Informação

Literatura de cordel

Este grupo pretende discutir questões referentes a literatura de cordel como fonte para a História.

Membros: 41
Última atividade: 6 Jun

Apresentação

A DIDÁTICA DO CORDEL
Autores: Arievaldo Viana e Zé Maria de Fortaleza
(TRECHOS)

Quando ainda não havia
O Rádio e a televisão
E os jornais não chegavam
Pra toda população
O folheto de CORDEL
Era o JORNAL DO SERTÃO

Lendo folhetos, então
O nosso povo sabia
Lenda de rei e princesa
E fato que acontecia...
Por ser cultura do povo
Inda resiste hoje em dia.

Muita gente o aprecia
Nas camadas populares
Porque leva informação
E divertimento aos lares
É cultura que resiste,
Forte, apesar dos pesares.

Conheço muitos lugares
Nos cafundós do sertão
Onde o cordel é usado
Para a alfabetização
É o Professor Folheto
Herói da educação.

Leandro Gomes, então,
Foi o grande pioneiro
Na publicação de versos
Por este Brasil inteiro.
Nasceu lá na Paraíba
Esse vate brasileiro.

Usando o canto guerreiro
Da Gesta Medieval,
Antigas lendas Ibéricas,
Contos de fada, afinal,
Foi que Leandro moldou
Essa arte magistral.

Deu ao folheto, afinal,
Um formato brasileiro.
Revendo o “Ciclo do Gado”,
Criou o “Boi Mandingueiro”,
Falou de Antônio Silvino
Um famoso cangaceiro.

De títulos quase um milheiro
Nosso Leandro escreveu.
Sustentou mulher e filhos
Com a arte que Deus lhe deu.
Propagou pelo Nordeste,
Somente disso viveu.

Quando Leandro Morreu
O cordel continuou...
João Martins de Athayde
Muito tempo publicou
Obras de vários poetas
E assim o consolidou.

A informática chegou
Com a globalização
Com antenas parabólicas
Espalhadas no sertão
Mas o folheto garante
Boa comunicação.

Agora, na EDUCAÇÃO
O folheto faz figura.
As escolas descobriram
Que o cordel é cultura.
Meus parabéns para nossa
Popular literatura.

Fórum de discussão

SETE MITOS SOBRE A LITERATURA DE CORDEL BRASILEIRA

Iniciado por Geraldo Neto. Última resposta de Nogueira Netto 29 Jul, 2012. 1 Resposta

Olá achei esse texto do poeta Izaias Gomes de Assis, achei muito interessante p/ discutirmos, aguardo a opinião de vcs:Por Izaias Gomes de Assis (Disponivel em…Continuar

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Literatura de cordel para adicionar comentários!

Comentário de wagner freitas em 24 março 2014 às 10:10

Olá gosto muito de cordel e pretendo usar em minhas aulas de história. Seria interessante abrir blocos temáticos dos componentes que forem fazendo cordel sobre cada assunto, assim fica fácil de se pesquisar sobre o assunto.

Comentário de Telmo Gaertner Victoria em 5 dezembro 2012 às 6:56
Estarei nesta quinta-feira, dia 07 de dezembro lançando em São Paulo para lançar, através da editora Nova Alexandria, um livro que é uma versão em cordel do  clássico de Machado de Assis " A Cartomante". 
Será no memorial da América latina, em Barra Funda.

Conto com a sua presença.
 
Veja o link abaixo, com a programação geral: 
 
http://marcohaurelio.blogspot.com.br/2012/12/caravana-do-cordel-cel...
 
Um fraterno abraço
Antonio Barreto
Comentário de Vanessa Batista Vilas Boas em 4 setembro 2012 às 22:45

Adorei a colaboração.. muito bem!

Comentário de Geraldo Neto em 16 agosto 2012 às 17:48

Olá a todos, a literatura de cordel continua a tratar dos assuntos da atualidade, agora no suporte da internet. Encontrei um site que tem o cordel sobre o julgamento do mensalão, de Fernando Venelito. Ver no site abaixo:

http://www.recantodasletras.com.br/cordel/3813024

Comentário de Telmo Gaertner Victoria em 15 agosto 2012 às 15:16

poderia citar alguns cordelista que gosto: Antonio Francisco, Antonio Carlos de Oliveira Barreto, Hamurábi Batista,Abrão Batista, Jose Pacheco, Esmeralda Batista ( tem um cordel muito interessante " Jesus Meu Amor"), O grande Patativa do Assaré que também escrevia cordel, Manoel Monteiro, pedro costa ( onde destaco a Historia do Baião e Batalha do Jenipapo), Gonçalo Ferreira da silva, O mestre Azulão, Zé Govim, João Melchíades ferreira, J.Victtor com seu Um guerrilheiro chamado Che Guevara, João Bandeira de Caldas, Gil Hollanda Já de uma safra nova, Abdias Campos Destaco A história do Forró, Gonzaga Vieira

Comentário de Geraldo Neto em 15 agosto 2012 às 10:50

A editora Nova Alexandria está publicando grandes clássicos da literatura em forma de cordel, como A escrava Isaura, Memórias póstumas de Brás Cubas, O corcunda de Notre Dame, Romeu e Julieta, etc. Mais informações no site:

http://www.novaalexandria.com.br/materias.php?cd_secao=9&codant...:

Comentário de Geraldo Neto em 15 agosto 2012 às 10:41

Site da Academia Brasileira de Literatura de Cordel:

http://ablc.com.br/

Comentário de Telmo Gaertner Victoria em 15 agosto 2012 às 7:52

Olá Geraldo

em breve estarei aí em Alter. Acho que vc deveria conhecer uma Feira da Sulanca onde iria se deliciar com muitos cordeis a venda e ter a oportunidade de conversar com autores. Já estive 2 vezes ns Feira de Caruaru foi fantastico

Comentário de ianna edwirges em 14 agosto 2012 às 22:32

muito oportuno o espaço do grupo,a literatura de cordel é infinitamente rico!

Comentário de Valéria Soares em 14 agosto 2012 às 20:37

muito bom! a literatura de cordel nos dar um gosto apimentado pela leitura por trazer nos seus contexto a rima  e  a forma de ler cantando ...

 

Membros (41)

 
 
 

Links Patrocinados

EVENTO EM DESTAQUE

Cine História

Saint Laurent

Acaba de chegar aos cinemas o filme "Saint Laurent", de 

Sinopse: Entre os anos 1967 e 1976, o estilista Yves Saint-Laurent (Gaspard Ulliel) reinou sozinho no mundo da alta costura francesa. Esta biografia mostra o seu processo criativo, as fotografias e entrevistas polêmicas, a relação com o marido e empresário Pierre Berger (Jérémie Renier), os casos amorosos extra-conjugais e a relação com o álcool e as drogas, que quase destruíram o império da marca YSL.O avô húngaro de Alex Levy Heller, diretor e roteirista deste documentário, teria escondido um relógio Patek Philippe com seu irmão mais velho antes de ser preso no campo de concentração de Auschwitz. Na busca por esse objeto, Alex faz duas viagens: Uma até a Polônia - atual Romênia e a Israel - usando o relógio como pretexto para descobrir mais sobre a história da sobrevivência de sua família. Na outra, ele entrevista sobreviventes do Holocausto que vieram morar no Brasil, resgatando as memórias dos sobreviventes desse período negro da história

café história acadêmico

Arte: Leia, na íntegra e gratuitamente, o livro “A Era de Caravaggio.

Parceiros


Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Atenção!

O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Da mesma forma, o Café História poderá suspender membros que publiquem este tipo de conteúdo. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }