Qual é a diferença entre seita e religião? O espiritismo e suas divisões (kardecismo - umbanda e candomblé) é uma seita ou religião?

Sempre ouvi falar de seitas e religiões, sou espírita praticante e sempre tive esta dúvida e até hoje não tive uma resposta concreta sobre o assunto.

Exibições: 5249

Respostas a este tópico

Olá, Mônica!

É realmente confuso isso tudo.

Na teoria, Seita (< latim secta = "seguidor", proveniente de sequi = "seguir") é um conceito utilizado para designar, em princípio, simplesmente qualquer doutrina, ideologia ou sistema que divirja da correspondente doutrina ou sistema dominante, bem como também para designar o próprio conjunto de pessoas (o grupo organizado ou movimento aderente a tal doutrina, ideologia ou sistema), os quais, conquanto divergentes da opinião geral, apresentam significância social.
Usualmente conecta-se o termo à sua significação específica (stricto sensu) apenas religiosa, com o que por "seita" entende-se, a priori e de ordinário, imediatamente "seita religiosa". Porém, tal nexo causal não é imperativo, pois nem sempre uma seita está no domínio religioso. ( Wikipédia )

Na prática, eu enxergo assim: Espiritismo é uma religião; Kardecismo, Umbanda, Quimbanda e Candomblé, seriam seitas do Espiritismo. Só que o número de seguidores destas seitas é tão grande e expressivo, que passam a ser entendidas como religiões.

Assim é possível observar inúmeras seitas dentro do Cristianismo, do Paganismo, da religião Yorubá e etc...

Aguardo novos pontos de vista e contribuições de outros participantes.

Um grande abraço!
bom dia a todos.
òtimo conceito colocado acima.
Desejo contribuir: utilizo o termo "seita religiosa" ao referir-me a grupos religiosos que não possuem descritivo de ordem doutrinária, sem documentação como manuais religiosos, constituição, descritivos de cultos e hieraquia entre seus líderes, por exemplo, "igreja do pastor José". Nesta proposta não seriam seitas os busdista, muçulmanos, católicos romanos, cristãs reformadas (tradicionais, pentescostais e neopentecostais), kardecistas.
Lembrando o pronunciamento do Papa atual coloca todas as igrejas no mesmo patamar: todas são seitas porque não são católicas romanas (ficou mais fácil para ele, né?).
o interessante é que a igreja do papa associa-se com estas que ele descreveu em sua enciclica como seitas, que não pertencem a verdadeira igreja de jesus, em projetos sociais, o que é muito positivo.

resumindo: seita obedece apenas a uma pessoa que arrebanha um grupo (sedição) e religião responde a ordens descritas e documentadas.
grato.
Olá Morgana, ótima colocação.
Só quero fazer uma objeção: as religiões de matriz africana não têm qualquer ligação (filosófica, religiosa) com o que chamas de kardecismo, exceto pelo mediunismo praticado em ambas.
Por fim, acerca do termo "seita", vem sendo utilizado muito indevidamente, especialmente com relação aos cultos afro-americanos desconsiderando-se as peculiaridades de cada um deles, bem como suas matrizes africanas que são muito diversas e não uma só como tantas vezes se quer fazer entender.

Olá gostei de sua resposta, mas enfatizando,a Umbanda é uma religião, não é também uma salada mista.

O estudo aprofundado o fará entender melhor esta questão.

Com carinho muito especial!!!

 

Olá Morgana, preciso fazer um aparte na sua explanação. De fato, a umbanda, o candomblé, a quimbanda e outras são de origem africana e nada têm a ver com o Espiritismo, que nasceu no século XIX na França, ok?
ola, Mônica.
Bom, acho que seria redundância falar a diferença de seita e religião, só vou ressalvar alguns pontos já citados neste forum.
Bom o termo seita não necessariamente tem relação com a religiosidade, para consederarmos como tal, teriamos que analisar o contexto fático, o que levaria muito tempo, o que é importante ressaltar é que sempre que colocarmos a palavra seita em relação a qualquer coisa deve se analisar com cuidado esse contexto. Com relação a palavra religião, a mesma significa a ligação da humanidade ao sobrenatural, ou ao considerado divino por alguns, melhor dizendo a tudo que o homem não consegui explicar. A palavra religião em seu significado diz que essa ligação do homem ao inexplicável, deve ser mediante a culto, ritos de confirmação e dogmas. Com relação ao Espiritismo, não enxergo essas divisões citadas na pergunta. O espiritismo não é uma religião, pois não há dogmas, é uma doutrina. O próprio alan Kardec menciona várias citações em seus livros de que o Espiritismo não é uma religião, pode se apenas dizer que o espiritismo possua uma religiosidade, e somente isso. O espiritismo na sua essência nada tem a considerar as supostas duas vertentes em sua pergunta, pois a essência das duas e a sua proposta em ralação ao Espiritismo são diversas. O espiritismo possue uma base ciêntifica muito importante,o que não é enxergado nas religiões, pois elas possuem dogmas. Alguns dizem que o Espiritismo Possue três aspectos, ciência, filosofia e religião. Pense comigo, se for dito que o Espiritismo possue esse aspécto, então chegamos a conclusão de que ele não é nenhum dos três, porque o que se parece não é, pois se fosse não pareceria, seria ele. Por isso é uma doutrina, não uma religião. Quero deixar bem claro que não possuo religião, este é um texto de quem gosta de estudar religiões, e apenas isso, estou aberto a debates , pois acho que os debates são essenciais para evoluir.
Olá pessoal! Vou ser bem objetivo em minha colocação. Religiões só são: Cristianismo, Judaísmo, Islamismo, Budismo e Hinduísmo o restante são tidas como seitas, pois todas essas tidas como seitas tem alguns princípios das primeiras, sendo assim religião só existem quatro as demais são ramificações (seitas)...
Mônica, a palavra religião deriva do termo latino "Re-Ligare", que significa "religação" com o divino. Nesse ponto de vista, tenho todas elas como religião. O apontamento do Sérgio é importante, a pesar de suas semelhanças, kardecismo, umbanda e candonblé são religiões distintas. Como curiosidade, a Umbanda é uma religião brasileira criada em 1908. Ela sincretiza vários elementos do catolicismo, do esperitismo e das religiões afro.
OK
só para complenetar sua resposta inclui-se pajelança nessa mistura.
O espiritismo é religião e ciência. Muitas coisas tidas como milagres pela religião, citadas nos evangelhos, foram posteriormente explicados pela ciência. Alguns ainda não explicados serão quando tivermos capacidade para entendermos. A ciência nada mais é que o meio pelo qual Deus nos permite entender sua obra através do raciocínio e não da emoção. Ele deseja que sejamos conscientes do que acreditamos raciocinando e visualizando a lógica de cada coisa, de cada fato, de cada argumento. Ele não quer que sejamos manobrados pela emoção, pelos sentimentos. Jesus nos ensinou a pensar. Para o povo ignorante daquela época ele citou várias parábolas ligadas ao quotidiano das pessoas para que ela "pensassem" e entendessem o que ele estava ensinando. Ele não impôs a sua vontade, desejou que apenas as pessoas entendessem e assim pudessem aplicar no seu dia-a-dia os ensinamentos de Deus. Hoje vemos a Medicina, o Direito, a Psicologia, a Física explicando fenômenos e comportamentos sob a luz do evangelho encontrando uma lógica em cada um deles sem estarem influenciados pelos dogmas religiosos. Vários "milagres" já forma "explicados", outros ainda serão, mas na medida em que evoluirmos nas áreas do conhecimento e da moral.
Na verdade para os teóricos da sociologia da religião seita e religião tem o mesmo significado. O sociólogo Max Weber, por exemplo, as vezes se refere ao protestantismo como seita, que em sua definição é a mesma que religião.
Na minha visão às vezes utiliza-se o termo seita como uma maneira preconceituosa de se referir a determinadas religiões, numa tentativa de desqualificá-la.

RSS

Links Patrocinados

Cine História

Sobrevivente

Chega aos cinemas o filme islandês "Sobrevivente", de Baltasar Kormákur. 

Sinopse: Durante o inverno de 1984, um barco pesqueiro naufraga no Atlântico Norte, nas proximidades da Islândia. Os tripulantes tentam sobreviver, mas as águas geladas impedem que essa tarefa seja facilmente concluída, restando apenas Gulli (Ólafur Darri Ólafsson), um homem bom, de fé, querido por todos, e com uma vontade de viver inacreditável. Após nadar por cerca de seis horas e enfrentar vários percalços, ele consegue contato com a civilização. Após a incrível experiência vivida, Gulli terá ainda que viver com a dor da perda dos amigos e, pior, a incredulidade de todos, que não entendem ele ter sobrevivido a uma situação tão extrema e insistem em fazer testes para saber como isso pode ter acontecido. Baseado em fatos reais.

documento histórico

Guerra do Paraguai: Prédios paraguaios após a Guerra do Paraguai s.l., [186-]. Arquivo Polidoro da Fonseca Quintanilha Jordão. Fonte: Arquivo Nacional

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }