O Café História mudou de endereço, plataforma e identidade visual. Clique aqui para conhecer o novo Café História. Nós deixamos de ser uma rede social e somos agora um portal totalmente voltado para a divulgação de história. Nossa principal missão é divulgar o conhecimento histórico produzido nas universidades: para o grande público e para o meio acadêmico. Para entender melhor a mudança, clique aqui. E atenção: o antigo Café História (www.cafehistoria.ning.com) permanecerá online somente até o dia 2 de abril de 2017. Depois disso, todo o seu conteúdo será apagado, inclusive perfis e blogs. Tem algum conteúdo que você queira salvar e não sabe como? Nós temos uma sugestão. Clique aqui e leia o texto até o final. Esperamos contar com você como leitor do novo Café História!

Assine o novo Boletim Café História - receba em seu e-mail nossas novidades

Toda semana nós enviamos um e-mail com as novidades no campo da história e ciências humanas. Quer receber o nosso Boletim Café História? É bem fácil!

Fátima muller
  • Feminino
  • jaragua do sul
  • Brasil
Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Grupos

Amigos de Fátima muller

  • John Dekowes
  • Bruno Ferreira
 

Página de Fátima muller

Informações do Perfil

Atividade profissional
outro
Formação
E. Médio
País
brasil
Estado
santa catarina
Cidade
jaragua do sul

Em busca de uma resposta rasgo a minha entranha... A dor invade meu ser. O gosto amargo da solidão me corrói... Porque, porque tem que ser assim? Minha alma grita e meus pensamentos se perdem em meio a tantos devaneios. Pobre de mim quase sem força. Madrugada, madrugada, porque és tão fria? Até mesmo a lua com todo o seu brilho se mostra indiferente a minha dor. Como posso continuar assim? Como? 
Se ate o universo parece conspirar contra mim? Noite negra, fria e longa... Também se uniu a solidão para me espezinhar? Lágrimas quentes vão invadindo meus olhos formando uma tempestade em meu rosto... Desfigurando-me a aparência. Até as minhas lágrimas são traiçoeiras, pois ao invés de me lavar a alma, fez eu me perder em meio às correntezas. 
Respostas... Preciso de respostas. Porque amado meu? Deixaste-me tão só, perdido em meio a esta tempestade de sentimentos? Já quase sem força tento gritar, mas apenas uma voz sufocada e rouca meus lábio balbucia. Estou sendo consumida! Consumida pela terrível dor do abandono, já não consigo nem sequer balbuciar, então me entrego às correntezas quentes das minhas lágrimas. 
Adeus amado meu! Deixaste-me partir sem respostas. Autor Fatima muller.

Caixa de Recados (1 comentário)

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Às 13:11 em 7 junho 2013, John Dekowes disse...

Tudo bem?

 
 
 

Boletim Café História

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }