"Sem passado não podemos viver"

Informações do Perfil

Sobre mim
Formado em História pela Universidade Estadual de Santa Cruz em Ilhéus-BA. Apresentou a monografia: O Jogo Político Oligárquico em Itabuna na Primeira República (1889-1912). Pesquisa a Primeira República em Itabuna e a carreira do líder político itabunense Gileno Amado com foco na transição da Primeira República para "A Era Vargas". Foi estagiário no Museu Amélia Amado de 2011 a 2013, e atualmente é estagiário no Centro de Memória Teosópolis.
Atividade profissional
Historiador
Formação
Graduado
País
Brasil
Estado
Bahia
Cidade
Itabuna

Caixa de Recados (3 comentários)

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Às 21:05 em 7 agosto 2014, SERGIO ROBERTO disse...

Cristiano, me tire uma duvida:

Na República Velha (1889 - 1930) os trabalhadores das fazendas dos

"coronéis" não eram mais os antigos escravos que a lei da Abolição

libertou, mas sim camponeses, eles eram livres perante a lei, mas

na prática, sofriam varios abusos, como o voto de cabresto, minha

pergunta é:

Quem eram esses camponeses "livres" das fazendas dos "coronéis"

na República Velha:

1º os imigrantes europeus que vieram substituir os escravos ?

2º os ex escravos ?

3º gente daqui do Brasil mesmo ? (pessoas "brancas" e pobres

brasileiras...)

Quem eram eles ???

observação: no caso de serem os imigrantes europeus, eles

eram vítimas do voto de cabresto ??? eles sofriam ESSE A-

BUSO ESPECIFICAMENTE por parte do "coronel" ???

Abraço 

Às 11:51 em 2 agosto 2014, Bruno Leal disse...

Bom dia, Cristiano!

Quero agradecer a sua participação nos espaços de debate do Café História.

Obrigado por contribuir com o espaço! Sinta-se em casa por aqui.

Abraço e uma ótima semana para ti!

Às 21:22 em 16 julho 2014, Cristiano Santos Carmo disse...

http://rainhastragicas.com/ Ótima site passem por lá

 
 
 

Links Patrocinados

Cine História

A Casa Elétrica

Chega aos cinemas brasileiros o filme "A Casa Elétrica", co-produção Brasil-Argentina dirigida por Gustavo Fogaça.

Sinopse: A história de três irmãos imigrantes italianos que abriram a primeira fábrica de gramofones da América Latina. Savério (Nicola Siri), Carlino (André Di Mauro) e Aquille (Juan Arana) fundaram em Porto Alegre, em 1913, a Casa A Electrica. A história da música na América do Sul contada junto com a história da realização dos sonhos de um imigrante, a do Brasil e também a de um amor.

café história acadêmico

Vargas e o Trabalhismo: Confira, na íntegra, o artigo “A cultura política dos trabalhadores no primeiro governo Vargas”, do historiador Jorge Ferreira (UFF). Publicado na Revista de Estudos Históricos número seis, de 1990, o artigo se tornou uma referência importante sobre trabalhismo no Brasil. Clique aqui e leia.

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }