Missões Jesuiticas - São Miguel das Missões

Informação

Missões Jesuiticas - São Miguel das Missões

O Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo é um conjunto de ruínas da antiga redução de São Miguel Ancanjo, localizado no município de São Miguel das Missões, no Noroeste do Rio Grande do Sul.

Local: São Miguel das Missões - RS
Membros: 68
Última atividade: 8 Abr, 2013

São Miguel das Missões
A pequena e simpática cidade possui o maior legado dos Sete Povos missioneiros, pois abriga o sitio arqueológico da redução de São Miguel Arcanjo. Segundo Roberto Distéfano, consultor da Unesco, "As ruínas da igreja de São Miguel são tão importantes quanto às do Coliseu e da Acrópole e o testemunho mais imponente e bem preservado da arquitetura jesuítica missioneira." Para resumir, São Miguel é parada obrigatória e imperdível.
A construção da igreja foi iniciada em 1735 e levou 10 anos para ser concluída. Ela foi construída em pedra arenito e em três etapas: a nave, a torre e o pórtico. Registros da época descrevem a decoração do seu interior com altares em talha, dourados e inúmeras esculturas feitas pelos índios em madeira, muitas atualmente no Museu das Missões. O responsável pela obra foi o padre jesuíta italiano Gean Battista Primoli e a influencia da arquitetura barroca está presente em sua construção. Caminhar pelo gramado da redução é como uma volta aos tempos e é impossível deixar de se admirar com a grandiosidade da obra.

Fórum de discussão

DIVULGAÇÃO E TURISMO

Iniciado por Alcebíades de Lima Oliveira. Última resposta de Bruno Leal 16 Maio, 2012. 2 Respostas

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Missões Jesuiticas - São Miguel das Missões para adicionar comentários!

Comentário de alexandre silva volk em 14 outubro 2010 às 21:02
Estive lá agora no feriado do dia 7 amigo consegui 2 postais mais 2 que já tinha mas se conseguir mais, mas mando para quem quiser com certeza! A hora que tiver aviso e os membros mandam endereço de correio ok! Troco 1 das misoes pelos de seus estados ou cidades pode ser?
Comentário de Bianca Salazzar em 14 outubro 2010 às 8:44
O lugar é realmente magnífico, a emoção de estar num lugar desse não tem explicação. Estive apenas uma vez, mas bastou para eu me apaixonar ainda mais pelo Patrimônio Material, hoje estudo todo o tipo de cultura material, e posso dizer com certeza, que muito veio da imensa realização de visitar e poder sentir um Patrimônio da Humanidade... É realmente magnífico, e tem muito a ser estudado!!!
Comentário de Raimundo Neto em 13 outubro 2010 às 22:21
Olá amigos jesuitólogos!!!
Sou Mestrando em História pela UFPa.
Será que haveria alguém que pudesse trocar figurinhas sobre patrimônio material jesuítico??? Colégios, fazendas etc...
Um abraço a todos
Comentário de alexandre silva volk em 2 abril 2010 às 14:47
BASTA DIZER QUE TODOS OS INDIOS QUE OS ESPANHÓIS PERSEGUIAM ERAM ABRIGADOS NAS MISSÕES! OS COLONOS, APTOS A TRABALHAR NAS HORTAS SE NÃO ME ENGANO TAMBÉM COLABORAVAM NA DEFESA DAS MESMAS ASSIM COMO OS INDIOS!
Comentário de Andressa Domanski em 2 abril 2010 às 12:35
Sou acadêmica de História, moro em Santo Ângelo / RS, e tive a felicidade de trabalhar em São Miguel das Missões em alguns projetos relacionados a arqueologia. Conheci o sítio muito pequena, mas foi com o envolvimento no curso de história e os projetos de curadoria arqueológica no IPHAN em São Miguel é que me tornei uma grande apaixonada por tudo aquilo. O lugar é simplesmente magnífico!!! A pequena cidade transpira história. O sítio é grande, tem uma excelente manutenção em todos os espaços. É possível conhecer muito da estrutura física da Redução. As imensas pedras usadas na construção (imaginem o trabalhão para carregar tudo aquilo há 300 anos atrás), o Museu das Missões, projetado por Lúcio Costa na década de 30, onde abriga dezenas de imagens sacras feitas pelos índios, o espetáculo Som e Luz, enfim, é um grande espaço que carrega um dos períodos mais lembrados e importantes no RS. Na cidade também encontramos a Fonte Missioneira (fica a +- 1 km do sítio), o laboratório de arqueologia do IPHAN que está repleto de peças arqueológicas para uso em pesquisas. Tenho muitas fotos de lá, se alguém tiver interesse é só pedir. Gosto de compartilhar um pouco da experiência que tive em nosso Patrimônio da Humanidade.
Comentário de alexandre silva volk em 1 abril 2010 às 22:22
pessoal, vamos divulgar, visitar e defender o que é nosso, ouvi uma frase em 83 dosargentinos: Las Missiones son Argentinas! São argentinas coisa nenhuma, são patrimonio cultural da humanidade e no Brasil!
Comentário de Cisane Bordin em 1 abril 2010 às 10:57
Alguém indicaria um bom guia? Estamos organizando uma saída de campo, porém nossa idéia é ir até as reduções de outros países...
Comentário de alexandre silva volk em 6 março 2010 às 20:01
estive lá a passeio o local precisa ser mais divulgado, preciso de postais da cidade quem tem mando o endereço depois!
Comentário de luana bieger em 6 março 2010 às 17:14
oioi pessoal.
realmente é facinante são miguel, já estive por lá mais de 4 vezes pois moro mais ou menos perto....
mas eu sugiro também pro pessoal visitar as outras ruinas , são também muito lindas.. tem também umas muito legais na Argentina(tem fotos no meu perfil dessas ruinas)

abraços
Comentário de Marco Antônio Chaves em 29 março 2009 às 19:28
Estive em São Miguel no ano de 1990 e realmente, é de apaixonar, ainda mais depois de assistir ao "Som e Luz" ; Tenho tentado montar uma excursão, principalmente com minhas alunas do curso Normal, mas ainda não consegui; quero ver se este ano, que será o último que leciono a Disciplina de Estudos Rio-grandenses (a minha governadora e sua secretária de Educação resolveram excluir da grade do curso) consigo organizar e levar as meninas, pois será para elas uma aula inesquecível,
 

Membros (67)

 
 
 

Links Patrocinados

EVENTO EM DESTAQUE

café história acadêmico

Ditadura e D.Pedro 1: A ditadura Militar reabilitou D.Pedro I. É o que afirma a historiadora Janaína Cordeiro, que acaba de lançar o livro “A ditadura em tempos de milagre: comemorações, orgulho e consentimento”, pela FGV. Confira a entrevista com Cordeiro, acima.  

Cine História

Mapa para as estrelas

Acaba de chegar aos cinemas brasileiros o elogiado “Mapa para as estrelas”, de David Cronenberg (“Cosmópolis”, “Um Método Perigoso”), estrelado com Julianne Moore.

Sinopse: Agatha Weiss (Mia Wasikowska) acabou de chegar a Los Angeles e logo conhece Jerome Fontana (Robert Pattinson), um jovem motorista de limusine que sonha se tornar ator. Eles começam a sair juntos e flertar um com o outro, por mais que Agatha mantenha segredo sobre seu passado. Não demora muito para que ela comece a trabalhar para Havana Segrand (Julianne Moore), uma atriz decadente que está desesperada para conseguir o papel principal da refilmagem de um sucesso estrelado por sua mãe, décadas atrás. Paralelamente, o garoto Benjie Weiss (Evan Bird) enfrenta problemas ao lidar com seu novo colega de elenco, já que é a estrela principal de uma série de TV de relativo sucesso. Entretanto, como esteve internado recentemente, está sob a atenção especial de sua mãe (Olivia Williams) e dos produtores da série, que temem um escândalo.

Parceiros


Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Parceria: NIEJ-UFRJ

© 2015   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }