Página de Joabe Tavares de Souza

Informações do Perfil

Sobre mim
Eu Joabe Tavares de Souza, deficiênte físico, sou Rondonopolitano Matogrossense brasileiro, nascido no dia cinco do mês de janeiro do ano de um mil e novecentos e setenta e quatro. Sou caçula de seis filhos de dois migrantes nordestinos e Desde o meu nascimento, venho superando obstáculos e ocupando, passo a passo, o meu lugar no mundo, me adaptando á diversas situações em seus respectivos momentos. Foi ainda quando ainda na minha infância, que passei a freqüentar a Associação de pais e Amigos dos Excepcionais - APAE, de 1984 a 1989 onde fui alfabetizado, ali vivi com muita intensidade e, em dezembro de 1989 deixei de freqüentá-la por motivos familiares. Neste momento, começava um período que considero de isolamento em minha vida, pois além das mudanças que acabara de ocorrer conosco, no cenário político econômico nacional, passávamos por uma turbulência de inflação e para compor esse quadro de incerteza, entrava em operação o plano Collor. De 1989 a 2001, foram onze longos anos que estive fora das salas de aulas, guardando em meu íntimo o sonho de retornar aos meus estudos, e dessa forma me sentir útil, tornando um agente não só da minha história, mas também da história da sociedade da qual faço parte, demarcando assim, o meu lugar nela, conforme Émilie Durkheim – Introdução a Sociologia Sendo esta sociedade “um sistema de funções diferentes e especiais’’, onde cada órgão tem um papel diferenciado, a função que o individuo desempenha é o que marca seu lugar na sociedade. (p-81). Seja para fugir ao menos um pouco do olhar perquiridor de minha querida mãe, pois no ambiente escolar eu podia e, sempre poderei-me sentir livre para expressar minha forma de pensar sem ter por perto o olhar de menos entendimento dela por não compreender a elevação dos meus pensamentos. Retornei a escola em 2001 na Escola Estadual Professora Eunice Souza dos Santos na 4ª série, vindo a concluir a 8ª série do ensino fundamental no ano de 2004.
Como havia dito anteriormente, minha trajetória de estudante é uma história de superação. Não pela minha condição física, mas pelo desafio que considero a educação inclusiva, em nosso país e no mundo, onde ainda não existe com clareza o que é a inclusão, que embora fazendo parte dos discursos demagógicos de alguns, que em período eleitoral, o usam como chavões para conquistar votos das pessoas menos esclarecidas.
Ora chegam a fazer parte das discussões acadêmicas com bons diálogos e uma ótima compreensão do assunto, no entanto, acabam se tornando e me perdoe à expressão: “bula de remédio pronto á consulta’’ sem resultado nenhum.
Ao terminar o ensino fundamental, como faz parte da minha personalidade, não fiquei estacionado no acostamento diante do sinal verde esperando as oportunidades surgirem. Então elegi como meta, outro desafio, o Ensino Médio, que iniciei e concluí na Escola Estadual LA SALLE durante os anos de 2005 a 2007. Foi nessa escola, que no dia 17 de setembro, às nove horas daquela manhã do ano de 2007 que lancei o meu 1º livro de poesias com o título: “Minhas poesias, doces palavras amor” fruto do meu período de isolamento.
Novamente, surgiu a minha frente um novo desafio, uma vez que após ter prestado o Exame Nacional do Ensino Médio – (ENEM), e alguns meses depois prestei o meu primeiro vestibular sendo aprovado em 27º lugar no curso de Graduação de licenciatura Plena em História / Instituto de Ciências Humanas e Sociais / Campus Universitário de Rondonópolis / Universidade Federal de Mato Grosso/ ICHS/CUR/UFMT, Graduação essa que se encontra já concluida e cursando uma pós, uma Especialização História da América Latina contemporânea.

(09/10/2009) Joabe Tavares de Souza

twitter - http://twitter.com/#!/Joabeopoeta36

blog - http://joabeopoetahistoriador.blogspot.com/

MSN - poetavares@hotmail.com

Orkut - poetavares@gmail.com
Atividade profissional
Historiador, Professor, Estudante, Pesquisador
Formação
Graduado
País
Brasil
Estado
Mato Grosso
Cidade
Rondonópolis
''A História é uma Viagem ao mundo real das construções de uma busca pelo mundo ainda não explorado'' - (Joabe Tavares de Souza)

Vídeos de Joabe Tavares de Souza

  • Adicionar um vídeo
  • Exibir todos

Blog de Joabe Tavares de Souza

EXPERIÊNCIAS VIVIDAS NA ESCOLARIZAÇÃO

Postado em 7 outubro 2013 às 11:44 0 Comentários

SOUZA, Joabe Tavares de. Experiências vividas na escolarização: da APAE ao Curso de Licenciatura Plena em História. Comunicação feita durante o

Minha vivência na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Rondonópolis – Mato Grosso.

Eu sofri uma espécie de paralisia nove meses depois do meu nascimento e a partir daí fiquei sob os cuidados maternos. Depois de uma certa idade passei a freqüentar a APAE. Embora não me recorde bem do começo, recordo que diariamente,…

Continuar

Educar

Postado em 7 outubro 2013 às 11:36 0 Comentários

(Versão - 2)

O que é este tal de Educar

No seu termo ensinar

No sentindo escolarizar?

É o compreender o mundo

Por meio dos conhecimentos:

Coletivo e individual

Cientifico e secular

Pessoal ou intelectual

Pensando e elaborando

Estimulando e produzindo

Esquematizando e correlacionando

Com os conflitos e as contradições

Do cotidiano através das experiências

Adquiridas e…

Continuar

Foda-se - 1

Postado em 27 março 2013 às 10:10 0 Comentários

Foda-se, quem nunca sentiu a magia e o encanto de um olhar,

E nem permitiu que alguém pelo seu olhar ficasse encantado.

Foda-se, quem nunca se rede ao calor de um quente abraço,

E nem permitiu a alguém o prazer de sentir você o abraçar.

Foda-se, quem nunca soube o que é amar,

E nem se permitiu por alguém ser amado.

Foda-se, quem nunca se sentiu apaixonado,

E nem sentiu alguém por ele se apaixonar.

Foda-se, quem nunca…

Continuar

Eu e Você

Postado em 25 junho 2012 às 18:18 0 Comentários

Eu, eu sou a conjugações dos verbos,

Em suas variações infinitas.

Sou também timidamente,

A representação de um adjetivo: Forte.

Você, ah você pode ser o que quiser,

As coloridas flores, os corais de requintes.

Mas, pode também ser as ondas do mar,

Que chega com força nas praias e vai bem leve.

Eu sou o vento, que navega sem direção,

Mas com um único desejo, chegar lá.

Mas, também sou como as rosas frágeis,

Que se ferem com os seus próprios…

Continuar

Caixa de Recados (113 comentários)

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Às 20:20 em 6 outubro 2013, Cristina Rosas disse...

Cadê? Eis a pergunta que não quer calar

Às 10:16 em 19 abril 2013, juliana bruno da cunha barros disse...

A vida é um momento, é um sopro. E a gente só leva daqui, o amor que deu e recebeu, a alegria, o carinho e mais nada.

Às 18:56 em 13 setembro 2012, ISRAEL SÉRGIO disse...

Ok Joabe dijita Hemeroteca digital de Lisboa e depois escolhe o titulo ano e abre para veres o seu conteudo um abraço.

Israel.Sergio

um HEMEROTECO

de Lisboa 

Às 20:28 em 21 junho 2012, Luana C. disse...

Olá!
Prazer...
Opa, adoraria uma ajuda. E pode deixar que eu te adiciono sim.

Beijão.

Às 11:15 em 13 fevereiro 2012, CLAUDINHA POETA LONDRINA BRASIL disse...

 

PAZ SEJA REFLEXO DO OLHAR HUMANIZADO !!!

BEIJO NO CORAÇÃO POETA HISTORIADOR JOABE

 

CLAUDINHA POETA

LONDRINA BRASIL

Às 17:49 em 25 novembro 2011, Bruno Leal disse...

Prezada Joabe,


Reproduzo aqui o que disse a outros dois colegas.

 

Obrigado por escrever. Eu lamento bastante pelo episódio envolvendo a retirada do Dino da rede. Eu explico o que aconteceu.

 

Os conteúdos que o Dino publica aqui não estão relacionados com história ou educação. Eles estão mais para uma espécie de militância que quase sempre acaba descambando para o agressivo e para o preconceituoso. Este ano, por exemplo, o Dino reproduziu e publicou links que levavam o leitor para sites com conteúdo altamente preconceituosos. Isso foi gravíssimo. Conversei com o ele, dei mais uma oportunidade. Mas ele continua publicando textos e imagens com teor ofensivo. Recentemente, ele publicou um material chamado “Acabou o Gás”, que ele acredita ser prova de que não houve câmaras de gás na Alemanha Nazista. Esse material, além de bisonho e sem qualquer reconhecimento acadêmico, traz um título extremamente desagradável. O holocausto foi um evento de proporções históricas comprovadas, um dos acontecimentos mais trágicos para muitas pessoas. Este título (Acabou o Gás) é muito baixo. Ofende.

 

Esse tipo de conteúdo me causa quatro problemas: 1) Viola as normas da rede 2) Ofende a inúmeras pessoas (historiadores e judeus) 3) Como o conteúdo é non-nense (militância, negacionismo, teorias da conspiração), os historiadores e professores, pessoas sérias no meio, deixam a rede social 4) O conteúdo publicado aqui pelo Dino é mapeado pelo Google e disponibilizado em sua busca. Isso atrai vários e vários neonazistas a rede, pois é um conteúdo que lhes interessa.

 

Como criador, mediador e mantenedor da rede preciso tomar uma atitude definitiva. Conversei bastante com o Dino antes desta decisão, mas não houve avanços. Ele possui uma obstinação com o questionamento do holocausto. Sugeri a ele que publicasse esse tipo de conteúdo em outro espaço, mais pertinente. É uma decisão chata, mas que infelizmente tive que tomar. O Dino não é um pesquisador. Ele colhe esse material na internet e republica no Café História. O problema é o teor desta material, que como eu disse é altamente desqualificado, absurdo e ofensivo.

 

Bom, espero ter sido claro a respeito da minha decisão e o que a motivou. Tenho certeza que os leitores sabem que é sensato e que cabe a mim decidir. Um abraço e um ótimo final de semana. 

 

Às 2:10 em 2 junho 2011, VÉRA LÚCIA MACHADO disse...

Olá meuanjo poeta!!!!

Passei por aqui antes de ir dormir e deixei meu recadinho:

 

A amizade consegue ser tão complexa...
Deixa uns desanimados, outros bem felizes...
É a alimentação dos fracos
É o reino dos fortes

Faz-nos cometer erros
Os fracos deixam se ir abaixo
Os fortes erguem sempre a cabeça
os assim assim assumem-os

Sem pensar conquistamos
O mundo geral
e construimos o nosso pequeno lugar
deixando brilhar cada estrelinha

Estrelinhas...
Doces, sensiveis, frias, ternurentas...
Mas sempre presentes em qualquer parte
Os donos da Amizade...

A verdadeira arte de viajar...
A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa,
Como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo.
Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali...
Chegamos de muito longe, de alma aberta e o coração cantando!

Mári Quintana

 

 

 

 

 

 

Às 0:07 em 1 junho 2011, Kênia de Oliveira Souza disse...
Obrigada por ter me enviado o poema,é lindo!!!!!!!
Recebi o seu email,também.
Nos falamos em breve.
Beijo no coração.
Às 16:53 em 31 maio 2011, VÉRA LÚCIA MACHADO disse...

Olá Joabe, meu anjo poeta!!!

 

Para você com carinho!!!

 

 

 

Às 15:16 em 30 maio 2011, VÉRA LÚCIA MACHADO disse...

Olá Joabe!!!

Amei seu poema para mim.

Vou repassar em meus blogs com muito carinho, relatando o autor!!!!

Que possamos seguir sempre juntos na caminhada evolutiva e amadurecimento de alma!!!!

Com muito carinho querido!!!!

Até mais...

 

 
 
 

Links Patrocinados

Cine História

Violette

Chega aos cinemas brasileiros o drama franco-belga “Violette”, do diretor estreante Martin  Provst.

Sinopse: No início dos anos XX, a escritora Violette Leduc (Emmanuelle Devos) encontra a filósofa Simone de Beauvoir (Sandrine Kiberlain). Nasce entre as duas uma intensa amizade que dura toda a vida, ao passo que Simone encoraja Violette a escrever mais, expondo as suas dúvidas e medos, abordando todos os detalhes da intimidade feminina.

café história acadêmico

Guerra do Paraguai na literatura didática: Confira, na íntegra, a dissertação de mestrado  “A Guerra do Paraguai na Literatura Didática: um estudo comparativo”, do historiador André Mendes Salles (UFP). Clique aqui e leia.

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }