O Café História mudou de endereço, plataforma e identidade visual. Clique aqui para conhecer o novo Café História. Nós deixamos de ser uma rede social e somos agora um portal totalmente voltado para a divulgação de história. Nossa principal missão é divulgar o conhecimento histórico produzido nas universidades: para o grande público e para o meio acadêmico. Para entender melhor a mudança, clique aqui. E atenção: o antigo Café História (www.cafehistoria.ning.com) permanecerá online somente até o dia 2 de abril de 2017. Depois disso, todo o seu conteúdo será apagado, inclusive perfis e blogs. Tem algum conteúdo que você queira salvar e não sabe como? Nós temos uma sugestão. Clique aqui e leia o texto até o final. Esperamos contar com você como leitor do novo Café História!

Assine o novo Boletim Café História - receba em seu e-mail nossas novidades

Toda semana nós enviamos um e-mail com as novidades no campo da história e ciências humanas. Quer receber o nosso Boletim Café História? É bem fácil!

Napoleão Bonaparte, foi aquele que lutou até o fim por seu país
(que na verdade seria a Italia...), ou um homen ambicioso que nao pode negar a oportunidade que se abria na França em periodo tao turbulento, para acender ao poder e conquistar glória e seu lugar na história?

Bonaparte nao ficou gravado na história como um tirano ou um assassino, porém a história mostra que em vários episódios ele massacrou inumeras vitimas desarmadas e até civis.
 
O baixinho corso também ja pronunciou:
    ''O povo da França nao realmente deseja a fraternidade, nem a igualdade e nem a liberdade... A prova disso é o meu cargo e poder...''

 Abro esse tópico para amantes das histórias das guerras napoliônicas, como eu, para que possamos discutir esse homem tao notório, e sua real essência, além dos fatos, e sim sua ideologia,.. Pois esta ele nao deixou escrita em nenhum dos livros e manuscritos, mas sim em sua obra de vida, que cabe a nós decifrar quem foi realmente Napoleão.

Exibições: 11267

Responder esta

Respostas a este tópico

A grande questão a pesquisar, sobre Napoleão, seria muito mais quem estaria dos bastidores à dirigir os passos de um homem ambicioso e frio o suficiente para cumprir a agenda das "vozes" que lhes sopram aos ouvidos, mas que se escondem atrás de um mito muito bem elaborado e divulgado? Em História teórica vale a mesma regra da arqueologia não ortodoxa: nunca acredite piamente no que está mais a mostra ou evidente, cave um pouquinho mais abaixo.
Concerteza Napoleão nao foi i idealizador de seus ideais, houve inumeras interferências dos ideais de mentes da revolução. Mas como é praticamente impossivel identifica-los e estuda-los caimos no dilema de até q ponto esse gênio foi influenciado, e de até aonde ele influenciou. E até onde ele era um lider patriótico,( que nem era a França) e até onde ele era um perseguidor de glória e assassino.
Seres humanos...Como compreendê-los? Nem vivendo 1000 anos! Napoleão, como muitos outros embriagou-se pelo poder e produziu todo o estrago que lhe foi possível em sua (ainda bem) breve vida. Dinheiro, poder, sexo. Poucos sabem administrar essa trilogia. Dê dinheiro a um homem, e ele buscará o poder que o dinheiro pode proporcionar. Dê poder e ele buscará a riqueza através desse poder. Não se compara Napoleão a Hitler. Mas, analisando o homem por trás do mito, foram sim, bastante iguais. Mataram pessoas por desejo de poder, de glória, de riquezas, de expansão. Não deveria haver motivos para justificar isso. Mas...o quadro de Napoleão enfeita(?) muitas salas por esse mundo afora. Pessoas assim deveriam ser esquecidas e não imortalizadas.
E quem foram esses - Gengis Khan, Átila, Alexandre - e etc? Todos foram movidos por ideais de conquista. O que isso quer dizer? Invadir terras alheias, matar pessoas ou escravizar pessoas, roubar tudo o que podiam. Isso tudo esta na história. São fatos. Grandes conquistadores, você pode citar talvez, Marco Polo ( se é que existiu mesmo...) e outros que foram em busca de terras desconhecidas, comerciar com outros povos, descobrir novas rotas. Esses sim. Agora os citados, nada mais foram do que bandidos a serviço de alguma bandeira. Como os piratas. Nada além disso. Se faz necessário deixar de lado o romantismo e avaliar o que realmente essas pessoas fizeram. Sabe quantos milhares de pessoas foram mortas por esses "conquistadores"? Não passavam de bandidos e assassinos. Essa deve ser a visão e dessa forma entendido o legado desses nomes.
Caros Senhores (as),

Estou inclinado a concordar com o comentário anterior: Napoleão foi ambas as coisas. Mas há que ponderar.
Foi e ainda é um herói para o povo francês em virtude da exaltação patriótica que nele provocam a vitórias militares. Mas foi patrono apenas da burguesia, cujos interesses econômicos confundia com os da nação.
Tirano em certa medida também foi, violando princípios revolucionários, impondo a sua vitaliciedade no poder e suprimindo a liberdade de expressão. Contudo, a sua tirania foi fruto de um plebiscito que, de três milhões de votos, apenas 1500 foram "não".
Não poderia  Napoleão ser visto como fruto do contexto que o produziu, simplesmente? Teria Napoleão se tornado despótico como o foi no final de seus dias, sem a idolatria que o cerca e o contagiava? De uma figura possivelmente complexada, que precisava se afirmar (tanto por sua estatura, como por sua condição social de uma nobreza corsa decadennte, de uma ilha até então vista com maus olhos pelo continente), porém, igualmente astuta, cercada de outros agentes da arena politica que queriam ao máximo a manutenção da ordem estabelecida ao invés de uma acelaração da revolução, poderia se exigir mais? Ou poderia se contar com um idealizador de uma transformação maior na França e na Europa que agisse diferente, ante um mar de conservadorismo (que, bem ou mal, Napoleão abalou) o cercando, enquanto às massas queriam um herói a adorar, ele existindo ou não realmente?
Napoleao foi um grande estadista,mas ele nao usou o seu poder para ser um importante personagem historico.A ambiçao ao poder foi o motivo de suas conquistas.Foi um bom governador que se preocupava com as causas do povo.Mas a sede de conquistar territorios fez com que seu pais sofresse economicamente e com guerras.

Um tirano quase que bem vindo numa França esculhambada por um revolução que como tantas outras descambou para a anarquia, no conflito de pequenos e interesses e embriaguez pelo poder.

Napoleão seria quase que um racionário no sentido adequado ( e não histórico) - Ou seja, reagiu contra algo que  começou cheio de boas intenções e virou esbórnia.

As leis promulgadas por Napoleão eram em boa parte mais avançadas que as da turminha da Liberdade, Igualdade, etc. etc. e muitas delas, salvas pequenas alterações ainda vigoram.

Napoleão salvou a França de mergulhar numa guerra civil e de fragmentar-se e de ser até mesmo invadida por vizinhos.

Claro que foi um tirano. A ordem e a lei não se impõe à toa. Ha que se mostrar força.

Cometeu erros é claro e muitos exageros mas  quem não os comete? ou esquecem-se da orgia guilhotinesca da turminha que começou por Maria Antonieta e foi alem, muito alem?

E ele não teria se recuperado espetacularmente  quando do seu retorno nos Cem Dias se não fosse admirado pelos franceses.

Um herói sim e um tirano claro...

Creio que enquanto nós brasileiros andarmos sobre milhares de  cadáveres de indigenas trucidados para que pudessemos hoje ter nossas cidades, estradas e indústrias não poderemos criticar ninguem que tenha matado por quaisquer ideiais que sejam.  Napoleão, Caxias, Zumbi, Borba Gato, Pizarro e tantos outros mataram tantos milhares em nome desta ou daquela causa, serviram a estes ou aqueles grupos que tudo ficou tão relativo, mas tão relativo que julgamentos são perigosos.  O recente caso Batisti atesta isso.  Matar não é a mesma coisa. Ideologicamene matar em nome da ideologia atualmente no poder pode até ser considerado crime menos leve e até nem ser crime...

Se Napoleão é herói, então Hitler também foi.

Os dois amavam muito os seus países, e não tinham limites para engrandecer a sua pátria.

Napoleão «herói » da Farnça e Hitler «herói» da Alemanha.

As atrocidades cometidas por Hitler foram absurdas. Porém não compreendo porque a historiografia e os meios de comunicação não registram na mídia também as atrocidades cometidas pela Inglaterra com o povo indiano, justificado pelo Dawinismo social. O que a Índia sofreu nas mãos do governo inglês, de repente pode se assemelhar a Hitler. Será? 
Sim concordo, acho muito simples colocamos Hitler como mal absoluto, temos que analisar,  os outros massacres mundiais, e os Estados Unidos estão insetos de serem culpados?

RSS

Boletim Café História

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2017   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }