O Café História mudou de endereço, plataforma e identidade visual. Clique aqui para conhecer o novo Café História. Nós deixamos de ser uma rede social e somos agora um portal totalmente voltado para a divulgação de história. Nossa principal missão é divulgar o conhecimento histórico produzido nas universidades: para o grande público e para o meio acadêmico. Para entender melhor a mudança, clique aqui. E atenção: o antigo Café História (www.cafehistoria.ning.com) permanecerá online somente até o dia 2 de abril de 2017. Depois disso, todo o seu conteúdo será apagado, inclusive perfis e blogs. Tem algum conteúdo que você queira salvar e não sabe como? Nós temos uma sugestão. Clique aqui e leia o texto até o final. Esperamos contar com você como leitor do novo Café História!

Assine o novo Boletim Café História - receba em seu e-mail nossas novidades

Toda semana nós enviamos um e-mail com as novidades no campo da história e ciências humanas. Quer receber o nosso Boletim Café História? É bem fácil!

OOs fenícios também foram a primeira sociedade de nível estatal a fazer uso extenso do alfabeto; o alfabeto fonético fenício é tido geralmente como o ancestral de todos os alfabetos modernos. Os fenícios falavam o fenício, que pertence ao grupo de línguas cananeias da família linguística semita. Através do seu comércio marítimo, difundiram o uso do alfabeto pelo Norte da África e pela Europa, onde foi adaptado pelos antigos gregos, que por sua vez o repassaram para os etruscos e romanos. Além de suas muitas inscrições, os fenícios teriam deixado diversos outros tipos de fontes escritas, que não sobreviveram à passagem do tempo.

Exibições: 242

Anexos

Boletim Café História

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }