Procura-se escravo fugido

Anúncio publicado no antigo "Estado de S.Paulo", no dia 20 de dezembro de 1877. Senhor tenta recuperar escravo escravo fugido.

Exibições: 5001

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Comentário de Divinomar Severino em 10 dezembro 2016 às 16:46

Posso eu ser trataraneto ou parente do Gregório. Se ele foi pra Minas bem lá pros cafundós encontrou com Dona Francisca ou com a India Jacy! Quem sabe?! Liberdade em um cavalo pedrez, é a vez! Pode ser que ele fundou alguma colônia nas margens do Rio que nasce nas serras da Mantiqueira e se junta ao Rio Paranaíba e segue Paraná e acolhe Tietê!. Vai saber! Na cacunda d'um pedrez... É a vez da liberdade!

Comentário de MARCOS ANTONIO M. DE OLIVEIRA em 24 novembro 2014 às 13:53

INTERESSANTE!!!

Comentário de Luiz Aparecido Menezes de Godoy em 20 novembro 2013 às 10:53

Quem ler o conto de machado de Assis como lembra Tarsila não irá se arrepender, pois é belíssimo. Mas leiam com atenção para prestar atenção na equação que o grande escritor propões: um ou outro?

No mais esse comentário infelizmente fez parte da época brasileira, cujos resquícios até hoje estão presentes.

Comentário de Raillana Firmino Souza em 24 outubro 2013 às 7:57

O escravo, de um jeito ou de outro, era um bem que o seu proprietário possuía, independente de sua função. Obviamente o senhor de escravo não queria perde-lo, assim, de graça.

Comentário de gilmar da hora de souza em 16 outubro 2013 às 7:04

Bom dia cafe historia.

Referente  o anuncio da procura do escravo acho que a vida deles era pavorante,deveriam viver no terror

Comentário de Marie-Claude Lemoine em 25 setembro 2013 às 17:03

Para Inêz Oludé da Silva e outras pessoas. Estou muito interessada com o documento da Unesco sobre escravidao, alias por todo documento nesse assunto. Viajei neste verao na parte Est da França e visitei o museo de uma cidadezinha chamado Champagney. Em 1789, ela foi o unico  vilarejo em pedir ao rei Luis XVI a aboliçao da escravidao e o documento foi assinado por todos os vilarejos letrados (50) da epoca. O tal documento foi achado nos arquivos da prefeitura de Vesoul 150 anos depois e entao foi criada La Maison de la Négritude et des Droits de l'Homme (Casa da Negritude e dos Direitos Humanos) inaugurada pelo grande Leopold Senghor. http://www.maisondelanegritude.fr/index ... 1328093359. Junto foto do texto initial e de uma linda pinture de um escravo. Posso os mandar para quem quiser pessoalmente.

O museo tem bastante materias sobre escravidao no mundo, desde a sinistra epoca até nossso dias. Mas falta crualmente de documentos do Brasil. Resolvi entao consertar essa deficiência e tornar-me intermediaria fornecendo material digno do pais. Vou començar em traduzir o anuncio acima pois viajarei de novo para Champagney no meio de outubro. Desde jà Obrigada e desculpa pelo erros de português. Marie-Claude Lemoine (Claudie) email claudie.lemoine@gmail.com (mais facil para trocar informaçoes). 

Comentário de Daniel Melo em 25 julho 2013 às 7:57

O interessante é que o Senhor que publicou o anúncio, provavelmente o "dono" do escravo, faz uma propaganda belíssima do sujeito fugido... Pouco provável que alguém devolvesse o cara caso algum outro Senhor o encontrasse srrs

Comentário de luiz carlos costa de moura em 30 outubro 2012 às 13:38

Sociedade hipócrita, escravagista, não deixa ao cara nem mesmo  a liberdade de fugir, fugir é um direito.

Comentário de Tarsila de Carvalho Fonseca em 27 outubro 2012 às 6:42

Existe um conto maravilhoso do Machado de Assis chamado "Pai contra Mãe" que é sobre um homem que ganha a vida lendo esses tipos de anúncios para capturar os escravos fugitivos.

Para quem gosta de boa literatura e do tema acerva da escravidão é imperdível!

Comentário de luiz carlos costa de moura em 26 outubro 2012 às 20:59

Interessante que havia e ainda há no negro uma ânsia de liberdade,por isso eles fugiam.No caso do Gregório,levou roupas boas, cavalo bom, era homem forte, certamente ele pretendia algo mais do que ser escravo em outro lugar.

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }