Segregação Racial nos Estados Unidos (1950) - Bebedouros para brancos e negros

Segregação Racial nos Estados Unidos  (1950) - Bebedouros para brancos e negros

Segregação Racial na Carolina do Norte em 1950: bebedouros para negros e brancos. Foto de Elliott Erwitt | Magnum Photos

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Comentário de Maria Socorro da Silva Aderaldo em 16 setembro 2013 às 15:43

tb ja vi o filme quanto vale ou é por quilo

Comentário de Maria Socorro da Silva Aderaldo em 16 setembro 2013 às 15:42

vi esta cena no filme Mississipe em chamas

Comentário de Bruno Andrade de Britto em 3 abril 2013 às 21:25

O preconceito é uma realidade muito viva.

Comentário de Natasha Petrov em 7 janeiro 2013 às 10:00

preconceito sutil. o reflexo está no salário, cargos importantes e acesso às universidades públicas.

Comentário de Renan em 4 dezembro 2012 às 17:31

Quanto vale ou é por quilo é um ótimo filme sobre isso.....

Comentário de Letícia Peixoto em 27 agosto 2012 às 8:33

O pior de tudo é que o preconceito é algo que se perpetua ...

Comentário de Mauricio AC em 23 junho 2012 às 12:42

Os EUA aboliram a escravidão, mas continuaram o preconceito racial.

Comentário de Amanda Schmidt em 22 junho 2012 às 12:04

Histórias Cruzadas é uma ótima dica de filme sobre o assunto

Comentário de Blendson Batista Santos em 10 abril 2012 às 18:54

foto incrível...em um pais que levou a sério a crença na superioridade racial. 

Comentário de Leonardo Melo em 2 abril 2012 às 8:58

o pior e que muitas pessoas acreditam que preconceito não exite mais.

Links Patrocinados

Cine História

A Oeste do fim do mundo

Está em cartaz nos cinemas brasileiros a co-produção Brasil-Aregentina, "A Oeste do fim do fo mundo", de Paulo Nascimento.

Sinopse: Leon (César Troncoso) é um homem introspectivo que vive em um velho posto de gasolina, perdido na imensidão da estrada transcontinental entre a Argentina e o Chile. Seu único amigo é Silas (Nelson Diniz), um brasileiro que volta e meia o visita para trazer peças para consertar a moto dele. Um dia, a paz de Leon é abalada com a chegada de Ana (Fernanda Moro), uma mulher que escapou da tentativa de abuso sexual de um caminhoneiro com quem tinha pego carona. Sem ter para onde ir e no meio do deserto, Ana recebe abrigo de Leon inicialmente para apenas um dia. Só que o tempo passa e ela não consegue sair do local.

café história acadêmico

Felipe II: confira na íntegra a tese de doutorado do historiador José Carlos Vilardaga: "São Paulo na órbita do Império dos Felipes: conexões castelhanas de uma vila da América Portuguesa durante a União Ibérica (1580-1640)". O trabalho foi defendido em 2011 na Universidade de São Paulo.

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }