Informação

História Medieval

Grupo direcionado a fatos e discussões históricas que ocorreram ou tem ligação direta com a Idade Medieval.

Membros: 1318
Última atividade: 13 Nov

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de História Medieval para adicionar comentários!

Comentário de Alexandre Pierezan em 22 setembro 2015 às 16:21

Ok. Estamos na História Medieval. 

Comentário de Geraldo Vicente Ferreira e Silva em 22 setembro 2015 às 16:06

CONTINUAÇÃO DA MATERIA - ILUMINURAS MEDIEVAIS  -->

A letra inicial do parágrafo ou do capítulo tinha tamanho maior do que o restante do texto e era decorada com arabescos, ramagens, flores ou mesmo ilustrações de cenas em miniaturas. Era chamadas de letra capitular ouletra capital – termo ainda hoje empregado na impressão de livros. Veja abaixo alguns exemplos de capitulares em manuscritos medievais.

capitular_Bcapitular_Dcapitular_Ocapitular_Pcapitular_Q

Prontas as páginas, elas eram encadernadas e protegidas com uma capa de couro que podia ser decorada com pedras preciosas, pérolas e ouro.Em uma época onde ainda não existia a imprensa, foi graças ao trabalho dos monges copistas que centenas de documentos da Antiguidade foram preservados e puderam chegar até nós.

Segue link de video no you tube de como eram feitas as iluminuras.

https://youtu.be/9GotZ1M-ug4

Um Abraço Pessoal 

Espero que gostem da Matéria.

Obs: Um filme bem legal que retrata um pouco das Iluminuras é o O NOME DA ROSA  de Humberto Eco. 

Geraldo Vicente

Comentário de Geraldo Vicente Ferreira e Silva em 22 setembro 2015 às 16:05

Iluminuras medievais


Na Idade Média, todo conhecimento e cultura da Europa cristã estavam guardados nos mosteiros. Em uma sala especial chamada scriptorium (do latim, scribere, “escrever”), monges e monjas copiavam os evangelhos e os textos de autores gregos e romanos.

Os copistas escreviam sobre pergaminho, material feito da pele delicada de cabra, carneiro ou ovelha. Com caneta, usavam a ponta de uma pena que mergulhavam na tinta.

iluminadores

Os trabalhos eram ilustrados com iluminuras, pinturas que recebiam folhas de ouro que “iluminavam” a imagem. As cores eram obtidas de plantas, minerais, sangue e insetos. O pigmento era misturado com clara,gema de ovo e cera de abelha para deixá-lo mais consistente e permanente. A tinta preta vinha do carvão; o branco, da cal ou das cinzas de ossos de pássaros; a cor azul, muito apreciada pelos monges, era extraída das sementes de uma planta ou da azurita e lápis-lazuli moídos;  o verde se obtinha da malaquita; o amarelo do açafrão.

Iluminura_pentecoste

A tinta vermelha, obtida da argila misturada com púrpura, só era empregada nos títulos, nas iniciais maiúsculas e nomes importantes o que deu origem ao termo rubrica (derivado do latim ruber, vermelho). Hoje rubrica se refere a uma assinatura abreviada, a uma observação ou indicação.

Iluminura_Missal de Jean Rolin

a continuação esta no outro post, tivemos que dividir , pos no café história tem um limite de caracteres para a postagem 

Comentário de Jeferson Rodrigues de Souza em 15 julho 2014 às 17:07

Link Inscrição : http://goo.gl/Xt3gXp

Comentário de Elias Paul em 15 março 2014 às 17:49

Como o tema: Perdão - trazido por Paul Ricoeur para o campo filosófico - é visto pelos medievos? Há algum estudo? Qual a importância do Perdão para a sociedade hodierna? 

Comentário de Adelaide Pereira Millán da Costa em 4 março 2014 às 10:58

Caros medievalistas,

Venho divulgar o curso de Paleografia e Diplomática (nível 2), online da Universidade Aberta de Portugal.

Mais informações em - http://www.uab.pt/web/guest/estudar-na-uab/oferta-pedagogica/alv

Comentário de ANTONIO DE MELO TORRES em 3 março 2014 às 18:47

Quando nos aprofundamos em todo o contexto que cerca a Idade Média se torna possível perceber a riqueza cultural escondida em meio ao preconceito de uma época, que apesar de marcada por uma certa intolerância, que não deixa de ser também uma marca da Idade Moderna, o período medieval de uma importância incomensurável para o desenvolvimento do conhecimento humano, servindo de base para os filósofos da Idade Moderna. cabe destaca que a sua importância passa a ser resgatada só a partir do século passado, onde importantes produções contribuíram para um melhor conhecimento desse período, valendo destacar os escritos de Le Goff; Jean-Claude Schmitt; Marc Bloch; Hilário Franco Júnior, com seu livro "A Idade média: nascimento do ocidente"; entre tatos autores.

Nesse sentido, resta-me parabenizar pelas discussões e apontamentos desse grupo.

  

Comentário de Manuel Rolph Cabeceiras em 14 janeiro 2014 às 8:53
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
 
EDITAL No- 460, DE DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013
CONCURSO PÚBLICO PARA MAGISTÉRIO SUPERIOR (várias áreas)
MS-139 CFCH Instituto de História - História Antiga 40 h - DE A Professor Adjunto A Doutorado em História e áreas afins 1 vaga
 
MS-140 CFCH Instituto de História - História Medieval 40 h - DE A Professor Adjunto A Doutorado em História e áreas afins 2 vagas
 
O sítio eletrônico oficial do presente concurso público na rede Internet é www.pr4.ufrj.br, opção "concursos".
Central de Atendimento, que funcionará de segunda-feira a sexta-feira, a partir do dia 13 de janeiro de 2014, exceto em dias de feriado, no horário de 9 horas às 17 horas - horário oficial de Brasília-DF - pelo telefone
Dia 16/01/2014 até o dia 10/02/2014 - Período de inscrições
As datas de realização das provas serão divulgadas oportunamente, de acordo com o cronograma específico de cada Unidade.
Comentário de gilcimar souza em 29 agosto 2013 às 20:56

boa noite estou pesquisando sobre o bobo da corte na idade media em especial França ou Inglaterra  ALGUEM PODE ME AJUDAR 

Comentário de Tânia Maria Vieira de Oliveira em 11 junho 2013 às 16:15

Há um ótimo trabalho de dissertação de mestrado da MARIA JOÃO PESTE SANTOS GUERREIRO intitulado Por Graça de Deus, Rei dos portugueses. As  Intitulações Régias de D. Afonso Henriques e  D. Sancho I”. Busque no link abaixo porque  que vale a pena ler

https://repositorioaberto.uab.pt/bitstream/10400.2/1584/1/MJGuerrei...

 

Membros (1319)

 
 
 

Links Patrocinados

café história acadêmico

O Grupo de Estudos Kemet (GEKemet), responsável pela coordenação dos estudos acadêmicos sobre o Egito Antigo na Universidade Federal Fluminense (UFF) desde 2014, tendo iniciado nossa trajetória na Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 2013, com apoio do Laboratório de História Antiga (LHIA-UFRJ). Mais informações, aqui.

EVENTO EM DESTAQUE

bibliografia comentada

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Atenção!

O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Da mesma forma, o Café História poderá suspender membros que publiquem este tipo de conteúdo. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

Parceiros


Fale Conosco

Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajuda-lo(a):

Nosso email: cafehistoria@gmail.com

© 2016   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }