Grécia Antiga Berço da Civilização

Informação

Grécia Antiga Berço da Civilização

Falar da Grécia para mim é muito importante pois se trata de uma das civilizações mais ricas e belas da antiguidade em todos os sentidos até os dias de hoje..Eu amo a antiguidade e escolhi a Grécia para representá-la nesse grupo espero que participem

Site: http://greciaantiga
Membros: 163
Última atividade: 21 Ago

Mitologia grega e religião


Na Grécia Antiga as pessoas seguiam uma religião ploteista, ou seja acreditavam em vários Deuses. "Estes" apesar de serem imortais possuiam caracteristicas de comportamento e atitudes semelhantes aos dos seres humanos. De acordo com esse povo as divindades habitavam no topo do Monte Olimpo, de onde decidiam a vida dos mortais. Zeus era o de maior importância, considerado a divindade suprema do panteão grego. Acreditavam também que muitas vezes eles desciam do monte sagrado para se relacionarem com as pessoas. Neste sentido os heróis eram os filhos das divindades com os seres humanos, cada cidade da Grécia Antiga possuia um deus protetor.

Cada entidade divina representava forças da natureza ou sentimentos humanos. A mitologia grega era passada de forma oral de pai para filho, e muitas vezes servia para explicar fenomenos da natureza ou passar conselhos de vida. Ao invadir e dominar a Grécia os romanos absorveram o panteão grego, modificando apenas os nomes dos deuses. Eis aqui uma relação das principais divindades da Grécia Antiga e suas caracteristicas:
Zeus: rei de todos os deuses; Afrodite: deusa do amor; Ares: deus da guerra; Hades: deus do mundo dos mortos e subteraneo; Hera: protetora das mulheres, do nascimento e do casamento; Poseidon: deus dos mares e oceanos; Heros: deus do amor e da paixão; Héstia: deusa do lar; Apolo: deus do sol, poesia, música e beleza masculina; Ártemes: deusa da caça, castidade,animais selvagens e luz; Démeter: deus da colheita e agricultura; Dionisio: deus das festas e vinhos; Hermes: mensageiro dos deuses, protetor dos comerciantes; Hefesto: deus dos metais, metalurgia e fogo; Crono: deus do tempo; Gaia: deusa do planeta terra.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Grécia Antiga Berço da Civilização para adicionar comentários!

Comentário de Silvaniza Maria Vieira Ferrer em 19 agosto 2015 às 9:46

Boa noite, esta vai para quem leu a Ilíada, o principe Paris sempre foi principe em Tróia ou aquela versão do filme "Helena de Tróia" em que ele é criado no campo e vai para a "cidade" atrás do seu animal?
Estou na dúvida e amanhã vou trabalhar com isso com algumas crianças.
Obrigado

Olha, sempre que você tratar qualquer personagem inseridos na Guerra de Tróia você deve considerar a origem histórica e a origem mística. Assim, essa versão de Páris é sua origem mítica, assim como Helena tem a dela, os irmãos Menelau e Agamenôn e assim por diante. 

Comentário de Silvaniza Maria Vieira Ferrer em 23 dezembro 2013 às 13:22

O que há de inusitado no legado grego? A libertação do pensamento. Não do pensamento pronto, mas da forma de pensar. Uma coisa que gerou outra. A ciências, as artes, a política. Sem desmerecer nenhuma das grandes civilizações, a Grécia resume um conjunto harmonioso do homem completo.

Comentário de Paulo Marcio Feitosa em 5 abril 2013 às 1:41

Em primeiro lugar desculpa as correções que irei fazer, mas você está falando de mais de 1000 anos de história como se tudo fosse assim, e sempre assim e realmente assim.

1. Zeus não era o de maior importância se tornou com o passar do tempo após a formação da magna Grécia, as Cidades-Estados possuíam suas próprias divindades específicas (como você disse).

2.Ao invadir e dominar a Grécia, os Romanos não absorveram o panteão grego e só mudaram os nomes. Eles ja possuíam suas próprias divindades (muito mais influenciados pelos etruscos, e posteriormente pelos gregos mais na questão antropomórfica) e fizeram algo chamado Interpretatio ou a grosso modo falando, um ato de sincretismo entre os povos dominados (por exemplo, Júpiter é o nosso Deus do trovão, ah eles tb tem um chamado Zeus, esse deve ser o nosso Júpiter só que como são outros povos, chamam de um jeito diferente.). Isso ocorreu com diversos povos dominados, os celtas por exemplo (não que eles não adotassem divindades de outros povos, Apolo, por exemplo, é Grego e os romanos não tinham nada parecido, então permaneceu como Apolo).

enfim, espero ter deixado claro alguns detalhes...abrç.

Comentário de Marina Pereira Outeiro em 26 fevereiro 2013 às 17:07

Colegas!

Compartilho com tds a excelente aula do prof. Donald Kagan, da Universidade de Yale.

Espero que apreciem! 

http://veduca.com.br/play?c=226&a=1

Comentário de Mariana Chaves Monti Souza em 3 setembro 2011 às 21:40

Olá pessoal! Estou precisando de sugestõees de livros que abordam a relação das construções gragas com  o meio ambiente. Vocês sabem de livros que comentam ou tratam desse tema?

Muito obrigada e boa noite à todos!

Comentário de Everton V. de Andrade em 12 abril 2011 às 12:21
Pra quem quer conhecer Esparta a fundo, principalmente o militarismo, o livro "Portões de Fogo," de Steven Pressfield é uma ótima.
Comentário de enrique hernando zamora em 17 janeiro 2011 às 22:25

Berço da civilização.....OCIDENTAL...nao??

Nao esqueçamos que uns 4.000 anos antes...no que hoje é china...india...japao....as ciencias...medicina....ate fiscalizaçao tributaria alem da arte da guerra....existia a toido vapor.

Isto nao desmerece a BELA GRECIA...Adoro ela.......mas....brequemos de forma justa e historica o euforismo

abraços.

Comentário de FRANCILDO FORTE FERREIRA em 20 dezembro 2010 às 19:26
Comentário de Fernanda Cavalcanti Matos Bezerr em 4 dezembro 2010 às 22:38
muito interessante este grupo
Comentário de Elizabetty Thaumaturgo em 12 maio 2010 às 17:10
Grécia Antiga a "origem de tudo", quero aprender mais....
 

Membros (162)

 
 
 

Links Patrocinados

EVENTO EM DESTAQUE

café história acadêmico

Educação: Publicada semestralmente pelo departamento de educação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul. “Educação” destina-se à publicação de trabalhos inéditos e originais na área de Educação, resultantes de pesquisas e práticas educativas refletidas teoricamente. A Revista é organizada em sessões de Dossiê, Demanda Contínua e Resenha. A revista tem o Português (Brasil) como idioma principal e o Espanhol como idioma secundário. Todo o conteúdo da revista (disponibilizado em PDF) é gratuito. Para conhecer esse periódico, clique aqui

bibliografia comentada

Parceiros


Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Atenção!

O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Da mesma forma, o Café História poderá suspender membros que publiquem este tipo de conteúdo. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

Fale Conosco

Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajuda-lo(a):

Nosso email: cafehistoria@gmail.com

© 2015   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }