Como trabalhar a preservação do patrimonio escolar em aulas de historia, nas 5a. e 8a. series ?

Estou com um projeto na escola com alunos de 5a. a 8a. séries, para conscientizá-los sobre a conservação do patrimônio escolar. Gostaria de ideias, textos e dicas de materiais para se trabalhar esse assunto. Não dá para trabalhar a história da escola, visto que ela só tem um ano de funcionamento.

Tags: aula, educação, ensino, patrimônio

Exibições: 3119

As respostas para este tópico estão encerradas.

Respostas a este tópico

Olá Thais,
sempre é possível trabalhar a história, mesmo que recente. E a história recente e do tempo presente? Busque entender os processos e relações históricas que levaram a fundação da escola. Outra coisa, o que vc cham de patrimônio escolar? O que é 'patrimônio' para vc, nesse caso?
Minha cara Thais, seria bom se vc trabalhasse o lado social desses alunos fazendo com que eles entendam o valor da escola para a comunidade deles e para as futuras gerações. Tente se inserir no dia a dia de cada um e valorizar as idéias de todos, enfim mostre-se interessada por aquilo que eh deles, assim eles se interessarão por manter o patrimônio, para isso eles tem a necessidade de ter confiança em vc. Boa sorte em seu projeto.-
Que tal envolver os alunos para criarem o logotipo, slogan e bandeira da escola? ( caso ainda não tenha).
Ao participarem ativamente da construção da História da escola também terão maior responsabilidade na sua conservação.
Cada série criar uma paródia sobre a conservação do patrimônio escolar também é interessante.
Como a escola é novinha seria interessante fotografá-la para todo semestre ou ano avaliar sua conservação e melhorias e também buscar soluções para as falhas.( Estará desenvolvendo um trabalho de conscientização e terá um riquíssimo material histórico para o arquivo da escola).
Thais, além das dicas dos colegas como criação de slogan, investigação social, etc eu incluiria uma outra estratégia que apliquei com alunos do ensino fundamental e depois virou um projeto de oficinas de Educação Patrimonial. Claro é apenas uma dica e cada situação deve ser analisada para ver de que forma podemos adaptar as sugestões recebidas a fim de que funcione da melhor maneira possível.
Comecei pedindo que cada aluno trouxesse na próxima aula um objeto seu que fosse único e de grande valor afetivo. Após a apresentação dos objetos por cada aluno , pedi que refletissem sobre questões como: PQ aquele objeto era tão importante para eles, quais memórias traziam, o que aconteceria se fosse danificado ou perdido? Seria facilmente substituído? Entaõ entrei com a parte teórica do que é Patrimônio, os Tipos de Patrimônio (material, imaterial, natural, etc), quais lugares da sua comunidade eram importantes (praças, museus, escolas), a história destes lugares, etc.
Após trabalhamos o conceito de Memória e unimos Patrimônio e Memória em uma só discussão.A questão da Educação Patrimonial afeta diretamente a memória dos dos alunos e de suas futuras gaerações, a partir do momento que a Escola é sujeito da construção histórica daquela comunidade. Por que preservarmos a Escola então?
Esta discussão pode e deve ser ampliada para temas mais abrangentes de Educação Patrimonial partindo da comunidade, chegando a monumentos históricos, museus, etc.
Encerramos a discussão com a construção do "Museu em uma caixa sapato", onde os alunos são desafiados a construírem dentro de uma caixa de sapato um pequeno museu com pertences particulares que contem um pouco da história individual de cada aluno, fortalecendo assim a memória e identidade de cada criança. Culmina em uma grande exposição na Escola com cartazes explicativos e aberta a comunidade.
Forte abraço, espero poder ter ajudado.
É um tema muito importante, Thais. Não existe, claro, uma receita. Acho que eu começaria esse tópico com um papo sobre conceitos como "propriedade", "bem coletivo" e "coisas que eu gosto". Entender o valor de determinados bens - não necessariamente históricos - pode ser um bom ponto de partida, falar de coisas que façam sentido para eles. Não adianta começar falando de monumentos ou sítios históricos, mas sim de elementos que componham o universo de cada um.

RSS

Links Patrocinados

documento histórico

Versão digitalizada do decreto que aboliu a escravatura no Brasil, dando origem à Lei Áurea. O documento é assinado pela Princesa Imperial Regente Isabel, pelos senadores Primeiro Vice-Presidente Antônio Candido da Cruz Machado, Primeiro Secretário Barão de Mamanguape e pelo Segundo Secretário do Joaquim Floriano de Godoi. O manuscrito original faz parte do acervo do Arquivo do Senado Federal. Faça aqui o download em alta resolução desta importante peça da História do Brasil: http://goo.gl/ewCcee

Conteúdo da semana

Depoimento do coronel reformado do Exército, Paulo Malhães, ex-agente do Centro de Informação do Exército, que atuou em diversas missões de extermínio de opositores da ditadura e também na Casa da Morte. No depoimento, ele admite tortura, mortes, ocultações de cadáveres e mutilações de corpos.

Cine História

Cortinas Fechadas

Chega aos cinemas brasileiros o drama iraniano dirigido por Kambolza Partovi e Jafar Panahi, “Cortinas Fechadas”.

Sinopse: Vivendo em prisão domiciliar após ter sido condenado pela justiça iraniana, sob a acusação de denegrir a imagem do governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad com seus filmes, o cineasta Jafar Panahi tem seu cotidiano apresentado neste filme.

Parceiros


Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Fale Conosco

Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajuda-lo(a):

Nosso email: cafehistoria@gmail.com

Parceria: NIEJ-UFRJ

Política de Privacidade

Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

© 2014   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }