou a Astronomia até ciências humanas como a Antropologia, Psicologia ou História, os conceitos permitem que realidades que se apresentam de maneira por vezes confusa aos seres humanos…

Continuar

IGUALDADE E DIFERENÇA

Postado em 29 setembro 2016 às 22:00 0 Comentários

Igualdade, Desigualdade e Diferença são expressões com as quais todos nos deparamos diariamente. Nos campos da Ciência Política, Antropologia e História, contudo, essas expressões adquirem significados especiais a serem elaborados com maior precisão – transfigurando-se em conceitos complexos que abrigam diversos…

Continuar

Materialismo histórico e determinismo: revisitando uma polêmica (1) Luta de Classes e Determinismo

Postado em 11 setembro 2011 às 1:30 5 Comentários

Até que ponto os homens fazem a história, e até que ponto a história os faz? A noção de Determinismo tem produzido variadas polêmicas no âmbito do paradigma do Materialismo Histórico. Existe uma instância material e econômica que determina outras em relação direta e univetorial? Os modos de produção sucedem-se na história de acordo com uma ordem necessária e única, a tal ponto que se poderia prever um dia o destino da humanidade? Como se coloca a liberdade humana diante das grandes forças…

Continuar

Música Indígena Brasileira (2) - a dimensão social e coletiva da música indígena

Postado em 10 setembro 2011 às 12:00 0 Comentários

No último post, começamos a examinar aspectos relacionados à A Música Brasileira e à sua reapropriação pelos colonizadores, examinando mais especificamente as dificuldades de uma cultura como a nossa, ancorada em determinados parâmetros de escuta, assimilar, em toda a plenitude, acontribuição musical inígena. Neste momento, abordaremos um importante aspecto da música…

Continuar

Caixa de Recados (24 comentários)

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Às 20:32 em 13 fevereiro 2014, Jailson Cruz disse...

 eu li o seu livro o campo da historia para um debate essa semana é foi muito util ela da uma visão sobre o nosso proprio campo que nos as vezes não termos

Às 21:30 em 4 abril 2013, cris disse...

Assunção meu caro, fui sua aluna de história da música e história da arte no Conservatório Brasileiro de Música. Fiz graduação em violão lá e não cheguei a me formar. Curiosamente, acabei indo pra História, cursei graduação em História na PUC-Rio, pós-graduação Latto em África e Mestrado pela Puc em História Social da Cultura. Gostaria muito de te agradecer, pois você foi uma das pessoas ,que ao longo da minha vida me despertaram a paixão pela história! Um grande abraço! Cris. 

Às 18:12 em 21 fevereiro 2013, Silvia Lima disse...

Nossa, nem acredito que és tu? rs

Li quase todos seus livros na graduação, é uma honra te encontrar por aqui, pensei que tivesse só amadores como eu...rs

Abraço!

Às 9:39 em 30 julho 2012, Bruno Leal disse...

Prezado José,

Bom dia. Já identifiquei o que deve estar acontecendo. 

Quando você faz o procedimento que eu lhe indiquei, o sistema envia um e-mail para o seu endereço novo. Só que provavelmente esse e-mail está caindo em sua caixa de SPAM. E, claro, você já precisa ter acesso a conta de e-mail nova para ter acesso a esta mensagem de confirmação do Café História.

Abraço

Bruno Leal

Às 22:51 em 29 julho 2012, Bruno Leal disse...

Oi José,

Pode ter ocorrido algum atraso do sistema. Espere um pouco. Como eu disse, por motivos de segurança, não posso editar suas informações. Somente o dono da conta pode. Espere um tempo e verifique se não foi para a sua caixa de spam. 

Vou ficar acompanhando.


Abraço

Às 10:32 em 29 julho 2012, Bruno Leal disse...

Caro José,

Bom dia! Tudo bem?

Recebi a sua notificação e a questão é troca é bem simples. Por motivos de segurança, eu não tenho permissão dos sistema para fazer. Mas você pode fazer isso em menos de 30 segundos. Os passos são:

1) Faço o seu login na rede.

2) Clique em "Configurações" (localizado a direita, no topo, logo após a caixa que tem o seu nome)

3) Em "Endereço de e-mail", clique em alterar.

Só isso. Qualquer dúvida, meu e-mail é brunoleal2003@gmail.com

Aproveito o momento para convida-lo para alguma parceria. Poderia ser uma entrevista ou mesmo uma videoconferência. O que me diz?

Abraço

Bruno Leal

Às 22:51 em 23 maio 2012, SERGIO ROBERTO disse...

José, me tire uma duvida:

Na escravidão brasileira houve 2 instrumentos nos quais os

escravos eram amarrados para serem açoitados (chicoteados)

um era o pelourinho, uma coluna de pedra, o outro, o tronco

um poste de madeira, mas qual a diferença entre eles ???

eu sei que o tronco era localizado nas fazendas, ja o pelourinho

era localizado nas vilsas ou cidades, mas tipo... porque existia

o pelourinho se ja havia o tronco la nas fazendas ???

Abraco

Às 18:38 em 18 outubro 2011, Agnaldo Rhabelo disse...

Boa Noite Professor,

Tive contato com sua obra em um artigo que usei seu na disciplina de Teorias da hist. II; Estou lendo seu Livro: O Campo da História, e posso dizer: que preciosidade para quem gosta de História. Ele tem me ajudado no meu projeto de pesquisa, usarei mais dele de agora em diante. Passando apenas para parabenizá-lo.

Agnaldo Rhabelo

Acadêmico de História da UESC - BA

Bolsista de Iniciação Cientifica - FAPESB

Às 20:56 em 4 agosto 2011, Caroline Pires disse...
Nossa! Excelente noticia! Você também veio a Porto Seguro mas por algum motivo que desconheço não pode palestrar na minha faculdade. Farei o possivel para vê-lo novamente! É sempre uma satisfação. Postei uma foto que tirei contigo na UNEB. Abraços
Às 20:40 em 4 agosto 2011, Caroline Pires disse...
Muito obrigada por ter me adicionado. Li muitos textos teus em sala e me encantei! Me tornei uma grande fã tua! Tenho até um causo engraçado para poder ir a uma palestra tua em Eunápolis-BA ! Valeu cada minuto. :)
 
 
 

Boletim Café História

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }