A entrada dos EUA na guerra; O revez na campanha Russa; A campanha na Normandia "O Dia D", são acontecimentos chaves que minaram a Máquina de Guerra Nazista e que culminaram com a derrota da Alemanha na II Guerra Mundial. No entanto, fatos Históricos como: O súbito fim da Campanha da Grã-Betanha (Guerra da Inglaterra) e o início da Campanha Russa, o que possibilitou a recuperação das forças britânicas; O sucesso da Operação Dínamo (dos Britânicos), que resgatou 338.226 soldados aliados, possibilitada pela controvérsa decisão de Hitler de parar o avanço das Divisões Blindadas nas praias de Dunquerque,
(litoral francês) quando estas estavam para dizimar o exército alidado que ainda lutava quando da tomada da França pelos nazista, aliás, decisão esta, muito criticada por vários de seus generais (na surdina é claro); A imprecisão da inteligência Alemã quanto ao local do desembarque das tropas aliadas no Dia D; A indecisão e, posteriormente, a não adoção da extratégia proposta a Hitler pelo Marechal Gerd Von Rundstedt, de repelir os aliados, ainda a beira-mar, impedindo que eles pusessem os pés na praia; A viagem do Marechal Germânico Erwin Rommel, responsável por repelir qualquer tentativa de invasão na Europa, à cidade de Ulm, em seu pais natal, para celebrar o aniversário da esposa, certo de que aquela terça-feira (Dia D) seria apenas mais uma no calendário. E por fim, O lider máximo da "Grande Alemanhã Nazista" se dava ao luxo de dormir até tarde, vejam só. É pessoal, naquele dia decisivo de 06 de junho de 1944, Hitler, só foi acordado por seus generais às 09:00 hs da manhã, quanto que, a operação, já havia começado desde os primeiros minutos daquele dia, são acontecimentos que provam o quanto a adoção de estratégias frágeis, a falta de comando no front e a arrogância, que tendem a subestimar o inimigo, podem, se não decidir, mais mudar os rumos de uma guerra.
Pergunto! O que mais contribuiu para a derrota da Alemanha Nazista: A superioridade aliada em número e organização, as estratégias erroneas ou arrogância de Hitler e de seus generais, que se achavam tão superior aos aliados que os subestimaram em momentos chaves do conflito??

Pessoal! Ótima Fonte para estudos do assunto:
http://veja.abril.com.br/especiais_online/segunda_guerra/

Exibições: 5618

Respostas a este tópico

Alguns fatores levaram a Alemanha à derrota; lutar em diversas frentes, a quebra do pacto nazi-soviético, a entrada dos EUA na guerra, o isolamento alemão, erros de estratégia na invasão da URSS, a frágil aliança onde se organizara as potências do eixo.....
Um abraço.....
Não creio que seja possível tratar uma questão de forma tão simplória. A derrocada nazista começou antes mesmo da Segunda Guerra Mundial (e não Segunda Grande Guerra). As questões já colocadas por José Aparecido são óbvias vistas sob a perspectiva política e militar, porém o nazismojá demonstrava fragilidade ao impor uma política exacerbada a uma população carente de uma estabilidade. Esta população que, anos antes necessitava de uma reformulação política, aderiu ao nazismo movido por ressentimentos oriundos do séc. XIX e que se agravou com a entrada e posterior derrota alemã na Primeira Guerra. Sabe-se, portanto, que ao impor uma política caracterizada como ditadura, existe um prazo certo de validade para sua existência. O detahe de iniciar um conflito movido pela empolgação nacionalista e pelas sucessivas vitórias militares (1939, 1940, 1941) só adiantou o processo de extinção de uma política má administrada por um brilhante homem, Adolf Hitler.

Bruno, concordo com você. É uma questão bastante complexa.

Não seu se o nazismo era frágil desde o início. Penso que se fosse assim, ele não teria tido a força que teve.

Mas não tenho dúvidas também: o seu próprio projeto político e ideológico foi o que destruiu ele. 

Se Hitler tivesse mantido a URSS como aliada, e não tivesse parado às portas de Dunquerque o rumo da guerra seria outro.
Não é possível dentre da história partir do princípio de "e se"....e se Hitler tivesse ganho a Batalha da Inglaterra?!?!?!?!....acredito que erros históricos são muito mais do que meras possibilidades.....
Acredito que a principal causa da derrota da Alemanha esta ligada ao fato de ter feito diversas frentes ao mesmo tempo. Invadir a Inglaterra e impingir uma derrota aos ingleses não seria fácil... Mas, provavelmente Hitler mantendo essa frente seria vitorioso. Onde está o erro então?
Justamente em abrir diversos teatros ao mesmo tempo e não ter exigido das tropas japonesas cautela no pacífico para evitar que os americanos entracem na guerra.
Provavelmente, caso Hitler não entrace em surto psicótico, o mundo teria visto o fim da guerra através de uma bomba atômica americana explodindo sobre Berlim.
Pois o projeto dessa bomba já estava bastante desenvolvido justamente para por fim as aspirações dominadoras de Hitler que também buscava o desenvolvimento da mesma, mas não consegui a tempo.
Se você me permite discordar, Gabriel, a Alemanha nazista e a URSS jamais foram aliadas. Elas apenas firmaram um Tratado de Não-Agressão, em uma época em que isso se tornou conveniente para ambas, e acordaram a partilha da Polônia, caso houvesse guerra entre alemães e poloneses. Mas mesmo quando isso aconteceu, em 1939, não houve quaisquer operações militares coordenadas entre as forças dos dois países. O Tratado, que deveria durar 10 anos e foi respeitado pelos soviéticos, acabou traído por Hitler, que invadiu a URSS, em 21 de junho de 1941 (Operação Barabarossa).

Eu discordo, Álvaro. Entendo o que você quis dizer. Mas o Pacto de Não-Agressão (que na verdade era um pacto de agressão contra outros países) durou 22 meses. Durante este período, Alemanha e URSS foram aliadas sim. A historiografia soviética tentou por anos negar as cláusulas secretas do pacto, sem sucesso, claro. O que aconteceu aos três Estados Bálticos, a Finlândia e a Polônia foi produto direto deste acordo. Não tem como explicar o que aconteceu a esses cinco países sem passar por um pacto de aliança entre aquelas duas potências. 

A Alemanha perdeu a guerra porque invadiu a União Soviética.
E perdeu a guerra na União Soviética.
Stalingrado e, posteriormente, Kursk, marcam a reviravolta na "maré" da guerra, quebrando o vitorioso vigor ofensivo da Wermatch. Aliás, a batalha de Krusk é chamada de "o canto do cisne dos blindados alemães", ou seja, das famosas e temidas divisões Panzer.
A partir de então, os alemães foram sendo forçados, cada vez mais, a uma estratégia defensiva, até o desenlace, em 1945.
Recorde-se que, mesmo após o desembarque anglo-americano na Normandia, abrindo a chamada Frente Ocidental, a maior parte das forças alemães, sobretudo suas tropas de elite, continuaram alocadas na Frente Oriental, lutando contra os russos. Quando algumas (poucas) dessas tropas foram trazidas para a França, para participarem da desesperada Contra-ofensiva das Ardenhas, elas provocaram o maior pandemônio nas linhas aliadas. Apavorado, Roosevelt apelou para Stalin, pedindo-lhe que "apertasse" os alemães, para evitar que eles deslocassem mais tropas. A contra-ofensiva acabou fracassando por falta de reservas e de combustível para abastecer os tanques.
Em suma, a URSS foi o grande sorvedouro que engoliu e triturou as forças armadas nazistas, levando-as a perder a guerra e sepultando o megalomaníaco sonho de Hitler de um império que haveria de durar mil anos.
Concordo plenamente!
Acheis os comentários pertinentes e gostaria de saber sua opinião sobre a Batalha de Kursk. Seria esta a batalha mais importante da II GM?

Bruno
Senhores,

Gostaria de recomendar um site sobre a Segunda Guerra Mundial, que com certeza irá enriquecer em muito os debates aqui.


http://www.segundaguerramundial.com.br

Abs,

Ulysses Espuny

RSS

Links Patrocinados

Cine História

Sobrevivente

Chega aos cinemas o filme islandês "Sobrevivente", de Baltasar Kormákur. 

Sinopse: Durante o inverno de 1984, um barco pesqueiro naufraga no Atlântico Norte, nas proximidades da Islândia. Os tripulantes tentam sobreviver, mas as águas geladas impedem que essa tarefa seja facilmente concluída, restando apenas Gulli (Ólafur Darri Ólafsson), um homem bom, de fé, querido por todos, e com uma vontade de viver inacreditável. Após nadar por cerca de seis horas e enfrentar vários percalços, ele consegue contato com a civilização. Após a incrível experiência vivida, Gulli terá ainda que viver com a dor da perda dos amigos e, pior, a incredulidade de todos, que não entendem ele ter sobrevivido a uma situação tão extrema e insistem em fazer testes para saber como isso pode ter acontecido. Baseado em fatos reais.

documento histórico

Guerra do Paraguai: Prédios paraguaios após a Guerra do Paraguai s.l., [186-]. Arquivo Polidoro da Fonseca Quintanilha Jordão. Fonte: Arquivo Nacional

Conteúdo da semana

Leituras da escravidão: O mini-documentário 'Leituras da Escravidão' aborda a escravidão na província do Paraná através do relato de estudantes de História da Universidade Federal do Paraná, que pesquisam o tema em processos judiciais do século XIX no Arquivo Público do Paraná

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }