Pra quê serve a História? Pergunta comum dentro de uma sala de aula enquanto um professor extenuado tenta dar continuidade a mais uma aula... Eu mesma já fiz a irônica indagação e hoje me vejo estudando para ser historiadora. Acho que sem a produção histórica seríamos como um alguém que sofre de amnésia profunda, como uma sociedade sem identidade, que não sabe como chegou a ser o que é, muito menos o que pode vir a ser. História é memória, reflexão sobre esta memória e criação de novas memórias...

Exibições: 55

Responder esta

Respostas a este tópico

Sara, acrescentando a sua escrita, complemento que o presente nada mais é do que uma consequência do passado.
Exatamente Sara. Este seria o primeiro passo para mostrar aos alunos a importância da História em suas vidas, onde conhecer o passado significa entender e modificar o presente.
olá,

Que pergunta complicada!
Normalmente existe o discurso seguinte: "estudando o passado, se compreende o presente e traça caminhos para o futuro".
Que lindo não é??
isso foi aplicado nas sociais democracias pelas classes dirigentes e todos sabemos o que aconteceu!

acredito que a história não é nada mais do que a troca de experiência humana e a busca incessante pelas compreensão do mundo, pela tentativa de entender o tempo que não nos é mais intimo.
É o dar forma a algo completamente desforme, dar lógica ao completo caos e é o ressuscitar pela linguagem.

eu acho que é isso,
que coisa né?
depois dizem por aí que a matemática que é difícil!


até mais
Gostei! Se juntarmos a sua definição, a minha e a da Marlucia fazemos uma poesia... Concordo com você. estudar e compreender História é muito mais difícil do que parece, justamente por sua flexibilidade, que abre espaço a inúmeras e cada vez mais ousadas questões e revisões do que já se sabe ou pensa-se saber.

RSS

Links Patrocinados

Cine História

Não pare na pista

Chega aos cinemas brasileiros o aguardado filme cinebiografia de Paulo Coelho, "Não pare na pista -  a melhor história de Paulo Coelho", dirigido por Daniel Augusto. 

Sinopse: Cinebiografia de Paulo Coelho, o filme se concentra em três momentos distintos da carreira do escritor: a juventude, nos anos 1960 (período em que é vivido pelo ator Ravel Andrade); a idade adulta, nos anos 1980 (Júlio Andrade); e a maturidade, em 2013, quando refaz o Caminho de Santiago (Júlio Andrade, maquiado). Usando como base depoimentos do próprio Paulo Coelho, a história perpassa os momentos mais marcantes da vida do autor, como os traumas, a relação com as drogas e a religião, sexualidade e a parceria com o músico Raul Seixas.

café história acadêmico

Ensino de História: Confira o artigo “A guerra das narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de História”, da historiadora Christian Laville, da Universidade Lava, Quebec. Resumo: Em quase todas as partes do mundo, os programas escolares exigem que o ensino da história desenvolva nos alunos a autonomia intelectual e o pensamento crítico. Há muito tempo não se vê mais a missão de incutir nas consciências uma narrativa única glorificando a nação ou a comunidade. No entanto, quando o ensino da história é questionado nos debates públicos, é sempre com referência a esse tipo de narrativa: embora não fazendo mais parte dos programas, esse continua sendo o único objeto dos debates. Este artigo dá inúmeros exemplos atuais de tais debates, antes de concluir que são provavelmente vãos e que as pessoas se iludem sobre os efeitos reais da história ensinada. Alguns exemplos também são dados a esse respeito. Clique aqui para acessar.

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }