http://www.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=47351
IGREJA CATÓLICA ALEMÃ INDENIZA 594 ESCRAVOS DO NAZISMO
http://www.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=195190
IGREJA NA ALEMANHA RECONHECE QUE EXPLOROU CERCA DE 6000 DEPORTADOS DURANTE O NAZISMO

http://www.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=153521
DIOCESE ARGENTINA CRITICA IGREJA NO PERÍODO DA DITADURA
http://www.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=159986
ARGENTINA: CAPELÃO NA DITADURA PODE SER CONDENADO À PRISÃO PERPÉTUA
http://www.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=161260
IGREJA ARGENTINA PRECISA ENCONTRAR MODO DE SE FAZER PERDOAR POR CUMPLICIDADE COM A DITADURA

Exibições: 323

Respostas a este tópico

Mas não levo para lado pessoal, pois já assiti programas no HISTORY CHANEL de apresentadores, formados em história  nos EUA, usando esse termo.

Valeu Rogério,

 

Continuaremos  concordando, discordando, e aprendendo juntos!!

 

Um forte abraço.

Bom, vejamos então...

A Igreja Católica admite crimes.  Grande coisa.

As igrejas, sejam lá de qual crença,  seita ou corrente religiosa  forem  existem  mais ou menos para as mesmas coisa ou seja,  poder, influência e grana, principalmente grana e que o diga o Sr. Edir Macedo!

O fato do Papa admitir que existem sim criminosos entre  seus  funcionários  é meramente uma declaração simples.

Existem médicos criminosos, advogados bandidos, até mesmo pedreiros e açougueiros criminosos  o que nos leva a concluir que toda e qualquer classe profissional tem seu percentual de facínoras, se bem que entre a classe  política o percentual beire pelos 90 ou 95%... Já os opetistas afirmam que todos, literalmente TODOS os seus pol[iticos são bonitos, competentes e honestérrimos e que não existe um, um único esquerdista criminoso mas daí já estamos falando de alucinação coletiva e o papo aqui é  religião, não psiquiatria...

Desde que  o primeiro Neanderthal resolveu que era mais fácil e rendável explorar a fé de seus semelhantes  e intitulou-se Xama, feiticeiro, sacerdote ou seja lá o que seja a religião botou um pezinho na vida criminosa.

Hoje as seitas evangélicas estão infestadas de vigaristas que  descaradamente roubam seus seguidores e são tão ou mais criminosos que os padres pedófilos.

todas igrejas tem crimes nas costas
Especificamente quanto aos crimes políticos das igrejas, qualquer um que tenha  insignificante conhecimento histórico sabe  que a fé  sempre foi, é e sempre será explorada politicamente já que o povo  torna-se mais submisso e "pastoreável"  se acredita em  algum deus. Igrejas, sinagogas, templos, terreiros e mesquitas frequentemente aliam-se ao Estado (vide Irã...) para obterrem sua parte no butim...

O OUTONO DA IDADE MEDIA

AutorJohan Huizinga

Editora: Cosac Naify

 

 

Sobre ainda a Idade Média e Renascença um livro que encontrei escrito em 1919, ou seja, a discussão sobre um período de Trevas é antiga, não se trata de uma historiografia recente.

 

Sinopse do lvro:

Grande clássico da historiografia ocidental, publicado em 1919, este livro é a obra-prima de Johan Huizinga (1872-1945), sendo publicado em mais de vinte línguas. Pela primeira vez traduzido para o português a partir do original holandês, esta edição é resultado de pesquisas que reestabeleceram o texto original. Raras vezes um período histórico foi apresentado de maneira tão viva e colorida. Aqui, a Idade Média é vista na plenitude de seus contrastes, distante do lugar-comum segundo o qual ela não passaria de uma transição, longa e letárgica, entre o brilho da Antiguidade e do Renascimento. O autor mostra as formas de vida e de pensamento medievais, tal como se expressaram na cultura, na arte, na religião e no pensamento, e também nos modos de expressão da felicidade, do sofrimento, do amor e do medo da morte no dia-a-dia das pessoas. Huizinga utilizou métodos e fontes históricas pouco usuais em sua época. Combinando a crença no poder revelador da obra de arte e um olhar muito semelhante ao de um antropólogo, ele se tornou um pioneiro do que mais tarde se denominou história das mentalidades. Com 320 ilustrações, o volume inclui ainda uma entrevista com Jacques Le Goff e um ensaio biográfico de Peter Burke.


A IGREJA CATÓLICA, FOI A RELIGIÃO QUE MAIS CRIMES COMETEU, SENDO O PIOR DE TODOS A INFAME INQUISIÇÃO.

CONSTA-ME QUE ATÉ COM A MÁFIA, ELES ESTÃO ALIADOS. NÃO HÁ REFERÊNCIA, MAS HÁ FORTE POSSIBILIDADE, POIS UM E OUTRO SÃO CRIMINOSOS.

RSS

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }