Qual a importância da tradição oral para a cultura de um povo?

As lendas e mito gregos são alguns dos elementos mais difundidos da
cultura ocidental.

Exibições: 3517

Responder esta

Respostas a este tópico

Oi, Cristiano. Na minha opinião, trata-se de um recurso fundamental para todas as culturas humanas. Na verdade, sempre foi importante, especialmente para as sociedades sem cultura escritas. É através da oralidade que também fazemos registro de nosso passado, das experiências humanas e de nossa cultura. 

Valeu Bruno .

Certas sociedades, mais do que outras, preocupam-se em colocar em ação meios não escritos de fixar sua tradição, seja confiando-a parcialmente aos profissionais da memória .Essa necessidade de sempre redizer e repetir é que confere à oralidade o seu modo próprio de criação.A produção oral, por sua vez, se não for recebida imediatamente, captada por ouvidos atentos e salva do silêncio que a espreita desde o primeiro momento, acaba condenada ao esquecimento, destinada ao desaparecimento imediato, como se nunca tivesse sido pronunciada. Para poder penetrar e tomar seu lugar na tradição oral, uma narrativa, uma história ou qualquer obra falada deve ser entendida, isto é, deve ser aceita pela comunidade.

Concordo inteiramente contigo, Cristiano. 

Nao vejo quase nenhuma diferença entre a oralidade e a escrita. Ambos tem a mesma função, a diferença é que não se tinha "gravador de áudio" para gravar as falas.

Os indios do continente americano (com exceção dos Maias) nao possuiam documentos escritos, pelo que se sabe até agora. Então provavelmente eles usavam a oralidade em vez da escrita. Entao a tradição oral tem a mesma importância da tradição escrita ao meu ver.

Bom dia!

A oralidade é uma rica fonte de sabedoria, além dos Gregos e Maias citados coloco a religião e costumes dos Africanos que vieram para o Brasil que ainda em poucas comunidades lutam pela sobrevivência da sua cultura e religiosidade. No âmbito religioso as religiões afro como é conhecido por todos e muitas vezes não aceito por radicais. Mesmo assim creio que devemos olhar com carinho e ajudar a preservar essa rica cultura e religião que está presente durante a formação da nossa nação mesmo que muitos não gostem disso.

Boa tarde

Na antiguidade a pràtica de ouvir era mais apurada do que è agora,porque nao havia outro meio.

A Tora,antes de ser um dia escrita estava nas memòrias dos judeus.

Agora escrevemos tudo,mas naquele tempo havia pouco que fazer e aguns deles podiam-se dedicar a estas coisas de exercitar a memòria.

Se de repente  deixà-se de haver a possibilidade de se escrever, podiam-se escolher pessoas para memorizar as coisas de maior importancia para o bom funcionamento da sociedade.

A capacidade de se escrever existe faz muito tempo ,mas as esmagadora maioria da populacao nao tinha acesso ao ensino,e là estava a memòria a funcionar como sempre esteve.

O ensino escolar regular nao è velho,talvez uns cem anos e mesmo assim sò algumas pessoas sabiam escrever ou ler.

A verdade, porem, é que há a necessidade de filtrar muito mais um discurso oral, pois o mesmo passa por pressupostos  e modificações de pessoa em pessoa em que a tradição oral se aplica( como aquele velho ditado "quem conta um conto, aumenta um ponto") Além disso, sociedades baseadas na opinião de massa, podem muito bem ser influenciadas pela propaganda e pelo populismo, destaque aos regimes totalitários e populistas, que deturpam a realidade com influencia positiva e ilusória, passando essa impressão para a memória coletiva, e alterando assim o fato histórico real.

Boa tarde,Natam

Neste caso especìfico das sagradas escrituras,essas pessoas eram inspiradas pelo Espìrito Santo.

Os ditos contos eram para outros assuntos e qualquer pessoa podia ver se algo nao estivesse de acordo com a lògica e nao aceitar a estòria ou nao.

As atuais traducoes das escrituras sao boas e nao conteem desvios que possam conduzir alguèm para fora do caminho do bem.

cms.

"Quem conta um conto aumenta um ponto "

Olá Bruno. A oralidade sempre será um dos maiores recursos para a propagação do conhecimento e da história. Serve como base para a pesquisa e peça fundamental na sala de aula. É na passagem oral que despertamos a capacidade conginitiva e o interesse do aluno para determinado tema. Porém não esquecamos de Heródoto e suas narrativas. Leva os títulos de Pai da História e da mentira ao mesmo tempo. Bons estudos
Acredito ainda que olhamos para oralidade antiga hoje e pensamos na fidelidade dos contos pois não havia o costume da escrita, muito comum hoje, todavia, em um futuro próximo poderemos pensar se as interpretações de hoje não continham erros de escrita diante de um mundo altamente virtualizado e cheio de corretores ortográficos computadorizados e tentar chegar em um consenso comum, criador de opiniões ou formador de doutrinas.assim formamos e criamos História.

Quem conta um conto aumenta um ponto...

A tradição oral tem a vantagem da flexibilidade, da adaptação e da adequação ao momento que é  narrada. Contem boa dose  liberdade de criação  já que o narrador pode alterá-la ao seu bel prazer ou para a satisfação dos ouvintes.

RSS

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }