Informação

Antonio Gramsci

Espaço para discutir a vida, obra, pensamento e itinerário da recepção gramsciana.

Membros: 86
Última atividade: sábado

Fórum de discussão

Relação de Estado a nível cultural.

Iniciado por Gustavo Marcondes. Última resposta de Lúcio Emílio do Espírito Santo 30 Ago. 2 Respostas

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Antonio Gramsci para adicionar comentários!

Comentário de Lúcio Emílio do Espírito Santo em 30 agosto 2014 às 13:02

Gramsci hoje é famoso pq o PT o utiliza para justificar oportunismo e cretinismo eleitoral. No entanto, ele é um autor de vida e obra fascinantes. Ele se opunha  Trotsky insistentemente, mas depois foi "trotsquizado" pela academia. Gramsci foi um adepto de Stálin, não pq fosse fiel a Lênin como ele, mas pq isso convinha a seus raciocínios em prol de uma frente popular, que ele chama de "bloco histórico".Lukács converge com ele em vários pontos: revolução pela educação (leia o texto bolchevismo como problema moral), valorização da via parlamentar ou pacífica, etc.

Comentário de Alexandre Rodrigues em 7 março 2011 às 15:08

Um interessante filme para ver em algum desses dias carnavalescos é "Antonio Gramsci: os dias de cárcere".

É só clicar em http://video.google.com/videoplay?docid=-5212179366147622794#

Comentário de Alexandre Rodrigues em 27 janeiro 2011 às 8:37

Homenagem aos 120 anos de Gramsci pela Fundação Maurício Grabois em http://grabois.org.br/portal/revista.php?id_sessao=9&id_publica...

Bons textos podem ser acessados. Aproveitem! 

Comentário de Thiago Tomas Santos Rodriguês em 19 janeiro 2011 às 10:47

Estou feliz de entrar neste grupo, que acredito, tentar desvendar os mistérios incumbidos no pensamento deste homem, que nos mostrou as facetas de um complexo muito maior, que é nossa sociedade, partindo de um conceito em minha opinião, estereotipado por homens exaltados (Marxismo), Gramsci desvela a nós, mais uma face da sociedade humana... 

Ele e outros, como (Georg Lukäcs e Theodor Adorno), nos demonstram que a via econômica é mais uma entre "irmãs", todas bases fundamentais, que caracterizam sociedades, e as mantém em suas particularidades... 

 

Obrigado a todos... 

 

Se me exaltei me perdoem, coisa de jovem... rsrsrsrs 

 

Um abraço a todos...

Comentário de José Agnaldo Barreto de Almeida em 19 dezembro 2010 às 18:34

Tenho estudado esse pensador e a cada página que leio, vejo o quão é extraordinário o seu pensamento.

Ele deixa claro as idéias de Consenso, Consentimento, Hegemonia,Contra-Hegemonia.

Mostra a necessidade da ação para os grupos subalternos construirem uma nova página, mais humana para a sociedade.

 

Att.

José Agnaldo

Comentário de Ludmila Pena Fuzzi em 17 outubro 2010 às 11:43
Criei uma página em que trato de assuntos históricos, meu blog é dividido em páginas temáticas: História Social, História da Morte, Histpriografia, Metodologia de Pesquisa (Muito Importante para Universitários e Outros), Artigos e Texto dentre outras coisas... Tem muito material bom, minha contribuição para a história.. EM BREVE irei atualizar minha página referente aos estudos da escravidão, meus Mestrado!

Acessem: http://profludfuzzi.blogspot.com/ Podem fazer pedidos pelo Fale Conosco!
Comentário de getulio miranda barbosa jr em 18 agosto 2010 às 17:38
hegemonia,devir,sociedade cvil e as classes subalternas são conceitos chaves em Gramsci
 

Membros (86)

 
 
 

Links Patrocinados

Cine História

Era uma vez em Nova York

Acaba de chegar aos cinemas brasileiros o filme "Era uma vez em Nova York", do diretor James Gray ("Amantes", "Os Donos da Noite").

Sinopse: Em 1921, as irmãs polonesas Magda (Angela Sarafyan) e Ewa Cybulski (Marion Cotillard) partem em direção a Nova Iorque, em busca de uma vida melhor. Mas, assim que chegam, Magda fica doente e Ewa, sem ter a quem recorrer, acaba nas mãos do cafetão Bruno (Joaquin Phoenix), que a explora em uma rede de prostituição. A chegada de Orlando (Jeremy Renner), mágico e primo de Bruno, mostra um novo amor e um novo caminho para Ewa, mas o ciúme do cafetão acaba provocando uma tragédia.

café história acadêmico

Maquiavel: confira na íntegra a dissertação "O Fantasma de Maquiavel: Antimaquiavelismo e razão de Estado no pensamento político ibérico do século XVI", defendida por Bruno Silva de Souza, Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

Atenção!

O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Da mesma forma, o Café História poderá suspender membros que publiquem este tipo de conteúdo. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }