Anderson Guedes
  • Masculino
  • Fortaleza - Ce
  • Brasil
Compartilhar
  • Mensagens de blog

Amigos de Anderson Guedes

  • Lúcio Emílio do Espírito Santo
  • Francisco Celismar Ferreira
  • Lanuza Carnaúba Pedrosa
  • Hélio Sérgio Ferreira Teixeira
  • Fabio Moreira
  • Mayana Lais Costa Lia Fook
  • Fabiana DIAS
  • Hélder da Silva Gomes Brandão
  • Caroline Ramos
  • Marcos Antonio Soares
  • José Ataídes dos Santos Silva
  • Reinaldo Cervati Dutra
  • Julia Porto
  • Jailson Cordeiro
  • 10pt - Criação Lusófona
 

Bem-vindo(a), Francisco Anderson Santos Guedes!

Informações do Perfil

Sobre mim
ESSE TEXTO ME DEFINE UM POUCO :


Eu sou feito de restos de estrelas
Como o corvo, o carvalho e o carvão
As sementes nasceram das cinzas
De uma delas depois da explosão
Sou o índio da estrela veloz e brilhante
O que é forte como o jabuti
O de antes de agora em diante
E o distante galáxias daqui

Canibal tropical, qual o pau
Que dá nome à nação, renasci
Natural, analógico e digital
Libertado astronauta tupi
Eu sou feito do resto de estrelas
Daquelas primeiras, depois da explosão,
Sou semente nascendo das cinzas
Sou o corvo, o carvalho, o carvão

O meu nome é Tupy
Gaykuru
Meu nome é Peri
De Ceci
Eu sou neto de Caramuru
Sou Galdino, Juruna e Raoni

E no Cosmos de onde eu vim
Com a imagem do caos
Me projeto futuro sem fim
Pelo espaço num tour sideral
Minhas roupas estampam em cores
A beleza do caos atual
As misérias e mil esplendores
Do planeta de Neanderthal
Atividade profissional
Professor, Pesquisador
Formação
Graduando
País
Brasil
Estado
Ceará
Cidade
Fortaleza

METODOLOGIA PARA SE TRABALHAR HISTÓRIA EM SALA DE AULA.............

Algumas sugestões de filmes para trabalhar conteúdos de História do Brasil em sala de aula.

Além de trabalhador, negro (1989)
Direção: Daniel Brazil
Filme didático que apresenta a trajetória do negro brasileiro da abolição até os dias atuais.

Anchieta, José do Brasil (1978)
Direção: Paulo César Sarraceni
Sobre a atuação jesuítica do “Apóstolo do Novo Mundo”, Anchieta.

A grande cidade (1966)
Direção: Carlos Diegues
Movidos por sonhos e esperanças, nordestinos chegam à cidade grande para reconstruir suas vidas. Sensível crônica da migração urbana no Brasil.

A hora da estrela (1985)
Direção: Suzana Amaral
Vida de nordestina na cidade de São Paulo. Analfabeta, conhece o mundo através de programas de rádio e de amigos. Baseado em romance de Clarice Lispector. Prêmio de melhor atriz (para Cartaxo) no Festival de Berlim.

A Moreninha (1971)
Direção: Glauco Laurelli
No século XIX, na cidade do Rio de Janeiro, jovem romântica vive um grande amor. Baseado no romance de Joaquim Manoel de Macedo.

Cabra marcado para morrer (1984)
Direção: Eduardo Coutinho
Uma radiografia brasileira de 1964 a 1984.

Canudos (1978)
Direção: Ipojuca Pontes
Documentário apoiado em depoimentos e estudos sobre a Guerra de Canudos (1896-1897).

Carlota Joaquina (1994)
Direção: Carla Camurati
Sátira sobre a família real no Brasil, destacando a atuação de D. João e sua Esposa Carlota Joaquina.

Como era gostoso o meu francês (1972)
Direção: Nélson Pereira dos Santos
No século XVI, negociante francês naufraga no litoral brasileiro e é encontrado por tribo indígena que pretende devorá-lo. Falado em tupi, com legendas em português. Ótima trilha sonora recriando sons indígenas.

Coronel Delmiro Gouveia (1978)
Direção: Geraldo Sarno
Sobre os conflitos de interesse de comerciantes locais e os ingleses no Recife durante a Primeira Guerra Mundial.

Deus e o diabo na terra do sol (1964)
Direção: Glauber Rocha Casal de sertanejos mata o patrão e, depois, une-se ao cangaceiro Corisco para lutar contra Antonio das Mortes, matador de cangaceiros. Drama e crítica social. Um dos filmes mais representativos do diretor Glauber Rocha.

Diário de Província (1979)
Direção: Roberto Palmari
Sobre o período da Revolução de 1930, envolvendo a aristocracia do café, imigrantes, partidos políticos e interventores.

Gaijin – os caminhos da liberdade (1980)
Direção: Tizuka Yamasaki
Relacionamento social dos imigrantes japoneses com os nordestinos e italianos. Bela fotografia.

Ganga Zumba – Rei de Palmares
Direção: Carlos Diegues
Relata a formação do quilombo de Palmares com os negros fugitivos.

Getúlio Vargas (1974)
Direção: Ana Carolina
Uma reconstituição dos anos 30 e 50, tendo como personagem principal Getúlio Vargas.

Guarani (1996)
Direção: Norma Bengell
Baseado no drama histórico de José de Alencar, destaca os conflitos entre os índios aimorés e os portugueses e a relação entre o índio Peri e a filha de nobres Ceci no ambiente do século XVII.

Guerra do Brasil (1987)
Direção: Silvio Back
Documentário que oferece um amplo e imparcial panorama dos acontecimentos da Guerra do Paraguai.

Jânio, 24 Quadros (1981)
Direção: Luis Alberto Pereira
Trata, com humor, da evolução política brasileira da década de 50 em diante.

Joana Angélica (1979)
Direção: Walter Lima Jr.
Recriação das lutas de independência na Bahia, no século XIX.

Lamarca (1994)
Direção: Sérgio Rezende
Drama político sobre a vida do capitão Carlos Lamarca, que deixa as fileiras do Exército para ingressar na luta armada contra a ditadura militar do Brasil. O filme narra os dois últimos anos de Lamarca, de 1969 até seu assassinato em 1971. É bastante esclarecedor sobre nossa história recente.

Lampião, o rei do cangaço (1963)
Direção: Carlos Coimbra
A vida de Lampião (Virgulino Ferreira) e seu bando de cangaceiros no Nordeste. Aventura e crítica social.

Lúcio Flávio, o passageiro da agonia (1977)
Direção: Hector Babenco
A vida do bandido Lúcio Flávio que revelou aspectos da corrupção policial.

Memórias do Cárcere (1984)
Direção: Nelson Pereira dos Santos
Baseado no livro homônimo de Graciliano Ramos

Menino de engenho (1965)
Direção: Walter Lima Jr.
Biografia nostálgica de um menino criado em engenho do Nordeste. Baseado no romance de José Lins do Rego.

1492, a conquista do paraíso (1992)
Direção: Ridley Scott.
Trata da viagem de Colombo até a chegada ao Novo Mundo.

Negro no Brasil: Dias ou Zumbi? (1988)
Direção: Lúcia Murad
Documentário sobre a luta dos negros no Brasil.

O Caçador de Esmeraldas (1979)
Direção: Oswaldo de Oliveira
Destaca as aventuras do bandeirante Fernão Dias Paes.

O Cortiço (1977)
Direção: Francisco Ramalho Jr.
Baseado no romance de Aluísio de Azevedo, mostra a sociedade do Rio de Janeiro no fim do Império.

O homem da capa preta (1986)
Direção: Sérgio Rezende
Vida do deputado Tenório Cavalcanti e seu folclore político (costuma aparecer em público portando uma metralhadora). Reconstituição de uma época do populismo brasileiro, interrompido com a ditadura militar instalada em 1964.

O pagador de promessas (1962)
Direção: Anselmo Duarte
Sertanejo tenta cumprir promessa à Santa Bárbara, mas é impedido pelo vigário católico. Retrato da mentalidade do sertanejo, do sincretismo religioso, da incompreensão das instituições oficiais. Baseado na peça de Dias Gomes. Laureado com a palma de ouro em Cannes.

Os anos JK – uma trajetória política (1980)
Direção: Silvio Tendler
É um documentário que analisa o quadro político brasileiro desde 1945 até o final dos anos 70, tendo como eixo o presidente Juscelino Kubitschek.

Paixão de gaúcho (1958)
Direção: Chik Fowle
O filme tem por contexto a Revolução Farroupilha de 1836.

Parahyba mulher macho (1983)
Direção: Tizuka Yamasaki
No agitado ambiente político de 1930, narra o romance entre Anayde Beiriz e João Dantas que, por motivos pessoais e políticos, mata João Pessoa, governador da Paraíba. O episódio é utilizado para deflagrar a revolução de 30.

Pixote – a lei do mais fraco (1980)
Direção: Hector Babenco
A vida dos menores abandonados nas grandes cidades do país. Comovente denúncia de nossa miséria social.

Pra frente Brasil (1983)
Direção: Roberto Farias
Sobre o período do “milagre” e a repressão militar.

Quem matou Pixote? (1996)
Direção: José Joffily
Apresenta a trajetória de Fernando Ramos da Silva e sua morte aos 18 anos por soldados da PM na cidade de Diadema (SP). Famoso pelo papel de Pixote, sua morte trouxe à tona a discussão da violência policial e da exclusão social urbana dos anos 80 e 90.

Quilombo (1984)
Direção: Carlos Diegues
História da fuga e resistência dos escravos no Quilombo dos Palmares.

República Guarani (1982)
Direção: Silvio Back
Destaca o projeto jesuítico que envolveu mais de 500 mil índios entre 1610 e 1767, ressaltando a relação dos inacianos com os guaranis na região do Paraná, Uruguai e Paraguai.

Revolução de 1930 (1980)
Direção: Silvio Back
Documentário sobre o movimento tenentista e a Revolução de 1930, com comentários dos historiadores Bóris Fausto, Edgar Carone e Paulo Sérgio Pinheiro.

Vida e sangue de polaco (1982)
Direção: Sylvio Back
Documentário sobre imigrantes poloneses que começaram a chegar ao Brasil em 1869.

Vidas secas (1963)
Direção: Nél
son Pereira dos Santos
Vitimados pela seca e miséria, família de nordestinos percorre o sertão em busca da sobrevivência. Baseado no romance de Graciliano Ramos.

Xica da Silva (1976)
Direção: Carlos Diegues
No século XVIII, em Diamantina (MG), rico português apaixona-se pela escrava Xica da Silva e lhe dá todos os luxos da época.

 

Caixa de Recados (6 comentários)

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Às 17:25 em 23 junho 2012, danielle suyuki de s. ryakyushi disse...
oi vc tem alguma referencia sobre a historia das casas de estudante do brasil ou alguem que possa me indicar.desde ja agradeço
Às 15:57 em 31 agosto 2011, Rodrigo Pezzonia disse...

Francisco, meu orientador do mestrado fez um levantamento bibliográfico de obras referentes a esquerda aramda. Talvez possa encotrar lá algo que ajude em sua monografia. Vai o link:

http://www.ifch.unicamp.br/ael/website-ael_publicacoes/cad-14/Artigo-7-p257.pdf

Além disso, pode procurar textos do próprio Ridenti disponíveis na internet, como esse, não sei se vc já conhece. http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/viewFile/3319/2719

E se te interessar, em minha dissertação eu trabalho um pouco com a ação dos estudantes, só que no exílio. Se quiser te mando.

Às 23:26 em 28 agosto 2011, João Roberto Laque disse...

Olá!

Um personagem ímpar da história recente do Brasil está fazendo 80 anos.

De presente, ele ganhou uma biografia (o livro Pedro e os Lobos) e está na edição eletrônica da revista Caros Amigos deste mês.

Saiba mais sobre a louca vida de Pedro Lobo de Oliveira acessando:

www.pedroeoslobos.blogspot.com

Às 13:58 em 27 abril 2011, Construindo História Hoje disse...

Olá, Francisco.

Seja bem vindo.

Às 6:04 em 22 abril 2011, Benedito Hider Albuquerque disse...
Olá Anderson!
Prazer em tê-lo como amigo aqui no CH. Seja bem-vindo a esta comunidade de referência na difusão e discussão da História.

Tudo de bom.
Às 12:30 em 18 abril 2011, Silvaniza Maria Vieira Ferrer disse...

Seja BEMVINDO...

 
 
 

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }