Você concorda com a ação do Ministério Público contra dicionário Houaiss por sua definição sobre os ciganos?

Para mais informações: http://cafehistoria.ning.com/verbete-polemico

Exibições: 726

Responder esta

Respostas a este tópico

O grande mestre Antonio Houais deve estar muito triste com o MP do seu país. Não apenas pelo esbulho da sua obra, mas principalmente por sentir que todo seu trabalho foi em vão.

Essa prática de censurar livros e inclusive dicionários já foi largamente praticada pela Inquisição Portuguesa. Aliás a biblioteca Nacional possui um exemplar de dicionários com verbetes censurados.

Porém o maior absurdo não é o de que determinados grupos queiram retomar  certas práticas, já utilizadas pela Inquisição e posteriormente pelos nazistas, e sim o fato de que a a comunidade científica se cale perante essa barbaridade. 

Háils!!!

Salvaguardando o dellirium tourete anedótico:

======

jucemir rodrigues da silva 12 minutos atrás - Costuremos o monstro, como diria o doutor Frankenstein. Reunindo todas as partes mal costuradas por Thul Alger, temos um exemplo de compêndio de que  “Expurgar representações sociais já é bem mais difícil.”

=====

Não são partes mal costuradas, são simplesmente demonstrações factuais contra as quais as suposições de defesa do "...coitadismo social...", que tantos males tem produzido como é o caso da ridícula Matilde Ribeiro, dama do escândalo dos cartões corporativos, e muito conhecida como Ministra da Suposta Igualdade Racial por suas famosas frases "...Quando um homem negro fala de um homem branco em razão da cor de sua pele, ele não comete racismo, Quando um homem branco fala de um homem negro em razão da cor de sua pele, É RACISMO...".

O que nos leva a simplesmente, o mais expressivo modo de racismo "taxativamente" falando INSTITUCIONALIZADO, em meio ao governo atual, que tem uma assassina - lembrando de Mário Kozel Filho - e ladra anistiada , eleita como presidente. 

EHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEH

Os links expõe simplesmente aquilo que se quer esconder em salas de aulas universitárias, preenchidas por demagogos de todos os tipos, que montam as mentes com um "...quê..." de acefalia dos estudantes universitários e colegiais em geral do Brasil - pessoas que não conseguem em média na plenitude de seus 17 anos, efetuarem uma conta simples de divisão que tenha vírgula na chave, prova da mediocridade do estudante brasileiro, que está lá mais para ameaçar o professor de morte (OU SERÁ QUE AS INÚMERAS MANCHETES DOS JORNAIS E TELEJORNAIS E SITES EM GERAL SERÃO CITADAS COMO MENTIROSAS, APENAS PARA ENFATIZAR MAIS BLOQUEIOS COGNITIVOS E SUSTENTAR MULETAS PSICOLÓGICAS??????????????????????  EHEHEHEHHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEH).

Ciganos seguem códigos próprios e somente seguem códigos civis quando isso lhes aprouvem em quaisquer outras circunstâncias não vêem e não verão com bons olhos quaisquer pessoas não ciganas próximas, coisa natural pelo código de costumes engendrado pelos mesmos no decorrer do tempo, inclusive o desprezo por códigos de defesa de crianças entre outros.

Porém, isso já foi acima mencionado como as demais coisas citadas longamente nos links enviados.

Um abraço a todos os seres pensantes.

Bolthorn leyndärmal er mit.

Pelos novos pedaços que reuniste para piorar ainda mais o monstro desconexo – “Matilde Ribeiro”,  “Mário Kozel Filho”, “ladra anistiada , eleita como presidente” , “acefalia dos estudantes universitários e colegiais em geral do Brasil” etc – já deu pra sacar o lance e vislumbrar a tua face.

Porém, como cantava Jackson do Pandeiro:

“Sou cabeça feita,
Não jogo conversa fora
Se o papo é legal, eu fico
Se não serve, eu vou embora.”

Te deixo falando sozinho.

Háils!!!

EHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEH

 jucemir rodrigues da silva 12 horas atrás Pelos novos pedaços que reuniste para piorar ainda mais o monstro desconexo

É compreensível que algo que não possa se apresentar de forma adequada ou uníssona em relação aos fatos reais entenda fraqueza por força e incorreção por correção. Lastimável seria se isso fosse planejado, estaríamos então lidando com os que lucram ou por aparência, ou por atenção, ou por dinheiro com a miserabilidade da decadência social, que aceita vício por virtude em tão larga escala nestes tempos, como decorrência final dos vícios a muito tecidos pelo "...monotono-teísmo...", suas faces supostamente atéias,  e seus planejadores.

– “Matilde Ribeiro”,  “Mário Kozel Filho”, “ladra anistiada , eleita como presidente” , “acefalia dos estudantes universitários e colegiais em geral do Brasil” etc – já deu pra sacar o lance e vislumbrar a tua face.

Vislumbrar a minha face por parte de alguém preso aos mesmismo demagógicos do politicamente correto em prol do lucro da atualidade, produziria em tais seres limitados o mesmo que um quadro pintado em cubismo ao ser vislumbrado por um símio!

Porém, como cantava Jackson do Pandeiro:

Oh....Que "...níver...", um cantor de forró e samba, morto de embolia pulmonar e cerebral, cuja única coisa realmente útil teria sido sua influência na vida musical de Raul Seixas, embora que Raul não compunha nada tudo que ele fazia era obra de Marcelo Ramos Motta ou de Paulo Coelho, e é verdade que Coelho é um falsário que plagiou muitos e Motta, tinha problemas de perseguição, logo a coisa fica meio diluída não é mesmo???? Porém que mais poder-se-ia esperar de algo limitado a  bloqueios cognitivos???? Não poderíamos supor que o mesmo fosse citar uma frase do tipo 

“Sou cabeça feita, 
Não jogo conversa fora 
Se o papo é legal, eu fico 
Se não serve, eu vou embora.”

Ao que a letra do Épica responde em melhor escala e com o devido respeito a harmonia, ritmo e poesia (o que significa que o horror nauseante chamado rap, entre outros do tipo, está excluído daqui ehehehehehehehehehehehehehe):

Indoctrinated minds so very often contain sick thoughts
And commit most of the evil they preach against

Don't try to convince me with messages from God

You accuse us of sins committed by yourselves

Te deixo falando sozinho.

O que em si não implica em dor ou sofrimento, pois como se diz "...antes só do que mal acompanhado..."!

EHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEH

Um abraço a todos os seres pensantes.

Bolthorn leyndärmal er mit.

Não, Pois além daquele significado vir datando de periodo antigo também o classifica como perjorativo ou seja só está mostrando um significado não fazendo uma alusão a discriminação

Evidentemente que NÃO!
Esta coisa de "politicamente in/correto" já está se tornando absurdo. 
Mexer em dicionário é acabar com a HISTÓRIA – o mais real que se tem conhecimento, já que a HISTÓRIA é contada por que venceu a batalha, ela só nos mostra um lado da verdade... Vai restringir o conhecimento do sentido de muitas palavras a muitos que ainda não os conhece. Acredito que conhecer a etimologia das palavras, suas aplicações no passado, suas transformações, fazem com que as pessoas tenham consciência e não preconceito. Que saibam quando e como usá-las.
No caso de CIGANOS, diz respeito ao significado na acepção popular. O dicionário apenas registra. Não é racismo é informação!

A meu ver, quem está sendo preconceituoso são as pessoas do MP que estão querendo fazer essa modificação.

Quando vi, pela primeira vez, sobre esta questão fui, imediatamente, ao Houaiss, para verificar de que maneira estava escrito - e está bem claro: SENTIDO PEJORATIVO - e no meu dicionário, está escrito PEJORATIVO e não abreviado PEJ.. E concluí: O PESSOAL DO MP QUE ESTÁ MOVIMENTANDO ISSO ESTÁ SEM O QUE FAZER... Com tanta pendencia, vamos procurar o que fazer e resolver coisas realmente importantes e deixar de lado, coisas que não levam a nada! Senão, logo mais estaremos presenciando atearem fogo em bibliotecas por conterem livros POLITICAMENTE INCORRETOS... 

Não concordo. Os avaliadores do verbete foram incapazes de ver os claros indicativos de "substantivo, masculino" (indivíduo de um povo errante. O mesmo que gitano) ; bem como o ponto-chave da questão:"sentido figurado" (boêmio; astuto; velhaco; trapaceiro)/palavra antiga"(vendedor ambulante de artigos de armarinho).

E segue o restante da informação de modo correto e conciso, incluindo o "etc.,) portanto, se o verbete omitisse esses dados estaria sendo imperfeito e negando a informação. Claro que, ao consultarmos o dicionário para uma pesquisa procuramos saber o máximo e selecionamos o que interessa para o nosso assunto. Algo deve haver de errado é com os membros do Ministério Público, inclusive um pouco de leitura. Se isso continuar a cultura perde mais ainda. "Expurgar representações sociais" em um dicionário é mutilar a informação.

 

O MP está jogando fora o nosso dinheiro com bobagens. O dicionário não diz como uma palavra deveria ser usada, mas como ela foi e é usada. Uma espécie de história linguística. Se cigano teve/tem um sentido preconceituoso, faz parte da função do dicionário registrar isso.

Um dicionário não deve registrar conotações pejorativas ou preconceituosas sobre um termo, acatando/reproduzindo naturalmente noções do senso comum. É como sacralizar o seu significado, dado o lugar de autoridade que um dicionário possui, isso acaba por naturalizar tais concepções. Nesse aspecto, concordo com a ação do MP, lembrando que tal mudança não resolveria a questão da desqualificação social dos modos de vida de ciganos, pois desconstruir estereótipos requer um trabalho lento em diversos espaços da sociedade, o dicionário seria apenas um deles.    

Ao permitir censura a um dicionário pela definição pejorativa de um termo, abre-se portas para outras supressões baseadas em ofensas e caracteres politicamente incorretos que circunda cada palavra. Toda palavra tem seu peso, seu significado e suas variações conforme o uso que se dá a ela. Nenhuma palavra surge do nada, todas orginam-se de outra. As palavras de carga "negativa" não fogem à regra; é o caso do verbo judiar e da sua forma substantivada "judiação", como exemplificado por Oscar Guilherme num comentário anterior.

A função de um lexicólogo é estudar cientificamente acervo de palavras de uma determinada língua, desde a sua origem, quanto nos significados e uso entre os falantes. Se há uma definição pejorativa de um termo, ela não deve ser ocultada; ocultá-la é como querer apagar um fato da história por ter sido ruim e, não querer apagá-lo, não é concordar com o fato, é apenas entendê-lo. Um ótimo exemplo para este caso, fazendo comparação com a história, é esta citação de Hobsbawn, em a Era dos Extremos: "Compreender a era nazista na história alemã e enquadrá-la em seu contexto histórico não é perdoar o genocídio."

Como então entender a origem dos termos em sua totalidade se eles forem censurados? Manter, sem censura, a definição original do dicionário para a palavra cigano não é concordar com ela, é apenas registrar para consulta todos os seus desdobramentos, sejam eles pejorativos ou não. 

RSS

Links Patrocinados

Cine História

Violette

Chega aos cinemas brasileiros o drama franco-belga “Violette”, do diretor estreante Martin  Provst.

Sinopse: No início dos anos XX, a escritora Violette Leduc (Emmanuelle Devos) encontra a filósofa Simone de Beauvoir (Sandrine Kiberlain). Nasce entre as duas uma intensa amizade que dura toda a vida, ao passo que Simone encoraja Violette a escrever mais, expondo as suas dúvidas e medos, abordando todos os detalhes da intimidade feminina.

café história acadêmico

Guerra do Paraguai na literatura didática: Confira, na íntegra, a dissertação de mestrado  “A Guerra do Paraguai na Literatura Didática: um estudo comparativo”, do historiador André Mendes Salles (UFP). Clique aqui e leia.

EVENTO EM DESTAQUE

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }