SABEMOS QUE HISTORIADORES RENOMADOS COMO BRAUDEL, HOBSBAWM, EM BOA PARTE DE SEUS CLÁSSICOS, SÃO HISTÓRIAS NARRADAS NO TEMPO PRESENTE, OU SEJA O FATO OU O OBJETO DE ESTUDO AINDA ESTAVA ACONTECENDO, E COMO NOS AFIRMA MARC BLOCH, É PRECISO UM CERTO DISTANCIAMENTO DO OBJETO PARA SE COMPREENDER E ESCREVER SOBRE O MESMO.

SE, NÓS HISTORIADORES DEIXARMOS DE NARRAR A HISTÓRIA DO TEMPO PRESENTE, JORNALISTA, SOCIÓLOGOS, FILÓSOFOS FAZEM ISSO COM OLHARES DIFERENTES DO NOSSO.

É PERIGOSO NARRAR A HISTÓRIA DO TEMPO PRESENTE JÁ QUE O OBJETO DE ESTUDO AINDA ESTAR ACONTECENDO E AO NARRAR PODEREMOS COMETER ALGUNS ERROS OU ATÉ MESMO CERTOS ANACRONISMO, JÁ QUE PRECISAMOS DE UM CERTO DISTANCIAMENTO DO OBJETO?

Exibições: 30

Anexos

Responder esta

Boletim Café História

Anúncio

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }