O que significa dizer que a história está a serviço do esquecimento?

 essa afirmação está no texto A arte de inventar o passado ,de Durval  Albuquerque ,pag 61.

Exibições: 72

Responder esta

Respostas a este tópico

Tatielly,

Sem conhecer o livro em questão, diria que a afirmação tem a ver com o jogo entre memória e esquecimento de que se forma a história. É impossível lembrar tudo, e selecionar algumas coisas a serem lembradas implica selecionar outras, por exclusão, a serem esquecidas. Às vezes é um processo deliberado - como na construção de uma história nacional em que os episódios menos gloriosos são reformulados ou escanteados - e por outras nem tanto, mas ocorre assim mesmo.

Transformaram a história em algo chato, tedioso e pura decoreba.

E a história é desmentida a cada dia. Não dá para confiar nela.

A História como sujeito é uma coisa. Historiografia é outra coisa. História como ciências está sempre se renovando. Não li o texto em questão é é difícil formular algum juízo fora do contexto em que ele foi escrito. Recomendo que você coloque o texto para que possamos conhecê-lo. Mas eu provoco uma questão: o Brancaleone colocou: "transformaram a história em algo chato, tedioso e pura decoreba": Isso não é história. Isso é a disciplina de História ministrada na sala de aula. Ou então:"a história é desmentida a cada dia. Não dá prá confiar nela." Se você é historiador e não confia no que está escrito, faça sua própria busca da história verdadeira. Baseado na imparcialidade, na crítica dos documentos, nos novos achados, em uma metodologia que lhe garanta bons resultados e em uma perspicácia para enredar os fios soltos que você vai encontrando. Ainda assim, nada lhe garante que você chegou ao fato como ele ocorreu. Porque a subjetividade está inserida na caneta que escreve. Por isso o positivismo não deu certo. Ele queria uma história exata e não existe uma história exata. Pense num fato histórico: o 11 de setembro. Quantas variáveis estão no jogo? Os Estados Unidos tem sua versão.Os árabes tem a deles. Osama tinha a sua.A América Latina a sua, a Europa a sua. Podemos ter uma só? Seria o ideal se todos dissessem a verdade. Mas muitos mudarão os fatos. Veja a Guerra do Iraque. Os EUA queria guerrear e precisava de um motivo. Afirmou que havia armas de destruição letal escondidas no Iraque. Mentira? Verdade? Meia verdade? O fato é que a guerra aconteceu. Mas quem pode escrever essa história com todas as suas implicações? O que não significa dizer que vamos deixar de tentar. Mas documentos hoje escondidos poderão ser revelados amanhã, mudando a ótica de quem escreveu hoje baseado em outros documentos.

obrigada pessoal

RSS

Links Patrocinados

documento histórico

Versão digitalizada do decreto que aboliu a escravatura no Brasil, dando origem à Lei Áurea. O documento é assinado pela Princesa Imperial Regente Isabel, pelos senadores Primeiro Vice-Presidente Antônio Candido da Cruz Machado, Primeiro Secretário Barão de Mamanguape e pelo Segundo Secretário do Joaquim Floriano de Godoi. O manuscrito original faz parte do acervo do Arquivo do Senado Federal. Faça aqui o download em alta resolução desta importante peça da História do Brasil: http://goo.gl/ewCcee

Conteúdo da semana

Depoimento do coronel reformado do Exército, Paulo Malhães, ex-agente do Centro de Informação do Exército, que atuou em diversas missões de extermínio de opositores da ditadura e também na Casa da Morte. No depoimento, ele admite tortura, mortes, ocultações de cadáveres e mutilações de corpos.

Cine História

Cortinas Fechadas

Chega aos cinemas brasileiros o drama iraniano dirigido por Kambolza Partovi e Jafar Panahi, “Cortinas Fechadas”.

Sinopse: Vivendo em prisão domiciliar após ter sido condenado pela justiça iraniana, sob a acusação de denegrir a imagem do governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad com seus filmes, o cineasta Jafar Panahi tem seu cotidiano apresentado neste filme.

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Fale Conosco

Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajuda-lo(a):

Nosso email: cafehistoria@gmail.com

Parceria: NIEJ-UFRJ

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }