O Café História mudou de endereço, plataforma e identidade visual. Clique aqui para conhecer o novo Café História. Nós deixamos de ser uma rede social e somos agora um portal totalmente voltado para a divulgação de história. Nossa principal missão é divulgar o conhecimento histórico produzido nas universidades: para o grande público e para o meio acadêmico. Para entender melhor a mudança, clique aqui. E atenção: o antigo Café História (www.cafehistoria.ning.com) permanecerá online somente até o dia 2 de abril de 2017. Depois disso, todo o seu conteúdo será apagado, inclusive perfis e blogs. Tem algum conteúdo que você queira salvar e não sabe como? Nós temos uma sugestão. Clique aqui e leia o texto até o final. Esperamos contar com você como leitor do novo Café História!

Assine o novo Boletim Café História - receba em seu e-mail nossas novidades

Toda semana nós enviamos um e-mail com as novidades no campo da história e ciências humanas. Quer receber o nosso Boletim Café História? É bem fácil!

Por ser atéia, hoje posso dizer isso com convicção, não vejo importância alguma em se ter uma religião para me guiar e, consequentemente, guiar a humanidade.

Exibições: 7540

Respostas a este tópico

Parabéns Leandra pelo tema em discussão!

Acredito q a religião é de fundamental importância na vida do indivíduo, não q ela por si só conduza a humanidade em um caminho pleno, mas q só através de JSESUS CRISTO, o filho de DEUS é q o homem encontra o verdadeiro cominho para a felicidade.

Desta feita, não acredito muito q uma pessoa possa se considerar atéia, visto q negar a DEUS como CRIADOR e SALVADOR, é negar a sua própria existência, o ar q se respira, o vento q sopra, a flor q nasce, uma mulher q dar à luz, dentre muitos outros acontecimentos tão grandiosos q vivenciamos a cada momento em nossas vidas.

Assim sendo minha querida, mate um pouco a minha curiosidade!

Q nome tu chamas quando estás em perigo? ou enferma? ou passando por algum tipo de problema?

Deixo pra sua meditação na Bíblia Sagrada (opcional), Salmos 146.6 q diz:

"Bem aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio e cuja esperança está posta no SENHOR, seu DEUS",

Bjjjsss minha linda!!
Q Deus te abençoe!!!
Olá!

Então, quando estou em perigo em aflição, não chamo por ninguém...acredito que se estamos vivenciando uma situação tão aterradora assim é porque nossa mente atraiu isso...nós somos os únicos responsáveis por tudo aquilo que acontece em nossas vidas, apenas nós. É engraçado que hoje, nós achamos estranho as civilizações anteriores acreditarem em vários deuses porque até então nenhuma instituição havia imposto a crença num único Deus, explicamos isso e achamos que era um tanto pela falta de esclarecimento. Imagine as civilizações futuras estudando nós e falando: Nossa essa civilização acreditava em Deus, que absurdo! Por isso acredito, que essa crença em deuses como fora no passado, e agora a crença em Deus segue apenas o rumo da evolução... nada mais que isso. Existem aqueles que ainda tem necessidade de se acreditar em um único Deus e aqueles que já passaram por essa fase.

É isso.

Gostei muito de seu comentário...enriquece as discussões, reforçou o aprendizado e isso é fundamental para nós seres humanos.

Beijos para ti.
Boa Noite Leandra; concordo com você, mas apenas até a terceira linha do seu discurso. Você coloca o politeismo com sendo uma concepção antiquaria, que já foi superada pela concepção monoteista e que, por fim, será superada pelo ateísmo. É como se a História da humanidade seguisse uma finalidade comum (...) seria uma espécie de determinismo tal afirmação; pergunto: baseado no que você se convence que a História seguirá esse curso?
Além disso, há civilizações contemporâneas à nós que são adeptas do politeísmo; o politeismo não é parte do passado da humanidade, mas sim do presente e que,nem por isso deixa de ser história. Vários povos orientais ainda buscam comprender o universo por meio do politeismo e nem por isso são menos "evoluidos" que os ocidentais monoteistas.
O que questiono é muito maios o entendimento da História do que a fé religiosa, compreende?
Grato desde já pela oportunidade de dialogar!
Assim como a religião pode ser de fundamental importância para algumas pessoas, dando sentido a sua vida e encontrando um determinado significado para sua existência, tambêm essa mesma religião pode acabar provocando efeitos diversos: ou seja, provocando certa alienação da realidade na qual o indíviduo está inserido, principalmente aqueles que sequer tiveram ou tem algum tipo de formação educacional "pessoas analfabetas", não que sejamos melhores ou piores do que elas, mas sim, porque temos mais de um ponto de vista.
Outra questão é: mesmo todas as religiões acreditem em Deus ou deuses, não significa que religião é sinônimo do próprio Deus. Mas sim, no meu ponto de vista interpretações de seus representantes diante da palavra de Deus, que nesse caso poderá ser a bíblia, o alcorão ou até mesmo outras bases, onde alguns acabam usando em beneficio próprio.
Paulo
Existem muitos deuses e a própria Bíblia judaicocristã informa o nome de alguns. O deus dos babilônios era Baal q os hebreus, para combatê-lo, tranformaram-no em "diabo" com o nome de Belzebu( que seria Baalzebu, ou Príncipe Baal).
O Deus do judeus, cristãos e muçulmanos é o mesmo e ele se chama Jeová(para cristãos e judeus) e Alá para os muçulmanos. É o mesmo Deus com pequena diferença na grafia(de Jeová para Alá).
Cada civilização tem seu deus. Aliás o conceito de civilização é aquele grupo social q criou uma língua e uma religião. Portanto a civilização ocidental criou as diversas línguas do grego/latim e a religião cristã. A civilização muçulmana criou o árabe e a vertente de Alá q já existia com o nome de Jeová.
O ser humano religioso se torna mais equilibrado, buscando perguntas e encontrando respostas concretas.
A religião e embasada em cima de fatos e fé, e tudo que homem busca.
Assim como existem mitos onde se criam cegamente em deuses abstratos,ou até adoradores do sol e lua e etc.
A religião e como bussola para guiar a humanindade.
Se voce e ateu ou atei ou atoa. Não faz-se necessário, você entrar nessa discussão. Por Acaso você nasceu de maneira normal, ou foi de uma eugenia, ou seja munipulada genedicamente.Ou voce acredita que você foi gerada por seres de outro planeta.Para sua meditação faça a leitura do salmo 139, e você verá que tudo esta latente diante dos olhos de Deus.
Questionando se ela nasceu em outro planeta você está sugerindo que Deus só criou a Terra?
Primeiramente, meus parabéns pelo tema proposto para discussão! É uma discussão que gera muito "pano para a manga".

Segundo: acredito que qualquer discussão sobre o tema "religião" deve ser, sempre, seguido de muita tolerância no que diz respeito às opiniões, comentários e, principalmente, crenças. Cada ser humano é livre para acreditar no que quiser. A crença em qualquer tipo de divindade leva a uma melhoria do ser humano mas isso não significa que a falta de crença numa divindade não torne esse mesmo ser humano um ser melhor.

Para mim, Paula, não vejo minha vida sem acreditar na existência de um Deus. Sou batizada no catolicismo mas não sigo esta religião. A verdade é que não sigo qualquer religião. Mas acredito em Deus. Isso funciona para mim, mas pode não funcionar para qualquer outra pessoa. E acredito que as pessoas são diferentes e isso é o que torna a vida mais interessante de se viver: conhecer pessoas diferentes de você. E a religião - ou a falta dela - é uma das formas mais intrigantes de se ter contato com outras pessoas e se tornar uma pessoa melhor.

A crença em Deus pode tornar a vida das pessoas mais fácil ou mais difícil. Às vezes as pessoas precisam de algo para ampará-las e normalmente se viram a um ser superior, Deus ( e me incluo nesse grupo). Acho muitíssimo interessante a falta da crença em um Deus e gostaria muito de conversar com um ateu para saber como é não acreditar.

Agora, se a religião é fundamental na vida do ser humano? Acredito que mais que a religião, mas a religiosidade é fundamental na vida de muitos seres humanos, inclusive na minha (afinal, como disse, acredito em Deus mas não sigo nenhuma religião específica). Mas não acho que é fundamental na vida de todo ser humano (vide casos de ateísmo como o de Leandra).

Beijos a todos, Paula
Nossa Paula, gostei de seu comentário....

O tópico foi justamente criado para saber até que ponto o ser humano se conhece religiosamente falando. Existem pessoas que dizem acreditar em Deus mas nem sabem nada sobre o que ele representa, então acreditam apenas porque outros acreditam ou a família impõem isso, não procuram saber exatamente a importância desse Deus.

De fato, essas discussões são muito proveitosas, nos faz crescer intelectualmente, eu gosto muito disso. Enriquecimento educacional, espiritual e intelectual. Nos mostra o quanto devemos respeitar o ser humano e suas opiniões. Analisar e respeitar suas diferenças.

Obrigada por comentar.
Concordo com seu comentário Leandra! O crescimento intelectual é enorme com essas discussões!! E o mais importante: nunca devemos analisar a opinião de outras pessoas com intolerância ou preconceito!

Devemos sempre ir atrás da importância desse Deus em nossa vida. Como te disse, Leandra, acho extremamente interessante a falta de crença em Deus e gostaria de conversar muito mais sobre isso com você para poder entender como isso funciona em seu cotidiano!!

A religião nada mais é que respeito!! Assim como a falta dela!

Beijos a todos

Mas Leandra eu esperava que voce fosse colocar as bases do atéismo e fazer as discussões. As explicações porque colocou o tópico são muitos imaturas (frágeis academicamente).

Oras, em um Grupo de historiadores o importante é discutir conceitos, categorias etc.

Bem gostaria de discutir essa temática partindo da fenomenologia, isto posto, este método (não é filosofia)  se direciona diretamente para aquilo que aparece, aquilo que se dá, e não fica preso a hipóteses ou deduções, assim como não tem a intenção de provar nada, e sim mostrar aquilo que acontece em e na vivência do ser humano. A partir do sujeito se estabelece a realidade embora para o materialismo (MHD) a realidade independe do sujeito.

Nesse sentido a existência de Deus (ou deus) o ponto de partida é uma questão ontológica e pela experiência religiosa pois é a partir desta  que se tem condições para acreditar na existência de Deus. A verdade de Deus como ser não se limita à experiência, mas é dada na experiência objetiva da realidade do sujeito.

Bem fico por aqui.

RSS

Boletim Café História

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }