Dr. Lauro de Souza Lima, cientísta, hansenologo de renome internacional, o Bandeirante da Ciência brasileira no combate a antiga Lepra - 1903 * 1973

Dr. Lauro de Souza Lima, cientísta, hansenologo de renome internacional, o Bandeirante da Ciência brasileira no combate a antiga Lepra - 1903 * 1973

Foi Diretor do Departamento de Profilaxia da Lepra do Estado de São Paulo, Consultor Científico da ONU, Representante Brasileiro nos Congressos Internacionais de Leprologia no Cairo (Egito) e Havana (Cuba), Membro da Conferência Pan-Americana de Leprologia do Rio de Janeiro, Diretor do Instituto de Terapêutica Científica, Membro da Associação Paulista de Leprologia, Diretor do Sanatório Padre Bento durante 20 anos, iniciador do tratamento sulfônico no Brasil, ets e era o Dr. Lauro de Souza Lima, que deixou em Bauru/SP, um dos seus dicípulos o Prof. Dr. Diltor Wladimir Araújo Opromolla ( em memória).
O instituto Lauro de Souza Lima, vai completar 78 anos de história.

  • foto

Comentar

Você precisa ser um membro de Cafe Historia para adicionar comentários!

Entrar em Cafe Historia

Comentário de Jaime Prado em 25 abril 2011 às 8:46
As desigualdades natural das aptidões não coloca certas raças humanas, sob a dependência das raças mais inteligentes.
A consciência é um pensamento intimo, que pertence ao homem, como todos os outros pensamentos.

Links Patrocinados

documento histórico

Versão digitalizada do decreto que aboliu a escravatura no Brasil, dando origem à Lei Áurea. O documento é assinado pela Princesa Imperial Regente Isabel, pelos senadores Primeiro Vice-Presidente Antônio Candido da Cruz Machado, Primeiro Secretário Barão de Mamanguape e pelo Segundo Secretário do Joaquim Floriano de Godoi. O manuscrito original faz parte do acervo do Arquivo do Senado Federal. Faça aqui o download em alta resolução desta importante peça da História do Brasil: http://goo.gl/ewCcee

Conteúdo da semana

Depoimento do coronel reformado do Exército, Paulo Malhães, ex-agente do Centro de Informação do Exército, que atuou em diversas missões de extermínio de opositores da ditadura e também na Casa da Morte. No depoimento, ele admite tortura, mortes, ocultações de cadáveres e mutilações de corpos.

Cine História

Cortinas Fechadas

Chega aos cinemas brasileiros o drama iraniano dirigido por Kambolza Partovi e Jafar Panahi, “Cortinas Fechadas”.

Sinopse: Vivendo em prisão domiciliar após ter sido condenado pela justiça iraniana, sob a acusação de denegrir a imagem do governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad com seus filmes, o cineasta Jafar Panahi tem seu cotidiano apresentado neste filme.

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Fale Conosco

Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajuda-lo(a):

Nosso email: cafehistoria@gmail.com

Parceria: NIEJ-UFRJ

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }