Pesquisas recentes informam que de cada 10 congressistas no Brasil, 4 pertencem à Bancada Evangélica. Esses deputados e senadores formam um verdadeiro bloco , para não dizer cartel, que veta tudo que não vá de acordo com a moralidade cristã. Juntando -se a esses , temos a Bancada da Família , grupo de deputados da RCC . Por causa dessa força política , o governo se amedronta e não toca em assuntos importantes como a questão do aborto e da criminalização da homofobia. Nas escolas e instituições públicas há orações cristãs , imagens e em algumas até cultos autorizados. Diante desse quadro , cabe a nós perguntar: o Brasil é ou não um Estado laico como reza a Constituição?

Exibições: 94

Respostas a este tópico

Infelizmente o Brasil não é um estado Laico, em minha opinião, e há um preconceito sem tamanho para com outras religiões e doutrinas aqui presentes, o que é lamentável, mostra somente o quão pequena e alienada é a mente de grande parte dos brasileiros.

Na letra é laico...
Mas penso que isso se dá ao fato de que, no Brasil a maioria esmagadora da população é cristã. 
15 religiões critãs ocupam o topo da lista de fiéis no Brasil em uma lista de 29 grupos diferentes.

Um estado laico-teísta, quem sabe.
Quase tudo no Brasil está lincado à religião.
Nome de cidades e estados, datas comemorativas, enfim... o alicerce é esse.

Mas essa é uma pergunta retórica, Luciano.

O Brasil é uma República laica desde 1889.

Acho que a pergunta correta é: congressistas religiosos são eminentemente diferente de outros?

RSS

Links Patrocinados

Cine História

Era uma vez em Nova York

Acaba de chegar aos cinemas brasileiros o filme "Era uma vez em Nova York", do diretor James Gray ("Amantes", "Os Donos da Noite").

Sinopse: Em 1921, as irmãs polonesas Magda (Angela Sarafyan) e Ewa Cybulski (Marion Cotillard) partem em direção a Nova Iorque, em busca de uma vida melhor. Mas, assim que chegam, Magda fica doente e Ewa, sem ter a quem recorrer, acaba nas mãos do cafetão Bruno (Joaquin Phoenix), que a explora em uma rede de prostituição. A chegada de Orlando (Jeremy Renner), mágico e primo de Bruno, mostra um novo amor e um novo caminho para Ewa, mas o ciúme do cafetão acaba provocando uma tragédia.

café história acadêmico

Maquiavel: confira na íntegra a dissertação "O Fantasma de Maquiavel: Antimaquiavelismo e razão de Estado no pensamento político ibérico do século XVI", defendida por Bruno Silva de Souza, Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Atenção!

O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Da mesma forma, o Café História poderá suspender membros que publiquem este tipo de conteúdo. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }