LINKS PATROCINADOS

dicas de novembro

bibliografia comentada

Membros

CURTA O CAFÉ NO face

Vídeos

  • Adicionar um vídeo
  • Exibir todos

Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Parceria: NIEJ-UFRJ

 

Café História TV

Minha Pesquisa - Guilherme G. Felippe (Unisinos)

Novidade para os historiadores! Acaba de ser lançada a seção "Minha Pesquisa", do Café História TV. Nela, mestrandos ou doutorandos explicam suas pesquisas concluídas ou em andamento. Nesta estréia, conversamos com Guilherme Galhegos Felippe, doutor em história pela Unisinos. Ele foi o vencedor do Prêmio Capes 2014 - Área de História. Confira o nosso papo:

mural do historiador

Egito Antigo

Nesta quarta-feira, dia 28 de janeiro, a partir das 20h00 (horário de Brasília), a arqueóloga e escritora Márcia Jamille realizará a palestra “Por dentro da Arqueologia Egípcia: história e desafios”. A transmissão será aberta e poderá ser conferida clicando aqui. A palestra será gratuita e os interessados podem enviar suas questões com antecedência ou na hora da apresentação através do chat do Youtube Live. Recentemente, Jamille lançou o livro “Uma Viagem pelo Nilo”, que você pode saber como conferir aqui. Uma Viagem Pelo Nilo é um livro inspirado no Arqueologia Egípcia, site voltado para a apresentação da Egiptologia tanto para o público leigo como para acadêmicos, brindando os leitores com dezenas de notícias advindas do Egito, algumas delas, de cunho exclusivo. 

Vaga para pareceristas

A Revista Hominum lança esta chamada para comunicar a abertura de vagas para a função de parecerista. Áreas de atuação: História Antiga, História Medieval, História Moderna, História Contemporânea e suas subdivisões. Titulação Mínima: Mestrado. Interessados favor entrar em contato pelo email revistahominum@gmail.com.  Revista Hominum é um periódico eletrônico de circulação quadrimestral. Foi criada em fevereiro de 2012 com o objetivo inicial de publicar artigos curtos acerca das humanidades. Em seu novo formato a revista objetiva proporcionar um espaço de divulgação e debate de trabalhos acadêmicos inéditos na área das ciências humanas, na forma de artigos, resenhas de livros (clássicos e recentes), resenhas de filmes, resultados de pesquisa (PIBIC/ PICV).  Saiba mais aqui

Mestrado na Universo

O Programa de Mestrado em História do Brasil da Universo, aprovado e reconhecido pela CAPES em 2006 e hoje com conceito 4, articula-se com as instituições de fomento à pesquisa estaduais, nacionais e internacionais. Visando estender sua ação pedagógica e formação científica a profissionais diretamente ligados a docência na área de ciências humanas, executivos da comunicação, mundo acadêmico e demais agentes de cultura e ação social; desde o final do ano de 2012 foi instituído, pela reitoria, que todo candidato aprovado na seleção tem 100% de isenção de mensalidades/anuidades. Desse modo, a instituição de equipara a muitos programas de mestrado de universidades públicas, com gratuidade e reconhecimento das agências de fomento e reguladoras. Mais informações  aqui.

Bibliografia Comentada

Egito Antigo

A historiadora Thais Rocha da Silva, mestre pelo Departamento de Letras Orientais da Universidade de São Paulo e atual pesquisadora do Laboratório de Egiptologia do Museu Nacional da Universidade do Rio de Janeiro, a convite do Café História, preparou uma bibliografia comentada para aqueles que desejam começar a estudar ou pesquisar o Egito Antigo. Clique aqui

Bate-papo

Conversas ativas

Desconectado (3 online)

    Desconectado

    Você está desconectado do bate-papo. Conecte-se para entrar no bate-papo.

    Suspenso do bate-papo

    Neste momento, há várias pessoas conversando sobre história. Para entrar na conversa, você precisa ser membro da rede.

    Faça aqui o seu cadastro!

    café expresso notícias

    "Ainda tenho pesadelos", diz sobrevivente 70 anos após o fim do Holocausto

    Julio Gartner e Henry Nekrycz vivem no Brasil; nazismo matou cerca de 6 milhões de judeus durante a 2ª Guerra Mundial

    O ruído dos coturnos avançando ritmicamente pelas pequenas ruas do Gueto de Cracóvia, Polônia, ainda repercute nos ouvidos de Julio Gartner mesmo 73 anos após cerca de 15 mil judeus terem sido retirados do local pelas tropas nazistas e terem sido levados de maneira arbitrária a campos de concentração, inclusive a Plaszow – o primeiro dos cinco que Gartner viveria durante a Segunda Guerra Mundial (1939–1945). "Durante muitos anos, quando eu fechava os olhos para dormir, vinham aquelas imagens na minha mente: correria, choro de crianças, o ruído dos soldados matando os moradores e invadindo os apartamentos. Às vezes ainda tenho pesadelos com isso", diz Gartner ao iG.

    Reprodução/Youtube: Julio Gartner sobreviveu após passar por cinco campos de concentração nazistas durante a Segunda Guerra Mundial

    O judeu conta que levou uma vida normal junto aos pais e ao irmão por algum tempo depois de a Polônia ter sido conquistada pelas tropas de Adolf Hitler (1889—1945). Mas ao notar os perigos que as tropas representavam para o país, a família optou por ajudar o irmão do judeu a fugir para a União Soviética enquanto Gartner decidiu ficar com os pais e os 3 mil habitantes que ocupavam o distrito composto por 30 ruas e 320 construções residenciais. 

    Há cerca de 260 km dali, na cidade polonesa de Lodz, Henry Nekrycz, também conhecido pelo pseudônimo de Ben Abraham, viu seu mundo desmoronar quando os soldados nazistas invadiram o gueto onde morava "do dia para a noite", como ele mesmo resume, em 1944. À época, o jovem de 19 anos morava com a mãe, Ida Nekryczque, que nunca mais foi vista após após ter sido enviada ao campo de concentração de Auschwitz.

    "Foi uma surpresa. Ninguém esperava uma ação como aquela. Eles invadiram o gueto e começaram a levar os judeus. Minha mãe foi morta em uma câmara de gás. Meu pai já havia sido morto antes, em 1942", diz.  

    Em Lodz, dezenas de milhares de judeus morreram por motivos como fome, doenças e em consequência de crimes violentos de 1940 a 1944. Além desses problemas, os nazistas enviaram até 80 mil prisioneiros para o campo de extermínio de Chelmno. Os que assim como Nekryczque e sua mãe ainda estavam vivos quando o gueto foi dissolvido, em 1944, foram deportados para Auschwitz.

    Continue lendo aqui

    Fonte: Último Segundo


    Outras notícias

    De preferido de Hitler a guarda-costas de Evita Perón

    Historiadores explicam ressurgimento do ideário nazista no Brasil

    Historiador diz que arquivos secretos da Guerra do Paraguai são 'míticos'.

    Pesquisadora resgata história de quilombo dizimado em Casimiro de Abreu

    Igreja submersa volta a aparecer por causa da estiagem, em Petrolândia

    Fale Conosco

    Encontrou alguma mensagem racista, preconceituosa ou ofensiva no Café História? Entre em contato conosco. Teremos o prazer em ajuda-lo(a):

    Nosso email: cafehistoria@gmail.com

    Atenção!

    O Café História respeita a opinião de todos nos mais diversos espaços da rede. Reserva-se, no entanto, o direito de suspender textos de teor ofensivo, agressivo ou que sustente preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com o bom senso e as leis brasileiras. Da mesma forma, o Café História poderá suspender membros que publiquem este tipo de conteúdo. Se identificar algum conteúdo ofensivo ou comportamentos inadequados, por favor notifique-nos: cafehistoria@gmail.com

     
     
     

    Links Patrocinados

    EVENTO EM DESTAQUE

    café história acadêmico

    História Orial: O professor José Carlos Sebe B. Meihy, autor de "História Oral: como fazer, como pensar" e "Guia Prática de Historia Oral", explica.

    Cine História

    Timbuktu

    Acaba de chegar aos cinemas brasileiros o drama “Timbuktu”, de Abderrahmane Sissako, uma co-produção entre França e Mauritânia. 

    Sinopse: Julho de 2012, em uma pequena cidade no norte de Mali, controlada por extremistas religiosos. Uma família tem sua rotina alterada quando um pescador mata uma de suas vacas. Ao tirar satisfação sobre o ocorrido, Kidane (Ibrahim Ahmed dit Pino) acaba matando o tal pescador. Tal situação o coloca no alvo da facção religiosa, já que cometera um crime imperdoável.

    Parceiros


    Política de Privacidade

    Para ler nossa "Política de Privacidade", clique aqui.

    © 2015   Criado por Bruno Leal.   Ativado por

    Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

    body, .xg_reset .xg_module_body { line-height: 1.3; }